quinta-feira, 15 de maio de 2008

PELO BURACO DA FECHADURA


O próximo fim-de-semana volta a ser fértil em provas de Orientação Pedestre. Ao encontro do estreante “Troféu do Sabugueiro” e do repetente “Parque Matosinhos Tour”, visitámos as páginas oficiais dos eventos e recolhemos ideias para um “frente-a-frente” entre ambas. Dentre elas, porém, uma há que prevalece e apraz, desde logo, registar: Estão ali coisas muito bem feitas, concebidas com enorme paixão, com gosto, com arte. Vamos espreitá-las, pois, pelo buraco da fechadura.

Uma verificação atenta e criteriosa do trabalho prévio, permite adivinhar que são muitas as organizações que preparam as suas provas com o mesmo cuidado e empenho, quer se trate duma prova local ou duma WRE, pontuável para o “ranking” mundial da modalidade. Uma das faces visíveis de todo esse trabalho é a página oficial do evento onde, a par das normais ferramentas e das informações julgadas pertinentes, podemos encontrar de tudo um pouco, ao gosto e ao jeito de quem a desenhou e a mantém.

Com base em cinco aspectos julgados relevantes – acessibilidade, facilidade de navegação, apresentação, conteúdos e aspecto gráfico – foi possível desenvolver um estudo comparativo entre ambas as páginas. A análise deve ser encarada sob o ponto de vista valorativo e não encerra, em si, qualquer crítica menos construtiva. É apenas a visão pessoal de quem ali mergulhou e que, com uma sensibilidade própria, decidiu partilhar as suas impressões.

1. ACESSIBILIDADE

Para analisar este aspecto, foram usados dois motores de busca e uma ligação através do “site” da Federação Portuguesa de Orientação. Começando por este, é possível “viajar” do calendário de provas directamente para as páginas principais dos eventos. Quanto ao “Google”, com um tempo de resposta “quase imediato”, identifica os eventos logo na primeira opção, remetendo para os “sites” dos clubes respectivos, onde se encontram alojados, e abrindo directamente as páginas dos eventos.

O “Yahoo” não é tão rápido mas identifica igualmente o “I Troféu Sabugueiro” como primeira opção, mas… via FPO (a segunda opção é via ORIENTOVAR). Nas primeiras vinte opções - algumas delas sem nada a ver com o evento -, nenhuma remete directamente para a página oficial. Em pior situação está o “Parque Matosinhos Tour”,onde a busca de referências se revela um caso perdido. É possível encontrar saídas para “Park Matosinhos Tour”, mas todas elas remetem para a edição 2007.


2. FACILIDADE DE NAVEGAÇÃO

Ambas as páginas apresentam os respectivos sumários no início, do lado esquerdo, remetendo para os variados conteúdos. Os conteúdos são de fácil identificação e a grande diferença reside no facto de a coluna com os desenvolvimentos ser mais larga no caso do “Parque Matosinhos Tour”. Isto implica uma menor manipulação do cursor e poderá facilitar a visualização dos conteúdos, quando estes são extensos.

Também o número de “saídas” nas páginas das duas provas difere em muito, com nítida desvantagem para o “I Troféu do Sabugueiro”, cujo número nos parece exagerado. Percebe-se a ideia de sectorizar todos os aspectos organizativos; mas talvez resultasse melhor um pouco mais de síntese.


3. APRESENTAÇÃO

A apresentação funciona como um verdadeiro “cartão de visita” do evento e deve servir para “abrir o apetite” aos potenciais interessados. No caso do “I Troféu do Sabugueiro”, devemos entender a página inicial dessa forma. Uma contagem decrescente ao segundo e o delicioso convite a “… um fim de semana Inesquecível” aguçam a curiosidade e levam-nos a querer descobrir mais. Uma vez lá dentro, a informação demasiado condensada faz com que a bitola descaia ligeiramente.

Quanto à apresentação do “Parque Matosinhos Tour”, é seguramente mais convencional, encimada por vistosos logótipos (três, concretamente, abrindo de forma inopinada) e contendo notícias do evento. Logótipos das entidades organizadoras e apoiantes, com “links” para as páginas respectivas, aliam funcionalidade e sobriedade.


4. CONTEÚDOS

Seria exaustivo nomear todas as semelhanças e diferenças encontradas, pelo que referirei apenas as que julgo mais significativas. Começando pelas “notícias”, ambas as páginas são deficitárias no seu tratamento. O “Parque Matosinhos Tour” faz uma gestão diária das notícias, introduzindo-as parcimoniosamente mas pecando por não as desenvolver. O “I Troféu do Sabugueiro” não valoriza a notícia com interesse prático, substituindo-a pela “entrevista”. Na prática, doze das dezassete “notícias” são entrevistas (preciosas, diga-se!), mas cujo enquadramento seria, naturalmente, o do belíssimo "site" do clube (Sociedade Recreativa S. Pedro da Gafanhoeira) e não este. Aliás, seria uma lástima que, após o evento, estas entrevistas não “saltassem” para o “site”.

As "informações gerais" são completíssimas no caso do “Parque Matosinhos Tour”, havendo como única falha a apontar, a descrição daquilo a que chamam “lembranças”. A indefinição quanto ao tipo de apoios pode estar na origem desta lacuna. No caso do “I Troféu do Sabugueiro”, encontramos aqui um exemplo prático do que referimos no ponto 2 ("Facilidade de Navegação"): Localização, Inscrições e Prémios, por exemplo, surgem no sumário em janelas separadas, quando poderiam estar englobados nas "Informações Gerais".

As "informações técnicas" são detalhadamente expostas no “I Troféu do Sabugueiro” fazendo-se acompanhar de exemplos de mapas e de apelativas fotografias. O mesmo acontece, basicamente, com o “Parque Matosinhos Tour”, onde há, contudo, um importante aspecto negativo a salientar: No lugar da grelha com as distâncias e pontos de controlo do Parque do Carriçal, permanece um lacónico “a anunciar”.

Quanto aos argumentos multimédia de cada uma das páginas, o “Parque Matosinhos Tour” vale-se da edição 2007 para dar a conhecer melhor o enquadramento natural e paisagístico do evento. Fá-lo com recurso a um excelente vídeo e ao trabalho fotográfico desse verdadeiro senhor que dá pelo nome de Jorge Correia Dias. Sem qualquer tipo de “antecedente”, o “I Troféu do Sabugueiro” socorre-se das belezas desse Alentejo de encantos mil, para nos fazer voar nas asas do sonho. E que bem que o faz, nas maravilhosas imagens de Hugo Borda d’Água, a quem tiro igualmente o chapéu.


5. ASPECTO GRÁFICO

São duas páginas graficamente muito bem concebidas. A do “Parque Matosinhos Tour” surge na linha das páginas de anteriores eventos organizados pelo GD4Caminhos e parece submeter-se ao princípio de que “em equipa que joga bem não se mexe”. No caso do “I Troféu do Sabugueiro” parece-nos merecer um ou outro acerto – um dos quais poderá ser o “escurecimento” do fundo, no caso de se pretender manter a letra em cor branca.

No cômputo geral, os responsáveis pelas páginas estão verdadeiramente de parabéns e aqui ficam os votos de que este bom trabalho seja prenúncio dum ainda melhor desenvolvimento organizativo no próximo fim-de-semana.

As páginas podem ser visitadas em

http://www.srgafanhoeira.pt/sabugueiro/

http://www.gd4caminhos.com/content/view/426/420/

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: