quinta-feira, 8 de maio de 2008

ORIENTAÇÃO DE PRECISÃO


A Tiomila não se esgota nos vectores competitivos referidos anteriormente. Pela primeira vez, um evento fez integrar no seu programa uma Estafeta de Orientação de Precisão. Mas afinal o que é isso de “Orientação de Precisão”? A minha curiosidade levou-me ao “site”da Federação Francesa de Orientação. Do que ali encontrei e da tradução que fiz, aqui dou conta. Uma deliciosa descoberta, devo dizer.

A Orientação de Precisão é uma disciplina dentro da modalidade de Orientação que se baseia na leitura e análise dum terreno com a ajuda dum mapa. Os competidores, à distância, devem identificar no terreno os pontos indicados no mapa, sem terem necessidade de sair dos trilhos e carreiros praticáveis por aqueles que se fazem transportar com a ajuda de meios mecânicos, nomeadamente cadeiras de rodas (eléctricas ou não). Munidos duma carta e apenas com a ajuda duma bússola, os concorrentes escolhem, no meio dum "cacho" de balizas, aquela que é indicada pelo centro dum circulo desenhado no mapa e que define o ponto fornecido.

A definição das balizas "boas" requer uma enorme habilidade e presença de espírito, não sancionando uma particular destreza motriz. A classificação não é atribuída de acordo com a velocidade de execução do percurso, como nas restantes disciplinas de Orientação, mas pela aquisição de pontos em função das respostas correctas.

Os percursos consistem em realizar circuitos não cronometrados, nos quais estão dispostos pontos de observação de onde são visíveis múltiplas balizas colocadas em detalhes ou elementos de terreno. É necessário picotar o cartão de controlo na quadrícula correspondente à baliza escolhida e em função da definição do ponto e das informações referidas no mapa.

As diferentes categorias não levam em conta a idade, o sexo ou as dificuldades motoras, mas o grau de dificuldade técnica do percurso. Estes percursos privilegiam o aspecto intelectual, permitindo que pessoas válidas e outras com diferentes graus de deficiência se possam confrontar entre si.

A Orientação de Precisão pode adaptar-se a todos os indivíduos e a diferentes situações de deficiência (intelectual, motora e/ou sensitiva). Percursos específicos, com meios adaptados, podem ser concebidos para deficientes individuais. Da mesma forma que os diminuídos físicos podem tomar parte em “raids” de Orientação na montanha graças, nomeadamente, às cadeiras de rodas adaptadas, conhecidas por “joëlette”. Desta forma, todas as pessoas, qualquer que seja o seu grande de deficiência, poderão gozar em pleno a Orientação no seu verdadeiro estado: a natureza.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: