quinta-feira, 30 de abril de 2015

V Meeting de Orientação de Gouveia: Títulos nacionais bem repartidos



Carolina Delgado, Tiago Gingão Leal, Maria João Sá e Miguel Reis e Silva. São eles os primeiros Campeões Nacionais da presente temporada de Orientação Pedestre no escalão de Elite. Em Gouveia, com as agruras do tempo a complicar e um apagão informático a deixar toda a gente com os nervos em franja, participantes e organização “deram o litro” e são dignos do mais vivo aplauso!


Gouveia foi palco, no passado fim de semana, do seu V Meeting de Orientação, este ano com o valor acrescido da disputa dos Campeonatos Nacionais de Sprint e de Distância Longa. O evento esteve a cargo do CPOC – Clube Português de Orientação e Corrida, Câmara Municipal de Gouveia e Federação Portuguesa de Orientação e pontuou, igualmente, para a Taça de Portugal Vitalis de Orientação Pedestre 2015. A intempérie que se abateu sobre aquela região do País na tarde de sábado e, sobretudo, na manhã de domingo, e os problemas informáticos que impediram a divulgação dos resultados do Campeonato Nacional de Distância Longa por longuíssimas horas, marcaram de forma indelével estes Campeonatos, mostrando uma organização abnegada e voluntariosa até ao limite, mas impotente para fazer face a um conjunto de condicionantes de magnitude superior.

Divivido em duas mangas, o Campeonato Nacional de Sprint disputou-se no sábado e teve o seu início na parte alta da cidade, no Jardim do Santuário, para terminar no centro de Gouveia. Muito técnico nos primeiros pontos e depois já na parte final, o percurso viria a posicionar lado a lado Tiago Romão (GafanhOri) e Tiago Gingão Leal (GD4C) no escalão de Elite masculina, elegendo-os desde logo como grandes favoritos à vitória final. Na decisiva manga, na Senhora dos Verdes, Tiago Gingão Leal viria a anular a diferança de 5 segundos para o seu opositor, recuperando um título que lhe fugira nos dois anos anteriores. A diferença final entre ambos viria a cifrar-se em 42 segundos, cabendo a terceira posição a Miguel Reis e Silva (CMo Funchal), a 55 segundos do vencedor. Na Elite feminina, Carolina Delgado (GD4C) foi a segunda classificada em ambas as mangas, mas a sua maior regularidade viria a valer-lhe o primeiro título nacional da sua carreira no escalão maior da nossa Orientação. Patrícia Casalinho (COC) defendia aqui o título nacional conquistado na Beselga, acabando por recuperar na segunda manga apenas 1:05 dos 1:25 que trazia de desvantagem da parte da manhã. A terceira posição coube a Rita Rodrigues (GafanhOri), a 1:37 da vencedora.

Disputado sob condições climatéricas severas e num cantinho de floresta com tanto de belo como de agreste, o Campeonato Nacional de Distância Longa viria a tornar-se num dos mais duros de sempre. No escalão de Elite masculina, Miguel Reis e Silva necessitou de 1:57:09 para cumprir os 10,1 km do seu percurso de forma vitoriosa, um registo que permite ter uma noção clara de que esta foi uma prova para “homens de barba rija”. Mas também para “mulheres de barba rija”, naturalmente, já que o tempo de 1:34:57 gasto por Maria João Sá (GD4C) em 6,1 km de distância, não é menos revelador das dificuldades duma prova que a atleta designou por “selvagem”. A vitória de Miguel Reis e Silva acaba por ter um impacto positivo duplo, já que permitiu ao atleta conquistar o título que lhe faltava e, ainda por cima, ante um adversário da valia de Tiago Romão, superado pela diferença de 2:10. Maria João Sá, por seu turno, conquistou o seu quinto título nacional de Distância Longa das últimas sete temporadas, ficando, também ela, radiante com a vitória. Patrícia Casalinho e Carolina Delgado, com mais 06:21 e 09:14, respetivamente, que a vencedora, ocuparam os restantes lugares do pódio.

Vale a pena referir, ainda, que a título individual foram vários os atletas que regressaram a casa com ambos os títulos na bagagem. Foram eles Vasco Mendes (GDU Azóia) em H14, Joana Fernandes (.COM) em D20, Jorge Correia (ADFA) em H40, Anabela Vieito (COC) em D40, Santos Sousa (ADFA) em H45, Hermínia Tavares (COV – Natura) em D60, Armandino Cramez (Ori-Estarreja) em H70 e José Grada (Ori-Estarreja) em H75. Coletivamente, o COC – Clube de Orientação do Centro foi o maior “açambarcador”, conquistando nove dos vinte e sete títulos atribuídos. ADFA – Associação de Deficientes das Forças Armadas, com sete títulos e Ori-Estarreja com cinco, ocuparam as posições imediatas. Quanto à Elite, os títulos de Distância Longa couberam ao GD4C e ao COC, respetivamente em masculinos e femininos, enquanto no Sprint o Ori-Estarreja venceu coletivamente a prova masculina, enquanto em femininos o triunfo coube ao GD4C.

Os resultados podem ser consultados em http://www.cpoc.pt/eventos.php?ev=Gouveia05&op=resultados.


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Gouveia PreO: Revolução!



Sem se fazer anunciar, a “revolução” entrou por ali adentro, gritando aos quatro ventos que este era o seu dia. No Arcozêlo, um sopro de liberdade percorreu a etapa de Orientação de Precisão, chamando a primeiro plano nomes menos habituados a estas andanças. Contrariando as previsões mais otimistas, Cláudio Tereso e Ana Paula Marques foram os grandes vencedores da jornada. Viva o 25 de Abril!


Tão cedo não se vai esquecer aquilo que se passou na tarde do passado sábado, dia 25 de Abril, no Arcozêlo, aldeia do concelho de Gouveia placidamente plantada no sopé da Serra da Estrela. Jogava-se aí a 4ª etapa da Taça de Portugal de Orientação de Precisão Invacare 2015, mas jogava-se também o apuramento para o Campeonato do Mundo de Orientação de Precisão WTOC 2015, a disputar na Croácia, de 22 a 29 de Junho. Organizada pelo CPOC – Clube Português de Orientação e Corrida, com os apoios da Câmara Municipal de Gouveia, Invacare Portugal, Federação Portuguesa de Orientação e Instituto Português do Desporto e da Juventude, o Gouveia PreO contou com desenho e traçado de percursos da autoria de Luís Gonçalves, oferecendo aos 27 competidores em prova – 6 dos quais na Classe Paralímpica – um conjunto de 20 pontos convencionais e ainda uma estação cronometrada, com um extra de três desafios.

Na Classe Aberta, Cláudio Tereso (ATV) foi o grande vencedor, terminando a sua prova com um total de 16 pontos. Um dos mais carismáticos e bem dispostos orientistas de Precisão portugueses, Cláudio Tereso repete a vitória da Falperra (Braga), na etapa que encerrou a edição 2014 da Taça de Portugal desta disciplina, posicionando-se para vestir as cores da seleção pela segunda vez, depois de ter integrado a formação lusa nos Europeus de Palmela de Abril passado. Com menos um ponto, o espanhol António Hernández foi o segundo classificado, cabendo a terceira posição a Edgar Domingues (COC), com 14 pontos. Grandes favoritos à vitória final e ao apuramento para os Mundiais, João Pedro Valente (CPOC), Joaquim Margarido (Individual) e Nuno Pires (Ori-Estarreja) ocuparam os lugares imediatos. Inês Domingues (COC) mostrou uma vez mais o porquê de ser a campeã nacional de TempO, tendo sido a mais rápida e certeira nos pontos cronometrados. Os seus 11 pontos, porém, impediram-na de alcançar melhor do que o 9º lugar.

Na Classe Paralímpica a surpresa foi total, com Ana Paula Marques a bater inapelavelmente os consagrados Júlio Guerra e Ricardo Pinto, todos eles do DAHP. Ana Paula Marques garantiu a vitória com 10 pontos, contra 8 pontos de Júlio Guerra e 7 pontos de Ricardo Pinto. Refira-se ainda que, na sequência duma reclamação apresentada à Direção de prova, um dos pontos foi anulado. Contas feitas, Cláudio Tereso, Edgar Domingues e Ana Paula Marques juntam-se a Inês Domingues e Luís Gonçalves, todos com passaporte carimbado com destino a Zagreb.



Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Mundiais ISF 2015: Mapas Distância Média






Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Venha conhecer... Manuel Dias



Chamo-me… MANUEL Rosa DIAS
Nasci no dia… 06 de novembro de 1952
Vivo em… Lisboa
A minha profissão é… Jornalista
O meu clube… GafanhOri
Pratico orientação desde… 1992

Na Orientação…

A Orientação é… um prazer!
Para praticá-la basta… ter vontade!
A dificuldade maior é… engolir os erros!
A minha estreia foi em… Dezembro de 92, no I Campeonato Ibérico!
A maior alegria… reencontrar os amigos que não vejo há muito tempo, sobretudo nos grandes eventos!
A tremenda desilusão… tantas!
Um grande receio… ter uma lesão que me impossibilite de continuar a praticar!
O meu clube… uma família!
Competir é… divertir!
A minha maior ambição… continuar por muitos anos!

… como na Vida!

Dizem que sou… amigo de muita gente!
O meu grande defeito… era ser demasiado competitivo, mas estou a conseguir vencê-lo!
A minha maior virtude… ser amigo dos meus amigos!
Como vejo o mundo… com alguma preocupação!
O grande problema social… a fome e a doença que matam milhões no mundo enquanto uma reduzida minoria de privilegiados se dá ao luxo do desperdício!
Um sonho… o triunfo do bem comum sobre a ganância!
Um pesadelo… a destruição do planeta pela progressiva degradação do meio ambiente!
Um livro… “As Benevolentes”, de Jonathan Littell!
Um filme… “Dogville”, de Lars Von Trier!
Na ilha deserta não dispensava… Internet!

No próximo episódio venha conhecer José Carlos Ramalho.


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Mundiais ISF 2015: Fim de festa



O Friendship Team Event colocou um ponto final na 16ª edição dos Campeonatos do Mundo de Orientação de Desporto Escolar ISF 2015. Ainda que o caráter competitivo seja aqui relegado para segundo plano, é sempre bom ter honras de pódio e hoje Portugal conseguiu ter dois representantes seus nestas andanças: Bernardo Pereira e Bruno Nazário.


O Campeonato do Mundo de Orientação de Desporto Escolar ISF 2015 chegou ao fim. Hoje foi dia daquela que é, por muitos assim considerada, a principal prova distintiva do espírito ISF no programa: o Friendship Team Event, que teve lugar na cidade de Kemer, entre o Mediterrâneo e montanhas cobertas de neve. Trata-se de uma prova de escolha livre realizada por equipas de três elementos com composição mista sorteada pela organização, em que cada atleta tem que visitar um mínimo de 12 controlos para além dos três controlos obrigatórios. Os pontos obrigatórios devem ser controlados em simultâneo pelos três elementos da equipa, pelo que o FTE é, na sua vertente desportiva, essencialmente uma prova de estratégia em que ganha a equipa que melhor fizer a distribuição dos controlos pelos seus elementos e melhor definir a forma de abordar cada um dos pontos obrigatórios.

Mas o FTE é muito mais do isso. É, acima de tudo, um fantástico momento de convívio que começa logo aquando da divulgação da constituição das equipas com cada atleta a procurar os seus companheiros, continua na meia-hora seguinte à distribuição dos mapas com as equipas a definirem a sua estratégia, segue com a espetacular partida em massa de centenas de atletas em todas as direções, aproxima-se do final com a chegada em que os atletas de cada equipa têm que percorrer o trajeto desde o ultimo controlo até ao finish hand-by-hand e tem o seu epílogo com todo o período que se segue em que os atletas trocam camisolas, equipamentos e tudo o mais que puderem (e nesta particular “competição”, os portugueses são campeões do mundo por larga distancia).

Não tendo qualquer importância em termos competitivos, não deixa de ser agradável registar que a equipa que integrava o prof. Bruno Nazario, juntamente com a Ucraniana Olena Dotsenko e o Chinês Jieyuan Luo, alcançou o 2º lugar na competição para os adultos (treinadores, dirigentes e outros), e que o atleta Bernardo Pereira, em equipa com a atleta Letã Signe Sirma e a Escocesa Clare Stansfield alcançou o 3º lugar entre perto de 180 equipas. O prémio do azar vai, necessariamente, para o atleta João Novo, que já na fase final da sua prova embateu num obstáculo e teve que baixar ao hospital para uma pequena sutura na perna direita.

Ao final da tarde decorreram as cerimónias de entrega de prémios, encerramento e transmissão da bandeira ISF ao próximo país organizador, finalizando a noite com a tradicional e tão esperada pelos jovens, festa de despedida. Depois… sair do hotel às 04:00 (!) para uma viagem de autocarro até Antalya, voo doméstico até Istambul e voo internacional de regresso a Lisboa com chegada prevista para as 14:45 locais.

Toda a informação em www.isfwsco2015.org.

[Foto e detalhes deste última dia dos Campeonatos do Mundo gentilmente cedidos por Ricardo Chumbinho]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

XV Ori BTT do NADA / Campeonato Ibérico Feminino: Vitórias de Carlos Simões e Monica Aguilera



Carlos Simões e Monica Aguilera foram os grandes vencedores do XV Ori BTT do NADA / Campeonato Ibérico Feminino de Orientação em BTT 2015 que teve lugar em Albergaria dos Doze. Com Davide Machado ausente a recuperar de lesão, Carlos Simões mostrou uma vez mais “de que fibra se fazem os campeões”, impondo-se à concorrência. Na Elite Feminina, Mónica Aguilera levou de vencida os dois títulos ibéricos em disputa, alcançando uma vitória clara na competição.


Com a realização do XV Ori BTT do NADA, prosseguiu no passado fim de semana a Taça de Portugal de Orientação em BTT 2015. Organizado pelo Núcleo de Aventura e Desporto de Albergaria dos Doze, Junta de Freguesia de Albergaria dos Doze, Câmara Municipal de Pombal e Federação Portuguesa de Orientação, o evento serviu igualmente de ensejo à disputa do Campeonato Ibérico Feminino de Orientação em BTT 2015, no qual participaram 20 atletas distribuídas por cinco escalões de competição.

Começando precisamente pela vertente feminina e, em particular, pelo Campeonato Ibérico, a nota de destaque vai para Monica Aguilera (Tierra Trágame), vencedora no escalão de Elite, levando para Espanha os títulos ibéricos de Distância Média e de Distância Longa. Mar Soler Puig (Grions-Girona) foi a segunda classificada em ambos os dias, enquanto a terceira posição coube à portuguesa Susana Pontes (COC). Quanto aos restantes oito títulos ibéricos atribuídos, Portugal recolheu seis, com Marisa Costa (COA) em D17, Margarida Rocha (ADFA) em D20 e Luísa Mateus (COC) em D50 a serem as autoras da proeza. Em D40, a espanhola Concepción Ureña (Sotobosque) venceu o título ibérico de Distância Longa, enquanto o título de Distância Média coube à sua compatriota Annika Coll Eriksson (Los Angeles).

Na Elite Masculina o grande dominador em ambos os dias foi Carlos Simões (COALA), regressando às vitórias na Taça de Portugal após ter levado de vencida o Campeonato Nacional de Distância Média realizado a 27 de Abril do ano passado. Ainda que por margens relativamente curtas para o vencedor, João Ferreira (CA Bairrada) não foi além do segundo lugar nas duas etapas, enquanto a terceira posição coube ao espanhol Angel Garcia (AABT). Coletivamente assistiu-se a nova vitória do BTT Loulé / BPI, com 2483,03 pontos, cabendo a segunda posição ao COC com 2355,24 pontos. O terceiro lugar foi ocupado pela ADM – OriMondego, com 1740,09 pontos. A Taça de Portugal de Orientação em BTT 2015 prossegue nos próximos dias 16 e 17 de maio em Loulé, com a realização do III Ori-BTT de Loulé / Campeonatos Nacionais de Orientação em BTT 2015. As informações e resultados completos do XV Ori BTT do NADA / Campeonato Ibérico Feminino de Orientação em BTT 2015 podem ser encontradas em http://clubenada.blogspot.pt/2015/01/xv-ori-btt-nada-campeonato-iberico.html.


Resultados

Elite Masculina
1. Carlos Simões (COALA) 2000,00 pontos
2. João Ferreira (CA Bairrada) 1929,65 pontos
3. Ángel Garcia (AABT) 1894,97 pontos
4. Mário Guterres (ADFA) 1825,92 pontos
5. David Toll (Grions-Girona) 1810,26 pontos

Elite Feminina
1. Mònica Aguilera (Tierra Trágame) 2000,00 pontos
2. Mar Soler Puig (Grions-Girona) 1828,75 pontos
3. Susana Pontes (COC) 1800,72 pontos
4. Ana Filipa Silva (CPOC) 1593,66 pontos
5. Rita Gomes (BTT Loulé/BPI) 1515,89 pontos

[Foto: NADA / facebook.com]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Duas ou três coisas que eu sei dela...



1. Em total contraciclo com uma tendência que se tem vindo a agravar nos últimos anos, eis que um blogue acaba de nascer. Chama-se “Tiago Gingão Leal” e o nome diz tudo: É a página pessoal do atual Campeão Nacional de Distância Longa e que deixa, na breve “carta de intenções”, a promessa de ir dando a ver a sua “preparação neste fantástico desporto que é a Orientação e também os resultados e análises das provas” nas quais vai tomando parte. Chamadas de atenção para as “boas sensações” que as prestações mais recentes produziram, links para notícias onde o seu nome é veiculado, uma ligeira biografia e um resumo dos seus principais feitos até ao momento são igualmente elementos que podem ser vistos em http://tiagogingaoleal.blogspot.pt/. Em inglês!


2. A Serra de Javalambre, a oeste de Valência, será palco no próximo fim de semana do Open Internacional de Orientação Villa de Titaguas / Troféu de Orientação das Universidades Europeias, em edição inaugural. Organizado pela Universidade de Valência e pelo clube S. D. Correcaminos, o evento conta com a aprovação da EUSA – Associação Europeia do Desporto Universitário e pontua igualmente para a Liga Espanhola. Do vasto programa destaca-se um sábado recheado de motivos de interesse, compreendendo uma etapa de Distância Longa da parte da manhã e etapas de Sprint e de Orientação de Precisão a partir das 17h00 (menos uma hora em Portugal). No domingo, derradeiro dia de provas, terá lugar a etapa de Distância Média, encerrando o evento com a Cerimónia de Entrega de Prémios agendada para o início da tarde. Saiba mais em http://www.orientaciontitaguas.com/en/.


3. José Angel Nieto Poblete, Vice-Presidente da Federação Espanhola de Orientação e responsável pelas Relações Internacionais daquele organismo, é uma das 32 personalidades concorrentes ao prémio“Ecos de Talento” na categoria “Desporto”. Projeto lançado pela Clear Channel Espanha, pela Escola de Marketing e Negócios ESIC e por uma série de grupos de comunicação, “Ecos de Talento” surge com o intuito de reconhecer publicamente todos aqueles que contribuem, a partir do anonimato, para melhorar a reputação, o desenvolvimento e a imagem de Espanha. A seu favor, José Angel Nieto Poblete tem, entre muitas outras coisas, o facto de ser responsável pelos projetos de introdução e desenvolvimento da Orientação no Brasil, Uruguai, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Equador, Costa Rica, Guatemala, Cuba, República Dominicana e Haiti. Para além dos cursos ministrados, contactos com a imprensa e encontros ao mais alto nível com governantes e instituições várias, José Angel Nieto Poblete elege como motivo de orgulho pelo seu trabalho o facto de a Orientação se encontrar nos planos de estudos universitários e nos programas dos jogos estudantis de muitos dos países citados. Premiar o esforço de José Angel Nieto Poblete é dar um voto de reconhecimento ao nosso desporto. Para votar, aceda a https://www.hechosdetalento.es/candidaturas/?1840 e... vote!


4. Mais de 200 atletas participam no próximo fim de semana nos Campeonatos Nacionais da Áustria de Orientação em BTT, que terão lugar em Blumau-Neurißhof. Pontuáveis para o Ranking Mundial e para as Ligas nacionais da Áustria, Eslováquia e Hungria, as etapas de Sprint e de Distância Longa recebem atletas da República Checa, Finlândia, Estados Unidos, França, Suiça, Roménia e Itália, para além dos três paises já mencionados. Entre os participantes, destaque para os nomes do finlandês Pekka Niemi, dos italianos Luca Dallavalle, Piero Turra e Laura Scaravonati, da suiça Maja Rothweiler, dos franceses Baptiste Fuchs, Yoann Garde e Hana Garde e dos checos Radek Laciga, Jan Lauerman, Marie Brezinova, Martina Tichovska e Martin Sevcik. Isto para além, naturalmente, da “eterna” Michaela Gigon, austríaca, a atleta mais “dourada” da história da Orientação em BTT mundial. Thomas Wieser, Supervisor Técnico da prova, refere: “Sempre sustentei que era preferível um número menor de eventos pontuáveis para o ranking mundial mas com mais competidores internacionais e maior qualidade no tocante aos atletas de referência. Esperamos poder oferecer um grande evento este fim de semana”. E acrescenta: “Tenham atenção ao estilo no próximo sábado – a televisão vai lá estar!”. Informações em http://www.hsvwrn-ol.at/mmxi/pages/index.php.


5. Anne Straube sagrou-se Campeã Britânica de Orientação de Precisão 2015. A prova teve lugar em New Beechenhurst and Brierley, no passado sábado, contando com a participação de 49 atletas, 15 dos quais na classe de Iniciação. Anne Straube conclui o seu percurso de 21 pontos de controlo com um total de 19 respostas correctas, resultado igualado por Scott Collier e Clive Allen. O desempate foi feito, naturalmente, com recurso ao tempo gasto nos pontos cronometrados e aí a atleta, de nacionalidade germânica, foi a mais certeira e rápida. Campeão Nacional em 2014 e um dos grandes favoritos à vitória nesta edição, John Kewley quedou-se pela 9ª posição com 17 pontos. Para os menos familiarizados com a Orientação de Precisão, refira-se que Anne Straube sagrou-se Campeã do Mundo de Orientação de Precisão em 2008, em Olomouc (República Checa) e é a atual coordenadora da Comissão de Atletas de Orientação de Precisão da Federação Internacional de Orientação. Para saber mais sobre os Campeonatos Britânicos de Orientação de Precisão 2015, visite a página do evento em http://www.boc2015.org.uk/page/results.


6. A Confederação Brasileira de Orientação parece estar em maus lençóis. Depois da forte contestação interna gerada em torno da reeleição de José Otávio Franco Dorneles, é agora a vez da Federação Internacional de Orientação apontar o dedo aos responsáveis pela Orientação no país irmão. Na ata da Reunião do Conselho, datada de 10-11 de Abril e presidida por Brian Porteous, a IOF exorta o Brasil a pagar a taxa devida pela realização naquele país do Campeonato do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre WMOC 2014. No capítulo 10 (Finanças) da ata, no seu ponto 10.1, pode ler-se que o Conselho da IOF pede ao Secretariado que contacte a Confederação Brasileira de Orientação, estendendo a 60 dias o prazo para regularização do montante em dívida. “Ultrapassado este prazo, o Conselho concorda com a suspensão de todos os direitos de membro, incluindo a participação nos Campeonatos do Mundo e outras atividades promovidas pela IOF”, pode ler-se na minuta. “Temos um momento importante para avaliar a situação da orientação brasileira e trabalharmos tanto a unisão dos orientistas quanto as medidas necessárias para que a nossa modalidade tenha um crescimento sustentável no cenário desportivo”, afirma António Carlos, ao mesmo tempo que lança o alerta no seu “Orientista em Rota” [AQUI]. A ata completa da mais recente Reunião do Conselho da Federação Internacional de Orientação pode ser lida em http://orienteering.org/wp-content/uploads/2013/02/Minutes-of-Council-meeting-174.pdf.


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Mundiais ISF 2015: Relatos na primeira pessoa



A prova de hoje correu bem em termos físicos, mas em termos técnicos as expectativas ficaram aquém. Tal como na Longa, parti sem grandes expectativas quanto a resultados, apenas com o intuito de me divertir e aproveitar a prova. Embora tenha ficado desiludido por ficar a meros 8 segundos do pódio, posso dizer que gostei muito do terreno e do traçado do percurso.”
Ricardo Esteves Ferreira

“Hoje teve lugar a prova de Distância Média, para a qual tinha a expectativa de manter o lugar alcançado na Longa, mas a prova não correu como esperado, tendo feito bastantes pequenos erros que me foram afastando dos lugares cimeiros. O terreno era muito diferente daquilo que normalmente encontramos em Portugal, com muitas zonas de pedras, altamente generalizadas, que para além de me dificultar a progressão dificultaram a leitura do relevo. O balanço que faço porém não deixa de ser positivo, graças ao pódio na Longa. Agora que acabaram as competições formais, aguardo pelo dia de amanhã que certamente será divertido, constituindo o ponto alto da celebração da interculturalidade nesta competição.”
João Novo

“Estamos a chegar ao último dia, de uma semana fantástica. Hoje foi o dia da prova de Distância Média e, em termos individuais, a prova não correu como esperava, mas coletivamente a minha equipa conseguiu manter o 4º lugar por equipas. Amanhã será a Estafeta da Amizade e eu vou constituir equipa com um turco e um neo zelandês. Vai ser um dia divertido onde poderemos conviver com atletas de outras nacionalidades.”
Beatriz Moreira

“Hoje decorreu a prova de Distância Média. Devido a uma lesão que já tinha afectado a minha prestação na prova de Distância Longa, fui obrigada a realizar a prova a andar de forma a não comprometer a minha recuperação. Desta forma sinto que fiquei bastante aquém das minhas expectativas mas fiquei feliz por ter a oportunidade de experimentar novos e diferentes terrenos num país desconhecido. Amanhã é a Estafeta da Amizade e, devido à lesão, não poderei participar. No entanto estarei lá a apoiar os meus colegas num dia que espero ser bastante entusiasmante.”
Patrícia Romão

[Foto gentilmente cedida por Ricardo Chumbinho]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Mundiais ISF 2015: Ricardo Ferreira de novo em grande



Com a disputa dos títulos de Distãncia Média, Ccegou ao fim a vertente competitiva do Campeonato do Mundo de Orientação de Desporto Escolar ISF 2015. Na prova desta manhã, que teve lugar em Beycik, Ricardo Ferreira voltou a ser o atleta português em maior evidência, quedando-se a escassos 8 segundos do pódio.


O Campeonato do Mundo de Orientação de Desporto Escolar ISF 2015 prosseguiu esta manhã com a prova de Distância Média no mapa de Beycik. Com quarentena numa escola primária localizada numa cota próxima dos 800 metros e partidas acima dos 1000 metros de altitude, o envolvimento da zona de competição mais se assemelhava a um ambiente de média montanha típico da Europa central. Tratava-se de uma prova aguardada pela comitiva portuguesa com alguma expetativa, não apenas pelo facto de se tratar de uma distancia habitualmente mais adequada às características dos nossos atletas, como também pelo facto de a motivação se encontrar em alta.

Num terreno de muito difícil progressão, com abundância de pedras e detalhes rochosos e declive acima do que seria normal face à distância, o mapa e percursos acabaram por ser muito mais do agrado dos atletas do que havia acontecido com a prova de Distancia Longa. No entanto, e contrariamente ao verificado na passada segunda feira, os nossos atletas acabaram por não ser tão felizes, já que não lograram atingir qualquer lugar de pódio, com a particularidade de Ricardo Ferreira ter ficado a apenas 8 escassos segundos deste objetivo. Já na classificação coletiva, a competição de hoje trouxe algumas notícias agradáveis como o facto de a equipa da EB23 Monte da Lua ter conseguido segurar o 4º lugar atrás das fortes formações da Suécia, França e Finlândia e a seleção masculina ter ultrapassado a Espanha e a Eslováquia e assim ter subido também ao 4º lugar, aproximando-se um pouco mais dos lugares da frente.


Suecos dominadores

Globalmente, a Suécia voltou a superiorizar-se aos restantes conjuntos, alcançando no dia de hoje três medalhas de ouro, uma de prata e três de bronze. Também a Escócia e a Letónia brilharam com duas medalhas de ouro cada, quedando o restante título de Distância Média na posse da Polónia. Individualmente, a sueca Elin Granstedt e a escocesa Grace Molloy são os grandes nomes destes Campeonatos do Mundo, regressando aos respeticos países com duas medalhas de ouro na bagagem. Com duas subidas aos pódios dos Mundiais, a merecerem igualmente uma referência, estão os suecos Isac Von Krusenstierna, Jesper Svensk, Simon Imark e Emilia Stahlberg, a austríaca Jasmina Gassner, o inglês Alastair Thomas e o letão Fricis Jekabs Spektors.

Terminada a vertente competitiva mais importante, ainda hoje haverá a publicação das equipas para o Friendship Team Event a disputar amanhã o que, provavelmente, significará o inicio de uma fortíssima componente social do programa, com centenas de atletas em busca dos respetivos parceiros junto das restantes comitivas, uma intensa atividade de troca de equipamentos e adereços, a prova propriamente dita e, finalmente, a festa de despedida. É também desta interação entre jovens de diferentes países que se faz a competição ISF, algo que constitui uma marca distintiva destas competições escolares mundiais e que, seguramente, perdurará por muito tempo nas memórias dos atletas.


Resultados

M1 Escola
1. Oliwer Lundberg (Eksjö Gymnasium SWE) 26:44
2. Topi Syrjäläinen (Mäkelänrinne FIN) 27:20
3. Tuomas Heikkilä (Mäkelänrinne FIN) 27:41
(…)

29. João Novo (ES Carlos Amarante POR) 37:00
29. João Magalhães (ES Carlos Amarante POR) 37:00
49. Leonardo Ramalho (ES Carlos Amarante POR) 47:59
63. Ernesto Martins (ES Carlos Amarante POR) 51:44
78. João Gomes (ES Carlos Amarante POR) 58:44

M1 Seleção
1. Jesper Svensk (Suécia) 25:48
2. Simon Imark (Suécia) 26:31
3. Isac Von Krusenstierna (Suécia) 28:12
(…)

7. Ricardo Ferreira (Portugal) 29:56
23. Vasco Duarte (Portugal) 37:08
30. João Bernardino (Portugal) 38:58
37. Bernardo Pereira (Portugal) 41:16
56. António Ferreira (Portugal) 56:39

W1 Escola
1. Elin Granstedt (Eksjö Gymnasium SWE) 33:15
2. Emilia Stahlberg (Mäkelänrinne FIN) 35:29
3. Sanna Fasth (Eksjö Gymnasium SWE) 36:03
(…)

20. Debora Swinke (AE Monte da Lua POR) 45:04
26. Beatriz Moreira (AE Monte da Lua POR) 52:24
36. Beatriz Sanguino (AE Monte da Lua POR) 58:45
47. Helena Vilela (AE Monte da Lua POR) 1:03:56
78. Rita Albuquerque (AE Monte da Lua POR) 1:32:36

W1 Seleção
1. Zuzanna Wanczyk (Polónia) 34:32
2. Jasmina Gassner (Austria) 35:45
3. Hanna Hänström (Suécia) 37:56
(…)

45. Verónica Fradique (Portugal) 57:58
57. Maria Portela (Portugal) 1:03:51
61. Carolina Caroço (Portugal) 1:15:38
63. Helena Lima (Portugal) 1:21:51
64. Patrícia Romão (Portugal) 1:25:59

M2 Escola
1. Jake Chapman (Banchory Academy SCO) 23:47
2. John Getliff (Banchory Academy SCO) 25:34
3. Kaarel Vesilind (Tallinn Secondary Science School EST) 26:21

M2 Seleção
1. Fricis Jekabs Spektors (Letónia) 28:57
2. Alastair Thomas (Inglaterra) 29:18
3. Erik Bonek (Áustria)

W2 Escola
1. Agnija Caune (Grunzales Pamatskola LAT) 25:22
2. Anna Lueger (BG Kirchengasse AUT) 27:28
3. Lauri-Liis Kütt (Pölva Co-Educational Gymnasium EST) 28:31

W2 Seleção
1. Grace Molloy (Escócia) 27:03
2. Felicitas Marti (Áustria) 29:15
3. Ems De Smul (Bélgica/Flandres) 29:17


[Foto: isfwsco2015 / instagram.com. O Orientovar deixa uma palavra de agradecimento ao Professor Ricardo Chumbinho pela disponibilização de toda a informação relativa ao evento]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

V Meeting de Orientação de Gouveia: Serra da Estrela acolhe Nacionais de Sprint e de Distância Longa



A Orientação Pedestre portuguesa prepara-se para mais uma grande jornada com a disputa dos primeiros títulos da presente temporada. Chamando a Gouveia todos os nossos maiores valores, os Campeonatos Nacionais de Sprint e de Distância Longa constituem os momentos altos dum programa recheado de motivos de interesse e que inclui, ainda, uma etapa de Orientação de Precisão.


Sejam bem-vindos ao V Meeting de Orientação de Gouveia, evento pontuável para a Taça de Portugal Vitalis de Orientação Pedestre 2015, e que irá englobar os Campeonatos Nacionais de Distância Longa, os Campeonatos Nacionais de Sprint e uma etapa da Taça de Portugal de Orientação de Precisão Invacare 2015. É o regresso do CPOC ao coração da Serra da Estrela, de novo numa parceria com a Câmara Municipal de Gouveia, depois da organização do Portugal O'Meeting da temporada passada.

A prova realiza-se já no próximo fim-de-semana com um sábado bastante preenchido no sopé da Serra, começando com a primeira manga de sprint em Gouveia, seguindo-se a etapa de Orientação de Precisão no Arcozelo e terminando com a decisiva manga de sprint no Parque da Senhora dos Verdes. No domingo, será dia de subir a Serra e de ir para o Vale do Rossim disputar a edição 2015 do Campeonato Nacional de Distância Longa.

Partindo em defesa dos títulos de Sprint alcançados em Penedono no ano transacto, Miguel Reis e Silva (CMo Funchal) e Patrícia Casalinho (COC) sabem que irão encontrar tudo menos facilidades. A concorrência é forte e numerosa e o equilíbrio vai ser, seguramente, a nota dominante. O mesmo se aplica ao Campeonato Nacional de Distância Longa, o qual contará na partida com o detentor do título masculino, Tiago Gingão Leal (GD4C), e com Mariana Moreira, a vencedora em 2014, ausente por razões que se prendem com a organização do evento.

Também a etapa de Orientação de Precisão promete enorme luta, numa prova com selo de qualidade garantido. Luís Gonçalves assina o traçado de percursos e na lista de inscritos podem ver-se todos os grandes nomes desta disciplina em Portugal. Sem favoritos à partida, a etapa do Arcozelo oferece o desafio extra de abrir caminho a dois atletas na Classe Aberta e a um na Classe Paralímpica rumo à Croácia e aos Campeonatos do Mundo WTOC 2015, juntando-se aos já apurados Luís Gonçalves e Inês Domingues.



Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

terça-feira, 21 de abril de 2015

Mundiais ISF 2015: Festa das Nações fecha dia intenso



Prossegue em Antalya a 16ª edição dos Campeonatos do Mundo de Orientação de Desporto Escolar ISF 2015. O dia de hoje foi iminentemente cultural, terminando com a muito esperada Festa das Nações.


Esta noite foi assinalada por um evento que é marca distintiva das competições ISF – a Festa das Nações. Trata-se de um momento de grande interação entre todos os participantes, que teve inicio com uma verdadeira feira em que cada país dispôs de uma mesa para expor e colocar à disposição de todos os outros, toda a variedade de produtos gastronómicos e promocionais oriundos das respetivas regiões: doces, enchidos, bolachas, bebidas, pães diversos, queijos, salgados, mel, etc., etc…. Como habitualmente, as centenas de participantes não se fizeram rogados em circular pelas bancas dos colegas e confraternizar entre si, ao mesmo tempo que degustavam os acepipes que iam encontrando.

Seguiu-se um período em que, no anfiteatro ao ar livre do resort, cada comitiva dispôs de algum tempo para exibir uma apresentação supostamente distintiva do respetivo país. Musica, danças e performances de natureza mais teatral, com ou sem indumentária típica, marcaram a generalidade das atuações. Os jovens portugueses, vestidos a rigor com trajos tradicionais e “capitaneados” pela Professora Avelina Alvarez, apresentaram uma excelente interpretação da dança tradicional “Tacão e Bico”. Outra das apresentações que muita curiosidade e entusiasmo despertou – como de resto é habitual! -, foi a da Nova Zelândia, que interpretou versões masculina e feminina do tradicional Haia, a dança guerreira de inspiração Maori que se destina a impressionar e intimidar os adversários ao mesmo tempo que motiva os neozelandeses.

Mas, como a competição é o principal motivo da presença destes jovens atletas em terras Otomanas, ainda antes do recolher houve lugar a uma reunião técnica para preparar a prova de Distancia Média que terá lugar amanhã em Beycik, com os primeiros atletas a partirem às 10h00 (08h00 em Portugal). Tudo para acompanhar em http://www.isfwsco2015.org/en/.

[Foto e informações gentilmente cedidas por Ricardo Chumbinho]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Mundiais ISF 2015: Relatos na primeira pessoa



Durante a viagem para o Consulado, consegui observar as belas paisagens desta zona. Em Antalya observamos de perto a cultura Turca, uma cultura com várias religiões, tendo havido inclusive a possibilidade de entrar numa Mesquita. Passámos por um senhor que vendia gelados e fazia peripécias, chegou mesmo a oferecer-nos um gelado a cada. Agora vamos interagir com as outras seleções para fazer amigos e possivelmente trocar equipamentos na quinta-feira.”
António Ferreira


Apesar de a viagem ter sido muito cansativa, cada minuto passado aqui na Turquia está a valer a pena. Hoje tivemos a sorte de sermos convidados a visitar o Consulado português em Antalya e a fazer uma visita ao centro histórico da cidade. Fomos bem acolhidos pela cônsul tendo-nos até oferecido um gelado. Apesar de a prova de ontem não ter ido de encontro às nossas expetativas, a nossa equipa, AE Monte da Lua, esperamos melhorar os nossos resultados na prova de amanhã.”
Helena Vilela


Como aceitámos o convite do Consulado hoje tivemos a oportunidade de fazer uma visita guiada pela zona histórica de Antalya com a companhia da cônsul. Vimos imensas paisagens bonitas, entrámos numa Mesquita em que toda a gente teve que se descalçar e as raparigas tiveram, para além disso, que tapar o cabelo. Aproveitámos a viagem também para comprar umas lembranças. 
Daqui a pouco vamos começar a preparar as coisas para a Festa das Nações. Penso que estamos bem preparados para a nossa dança tradicional e que não vamos fazer má figura. Temos imensa comida portuguesa para oferecer aos nossos colegas de outras nações para ficarem a conhecer um pouco da nossa gastronomia e espero gostar daquilo que eles têm para nos oferecer. A minha equipa tem expetativas para que a prova de amanhã corra melhor que a Longa.”
Rita Albuquerque


Uma competição internacional é sempre uma experiência de convívio entre várias culturas por vezes muito distantes. No caso das competições do ISF, essa mistura de nações é acentuada pelos momentos, alguns espontâneos e outros organizados, em que todos somos incentivados a ficar a conhecer um pouco melhor os atletas estrangeiros e os seus países. Exemplo disso mesmo foi a noite de ontem, em que, no meio do corredor, fomos desafiados pelos austríacos para um jogo de “ninjas” divertidíssimo (hora do silêncio: ignorada), e será também a noite de hoje, em que cada país partilhará amostras da sua gastronomia e apresentará uma dança típica. No momento em que escrevo, acabámos de terminar o ensaio geral da dança “tacão e bico”. Não somos profissionais, mas prometo que não vamos deixar o país mal visto.”
Maria Portela

[Foto gentilmente cedida por Ricardo Chumbinho]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Mundiais ISF 2015: Surpresa!



Com a Festa das Nações a dominar o programa deste dia intermédio dos Campeonatos do Mundo de Orientação de Desporto Escolar ISF 2015, o Orientovar partilha o relato duma manhã cultural intensa, recheada de momentos inesquecíveis.


Hoje foi um dia cujo programa se centrou, essencialmente, na emblemática Festa das Nações, a ter lugar ao ar livre nas instalações do Resort que acolhe as comitivas e que decorre ainda. Por conseguinte o resto do dia foi, na sua maioria, livre para os alunos. Como forma de aproveitar esta folga no programa, estava reservada uma surpresa preparada antecipadamente pela Coordenação Nacional do Desporto Escolar e que resultou de uma mensagem enviada ao Senhor Embaixador de Portugal na Turquia, informando da presença deste grupo de portugueses na região durante quase uma semana. De posse deste dado, o embaixador tomou a iniciativa de articular com a Senhora Cônsul em Antalya uma receção à comitiva, algo que se concretizou esta manhã.

Assim, logo após o pequeno-almoço, um minibus assegurado pelo Consulado aguardava a comitiva à porta do Hotel tendo Antalya como destino. Aqui, a comitiva portuguesa foi recebida pela Senhora Cônsul nas instalações do Consulado, tendo havido a oportunidade de trocar algumas impressões acompanhadas por um snack. Ficou-se a saber, por exemplo, que a comunidade portuguesa residente em Antalaya se resume a… 2 pessoas (!), entre o milhão de habitantes da cidade no inverno e dois milhões no verão.

Seguiu-se uma deslocação em autocarro para uma muito interessante visita guiada a pé à parte antiga da cidade, onde foi possível não apenas tomar contacto com a parte nova durante o trajeto, como percorrer as estreitas ruas cheias de história, atravessar mercados típicos e desfrutar de uma magnifica vista panorâmica do alto da cidade sobre a extensa baía banhada por esta parte do Mediterrâneo conhecida por Costa Turquesa, emoldurada pelas imponentes Montanhas Toros que emergem nas costas da cidade e cujos cumes se encontravam cobertos de neve. Destaque ainda, nesta visita, para o facto de sido permitida à comitiva a visita a uma mesquita o que, para muitos dos presentes, foi a primeira oportunidade que tiveram para tomar contacto direto com um templo da religião muçulmana e com os preceitos inerentes, como a necessidade de deixar os sapatos à porta e de as mulheres e raparigas cobrirem a cabeça para o que recorreram aos casacos de fato-de-treino.

Tratou-se de uma manhã de grande interesse naquele que é por muitos considerado o principal resort do Mediterrâneo e, por isso mesmo, também conhecida por Riviera Turca, fundada no segundo século antes de Cristo e por onde passaram Romanos, Bizantinos e Seljuceídas, antes de passar para o domínio Otomano.


[Fotos e informações gentilmente cedidas por Ricardo Chumbinho]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Mundiais ISF 2015: Mapas Distância Longa






Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Mundiais ISF 2015: Viagem, expectativas, ponto(s) alto(s), ponto(s) baixo(s) !



"A prova de hoje correu bem e espero que a prova de Distância Média corra ainda melhor. Até agora está tudo a correr bem, excepto a viagem ter sido muito longa e termos chegado muito tarde. Espero que na próxima etapa todos obtenham bons resultados e ninguém se magoe."
Beatriz Sanguino


"A viagem foi longa e cansativa, sendo assim não tivemos muito tempo para descansar, mas isso não abalou a moral da equipa. Eu não tinha grandes expectativa e foi quase tudo uma agradável surpresa. Entrei bem na prova de hoje, mas uma ligeira desconcentração fez com que perdesse demasiado tempo. Estou a gostar bastante do ambiente da equipa e espero que as próximas provas corram tão bem ou melhor."
Vasco Duarte


"Hoje tivemos uma prova de distância longa no mapa de Tekirova. Estou muito entusiasmado para a próxima competição mesmo que nesta prova não tenha cumprido um dos objectivos delineados no inicio da época: estar no top15. Para além da parte competitiva acho que existe um bom ambiente entre nações, proporcionando a troca de experiencias entre os atletas."
João Magalhães


"Sendo este o meu primeiro ISF, estou, naturalmente, entusiasmado com a competição e com todas as atividades e oportunidades de convívio que o evento irá proporcionar. Aquilo que mais me surpreedeu foi a agradável receção que todas as comitivas receberam na Cerimónia de Abertura, a qual ficou marcada pela interação entre países assim como algumas excelentes performances. O único aspeto negativo até agora foi a viagem demasiado longa desde Lisboa, cuja duração foi agravada por sucessivos atrasos. Pessoalmente, neste ISF, espero contribuir da melhor forma para o desempenho da equipa de Escola e dignificar o país que, pela primeira vez, estou a representar: Portugal."
João Gomes


"A viagem correu bem, apesar de termos chegado muito tarde. Espero que as provas corram bem e que consiga um bom resultado nas duas etapas. Ontem o Model Event correu bem porque foi bom para me habituar ao terreno. Hoje a prova não correu muito bem porque perdi muito tempo em dois ou três pontos. Já conheci pessoas e fiz amigos de outros países."
Helena Lima


"A viagem foi agradável, mas cansativa pela demora e atrasos dos voos. Neste ISF espero que Portugal se destaque pela positiva e que haja muito convívio entre culturas. O Hotel é muito bom, com ótimas condições. Estou-me a divertir imenso com todas as nações, apesar de algumas não conseguirem falar muito bem inglês. Hoje [ontem], no Model Event, consegui identificar quase todos os elementos e espero fazer um bom resultado na Distância Longa e também subir a classificação e a autoestima da minha equipa."
Leonardo Ramalho


[Foto: Ricardo Chumbinho]

Mundiais ISF 2015: João Novo e Ricardo Ferreira nos pódios de Distância Longa



Dois lugares de honra, foi este o saldo da participação portuguesa no primeiro dia de competições do Campeonato do Mundo de Orientação de Desporto Escolar ISF 2015, a decorrer na Turquia. João Novo e Ricardo Ferreira foram os autores da proeza, ao concluirem a prova de Distância Longa nas 6ª e 5ª posições, respetivamente, nas competições para equipas de Escola e de Seleções.


Concluído que está o primeiro dia de competição dos Campeonatos do Mundo de Orientação de Desporto Escolar ISF 2015, é hora de saborear os primeiros bons resultados para a comitiva portuguesa com a obtenção de dois lugares no pódio. Tratou-se da prova de Distância Longa, disputada num terreno exigente fisicamente, caracterizado pelo desnível e por um solo muito pedregoso que condicionou sobremaneira a velocidade de progressão, ainda que em percursos tecnicamente nem sempre muito desafiantes.

Em termos desportivos o destaque neste primeiro dia vai - eventualmente sem surpresa (!) - para os atletas João Novo e Ricardo Ferreira, respetivamente 6º e 5º classificados nas competições para equipas de Escola e Seleções. Sem duvida magnificas prestações numa competição de elevado nível mundial que, para além de garantirem aos atletas a subida ao pódio para receberem os respetivos diplomas e reconhecimento, são uma valiosa contribuição para a pontuação coletiva final das equipas que integram. Ver-se-á, no final da competição, até onde poderão chegar estas equipas, sendo que uma classificação intermédia não oficial as coloca muito próximo das medalhas no final deste primeiro dia. Em termos organizativos pode dizer-se, no que à preparação e desenrolar da prova de Distância Longa diz respeito, que não estando de nenhuma forma beliscado o essencial - uma competição justa e séria -, haveria contudo alguns aspetos, quer na componente logística quer na técnica, com margem para melhorias significativas.

Foram em número de 440 os atletas que disputaram esta prova de Distância Longa, distribuídos por oito escalões. Globalmente, a Suécia e a Áustria conquistaram duas medalhas de ouro cada, com a Suécia a “desempatar” com duas medalhas de prata contra uma dos austríacos e a comandar o medalheiro destes Campeonatos no final do primeiro dia de competições. As restantes medalhas de ouro couberam a atletas da Escócia, Inglaterra, Finlândia e Nova Zelândia. Nomes como os de Olli Pekka Heikillä, Isac Von Krusenstierna, Elin Granstedt, Jasmina Gassner, Leo Holper, Alastair Thomas, Jenna Tidswell ou Grace Molloy fazem-se desde já notar, na senda de muitos e bons atletas que se mostraram ao Mundo pela primeira vez nos Mundiais de Desporto Escolar e hoje são estrelas fulgurantes no firmamento da Orientação a nível Mundial. Para amanhã está reservada uma surpresa nesta vinda da comitiva lusa à pátria fundada por Mustafa Kemal Ataturk…


Resultados

M1 Escola
1. Olli Pekka Heikkilä (Mäkelänrinne FIN) 40:12
2. Alexander Carcas (George Heriots SCO) 40:24
3. Mathieu Perrin (Honore D’Urfe FRA) 41:05
(…)

6. João Novo (ES Carlos Amarante POR) 42:51
17. João Magalhães (ES Carlos Amarante POR) 47:05
50. João Gomes (ES Carlos Amarante POR) 1:01:24
60. Leonardo Ramalho (ES Carlos Amarante POR) 1:07:31
68. Ernesto Martins (ES Carlos Amarante POR) 1:12:57

M1 Seleção
1. Isac Von Krusenstierna (Suécia) 42:42
2. Jesper Svensk (Suécia) 42:44
3. Simon Imark (Suécia) 43:46
(…)

5. Ricardo Ferreira (Portugal) 48:43
22. João Bernardino (Portugal) 1:00:22
35. Bernardo Pereira (Portugal) 1:05:43
45. Vasco Duarte (Portugal) 1:12:47
55. António Ferreira (Portugal) 1:21:52

W1 Escola
1. Elin Granstedt (Eksjö Gymnasium SWE) 41:24
2. Emilia Stahlberg (Mäkelänrinne FIN) 42:18
3. Gabriella Bergander (Eksjö Gymnasium SWE) 42:33
(…)

17. Beatriz Moreira (AE Monte da Lua POR) 50:50
23. Beatriz Sanguino (AE Monte da Lua POR) 54:37
30. Debora Swinke (AE Monte da Lua POR) 58:30
55. Helena Vilela (AE Monte da Lua POR) 1:14:18
72. Rita Albuquerque (AE Monte da Lua POR) 1:46:50

W1 Seleção
1. Jasmina Gassner (Áustria) 43:46
2. Joanna Jungaker (Suécia) 48:05
3. Gökçe Avci Elif (Turquia) 49:48
(…)

34. Patrícia Romão (Portugal) 1:12:59
52. Verónica Fradique (Portugal) 1:22:39
58. Helena Lima (Portugal) 1:32:23
63. Carolina Caroço (Portugal) 1:49:58
65. Maria Portela (Portugal) 2:16:17

M2 Escola
1. Leo Holper (BC Fürstenfeld AUT) 37:29
2. Juan Raul Sanjuan (IES La Creueta ESP) 37:36
3. Bayley Stephens-Ellison (Napier Boys High School NZL) 39:09

M2 Seleção
1. Alastair Thomas (Inglaterra) 35:06
2. Michal Pierzchala (Polónia) 42:33
3. Jekabs Spektors Fricis (Letónia) 43:32

W2 Escola
1. Jenna Tidswell (Havelock High School NZL) 42:14
2. Megan Bartlett (Ulverston Victoria High School ENG) 49:27
3. Anna Lueger (BG Kirchengasse AUT) 50:53

W2 Seleção
1. Grace Molloy (Escócia) 40:09
2. Elena Zeiner (Austria) 46:33
3. Raquel Martin-Tesorero Márquez (Espanha) 49:14


[Foto gentilmente cedida por Ricardo Chumbinho a quem o Orientovar deixa um agradecimento muito especial, tanto pelas imagens como pela partilha de informação essencial sobre o desenrolar dos Campeonatos do Mundo de Orientação de Desporto Escolar ISF 2015]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido