quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

25 Anos FPO: Grupo Desportivo União da Azoia



Numa altura em que festejamos os 25 anos da FPO, qual a palavra que de imediato lhe vem à mente?

Noel Cabeça (N. C.) - Esperança. Em que a mesma possa crescer de forma sustentada e possa atrair novos atletas e agentes para a modalidade.

Qual a “dívida” que o GDU Azoia tem para com a Federação em matéria do seu aparecimento e desenvolvimento?

N. C. - O GDU Azoia, pessoa coletiva com o Estatuto de Utilidade Pública sediado no Parque Natural da Arrábida e localizado a grande proximidade do Parque Marinho Professor Luiz Saldanha, reúne condições únicas para a prática de desportos de natureza, sendo o único clube do concelho de Sesimbra a desenvolver a modalidade de orientação nas suas diferentes disciplinas (Pedestre, BTT, Corridas de Aventura e Trail). Desde 2006 pela mão do professor Jorge Baltazar, o Clube tem promovido a formação e treino de jovens e adultos desde então e organizado provas importantes a nível nacional e internacional, contribuindo, assim, para a promoção do património natural e construído do concelho, bem como das instituições e do ecoturismo locais. Os seus atletas têm representado excelentemente o Concelho de Sesimbra e o Clube em relevantes provas nacionais e ibéricas, destacando-se a obtenção de vários títulos ibéricos e nacionais nas disciplinas de Orientação Pedestre e Orientação em BTT e Corridas de Aventura. A postura da actual Secção de Orientação é de fazer com que este projecto dê um salto quantitativo e qualificativo.

Como definiria o GDU Azoia neste momento?

N. C. - Pequeno clube em número de atletas, mas enorme em termos de motivação e comprometimento com o futuro da Orientação. Esforço enorme com os mais jovens, com destaque para os resultados alcançados em H14 campeões nacionais na distância longa e média por equipas e campeão nacional o atleta Vasco Mendes nas três distâncias.

Como vê o atual estado da Orientação em Portugal?

N. C. - A precisar urgentemente de mais atletas e agentes, mas que permita o crescimento de forma sustentada.

Três ideias breves para três tópicos muito concretos: Comunicação, Desporto Escolar e Provas Locais.

N. C. - Comunicação - fundamental para que a modalidade possa chegar a novos públicos.

Desporto Escolar - A FPO deve arranjar uma forma de ajudar as equipas mais pequenas que fazem um trabalho de continuidade com estes jovens.

Provas Locais - Poderão ser o fator-chave do futuro da Orientação. Mais do que levar a Orientação a diversas latitudes, interessa implementar a Orientação a nível regional, de forma mais vincada. Só assim será possível passar para uma amplitude maior.

Um desejo neste soprar das 25 velas.

N. C. - Que a modalidade conheça o crescimento que merece.

[Foto gentilmente cedida por Noel Cabeça]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

1 comentário:

António Cabeça disse...

Tá Fixe Noel. És o Maior!