domingo, 29 de novembro de 2015

25 Anos FPO: Clube de Orientação do Alto-Alentejo




Numa altura em que festejamos os 25 anos da FPO, qual a palavra que de imediato lhe vem à mente?

João Real (J. R.) - Felicidades. Felicidades por estes 25 anos.

Qual a “dívida” que o COAAL tem para com a Federação em matéria do seu aparecimento e desenvolvimento?

J. R. - A dívida principal que eu vejo serão as amizades que se têm feito ao longo deste tempo em que andamos na Orientação, o conhecimento da modalidade, o fugir da rotina do dia a dia, cada prova é uma prova, a natureza, o ar puro. O COAAL é um clube pequeno, começou com meia dúzia a fazer provas e entretanto já aumentámos para o dobro, principalmente nos escalões secundários, pois os conhecimentos ainda são poucos. Na altura em que foi fundado, o clube era muito ativo no seio militar, nomeadamente em Estremoz, mas neste momento os militares já são menos e começam a aparecer civis bastante interessados.

Como definiria o COAAL neste momento?

J. R. - O COAAL neste momento está a crescer, está a ter mais interessados na modalidade, está a ter mais atletas federados e assíduos nas provas. O maior feito para o COAAL é, ao longo destes anos, perceber todo o esforço, dedicação e empenho dos seus atletas, independentemente da classificação ou escalão. O que importa é a participação. Iniciativas, continuamos a promover junto das escolas com o Ori-Escolas e levamos a cabo treinos de preparação e ações de divulgação.

Como vê o atual estado da Orientação em Portugal?

J. R. - A Orientação em Portugal está a perder aderentes. A Federação deverá tomar medidas nesse ponto pois o que interessa é crescer, aumentando o número de participantes e dando-lhes as merecidas condições.

Três ideais breves para três tópicos muito concretos: Comunicação, Desporto Escolar e Provas Locais.

J. R. - Comunicação - Deveria de haver mais divulgação da modalidade, pois quando se fala em Orientação há ainda muita gente que mostra pouco conhecimento, apesar de haver o Magazine OTV que é uma excelente ajuda na divulgação.

Desporto Escolar - A Orientação no Desporto Escolar deveria ser a nível nacional, pois era uma grande ajuda para que todos os jovens tivessem contato com a modalidade.

Provas Locais - É pena terem pouca aderência pois são poucas e penso que precisamente por esse motivo têm tão pouco participação.

Um desejo neste soprar das 25 velas.

J. R. - Que a Orientação comece a crescer.


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: