sábado, 10 de outubro de 2015

6º Jogos Mundiais Militares do CISM: Rússia e Suiça vencem Estafetas



Com as vitórias da Suiça e da Rússia na prova de Estafeta masculina e feminina, respetivamente, chegou ao fim a competição de Orientação incluída nos 6º Jogos Mundiais Militares do CISM. Globalmente, a Rússia mostrou todo o seu poderio, conquistando seis das oito medalhas de ouro em jogo.


Após uma merecida pausa, a Orientação voltou aos 6º Jogos Mundiais Militares do CISM para a realização da derradeira prova. O palco foi, à semelhança do que acontecera nas etapas individuais de Distância Média e de Distância Longa, a desnivelada região em torno da Universidade de Dongyang, em Mungyeong (Coreia do Sul), colocando em prova 37 equipas masculinas e 16 femininas. Começando pela competição feminina, depois das superiores prestações de Tatiana Ryabkina e Yulia Novikova nas finais individuais, ninguém esperava outra coisa das russas que não uma vitória. Chamada a integrar a equipa, Svetlana Mironova revelou-se um reforço de peso e, no final, a demonstração de classe do selecionado russo traduziu-se em nova vitória no tempo de 1:46:46, com uma vantagem de sete minutos exatos sobre a Letónia, segunda classificada, e de 8:36 sobre a Lituânia, terceira classificada.

Numa análise mais detalhada à forma como a prova evoluiu, merece a pena referir que a Rússia assumiu a liderança desde o início, com Tatiana Ryabkina a entregar o testemunho no final do primeiro percurso com uma confortável vantagem sobre a Lituânia e a Noruega, na altura as suas mais diretas opositoras. A Letónia teve um primeiro percurso desastroso, com Elina Karklina a perder mais de catorze minutos (!) para a liderança e a deixar a sua equipa na 7ª posição, mas Aija Skrastina, primeiro e, já no derradeiro percurso, Laura Vike, foram exímias ao garantirem os melhores tempos parciais entre todas as atletas em prova, coroando com a medalha de prata uma recuperação absolutamente sensacional. Depois da proeza alcançada na edição anterior dos Jogos (Rio de Janeiro, 2011), onde chegaram à medalha de bronze, as brasileiras estiveram desta feita muitos furos abaixo do que seria de esperar. Franciely de Siqueira Chiles, a Campeã Brasileira em título, entrou muito mal no mapa e o penúltimo lugar no final do primeiro percurso deitava por terra quaisquer esperanças num bom resultado. Tânia Maria Jesus de Carvalho ainda viria a recuperar uma posição, mas o desempenho de Leticia da Silva Saltori no derradeiro percurso acabaria por fixar o Brasil no 15º lugar final, a distantes 1:24:23 das vencedoras.


Matthias Kyburz, o “menino de ouro”

No setor masculino, o despique entre a Suiça e a Rússia esteve ao rubro, com dez segundos apenas a separarem, no final, os dois contendores. Começou melhor a Áustria, graças a uma superior prestação de Gernot Kerschbaumer, mas foi a Rússia a assumir a liderança à entrada para o decisivo percurso, com Dmitriy Tsvetkov a beneficiar então duma vantagem de 24 segundos sobre os Austríacos, com Suiços e Estónios já algo distantes, a 2:31 e 2:44, respetivamente, dos Russos. A verdade é que Matthias Kyburz esteve absolutamente imparável neste segmento, anulando a desvantagem que o separava de Tsvetkov e oferecendo à Suiça a vitória com o tempo final de 2:02:33. Os russos concluiriam, como já se disse, dez segundos mais tarde, cabendo a terceira posição à Estónia, com um tempo de 2:03:51, graças sobretudo à mais valia dos percursos dos irmãos Lauri Sild e Timo Sild. Com uma equipa composta por Leandro Pereira Pasturiza, Ironir Alberto Ev e Sidnaldo Farias Sousa, o Brasil concluiu na 12ª posição com o tempo de 2:33:37, sendo a primeira equipa não europeia em termos globais.

Nas contas finais destes 6º Jogos Mundiais Militares do CISM, foram apenas cinco os países a chegarem às medalhas, com a Rússia a chamar a si a “fatia de leão” com seis medalhas de ouro, quatro de prata e uma de bronze. Com duas medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze, a Suiça ocupou a segunda posição no medalheiro dos Jogos, enquanto a terceira posição coube à Letónia com duas medalhas de prata e duas de bronze. A França, com uma medalha de prata e a Estónia com duas medalhas de bronze, ocuparam por esta ordem as quarta e quinta posições.

Resultados completos e demais informações em http://cism-orienteering.com/.

[Foto: CISM Orienteering / www.cism-orienteering.com]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: