quinta-feira, 18 de junho de 2015

Efeméride: Portugueses na Jukola


Faz hoje precisamente 10 anos, Portugal esteve representado na mítica estafeta Jukola por um conjunto de sete atletas lusos, oriundos de várias equipas. No rescaldo desse acontecimento, Tiago Lopes escreveu um artigo extenso onde relata algumas curiosidades, a par das peripécias da prova. Pleno de atualidade, o texto permaneceu inédito até hoje e é para o Orientovar uma enorme honra poder trazê-lo à luz do dia. Com a devida vénia ao escriba e um agradecimento especial pela preferência dada a este blogue na publicação de algo que lhe é, seguramente, muito querido, aqui vai, pois...


Portugal na Jukola de 2005

A única participação portuguesa até ao momento.

Um modelo a explorar em Portugal – Uma Meca da Orientação

(escrito por Tiago Lopes em junho de 2005)


1357 equipas masculinas de 7 atletas; 863 equipas femininas de 4 atletas; mais acompanhantes, público e organização num total estimado em mais de 15.000 pessoas; só um fim de semana de provas em que houve transmissão em directo para algumas televisões nacionais. Mapa de tamanho A2, escala 1/10000; partida à noite, 78,8 km de estafeta total para a Jukola Relay (homens) com 7h30m de previsão de prova para a primeira equipa. Para as senhoras (Venla Relay), um total de 37 km. Participaram equipas de 26 nações.

Estes são alguns dos números da maior festa de Orientação Finlandesa e a maior estafeta do mundo que comemorou [em 2005] 57 anos de existência. A Venla Relay criada para colmatar uma lacuna competitiva para as mulheres, existe à 28 anos.

A Finlândia é o mais oriental dos países nórdicos; faz fronteira com a Rússia, a Suécia e a Noruega; tem uma população estimada em 6 milhões de habitantes para uma área de 338.145 km2.

A mítica estafeta finlandesa decorreu em Anjalankoski nos dias 19 e 20 de Junho de 2005, a nordeste de Helsínquia. Participaram 8 atletas portugueses; os quais constituíram a Selecção Nacional Militar que tinha participado na semana anterior no XXVIII CISM de Orientação que decorreu em Lapeerenta.

Kaukametsäläiset é o fundador da Jukola Relay. Esta Associação que detém todos os direitos da Jukola foi fundada em 30 de Junho de 1948 por iniciativa dos clubes de Helsínquia e subúrbios. A Associação tem-se dedicado apenas a um objectivo: garantir que a Jukola Relay é realizada todos os anos com elevada qualidade e garantir que a tradição seja respeitada no espírito de um livro do séc. XIX. “Seven Brothers”, de um autor Finlandês (Aleksis Kivi - 1834-1872), é o livro que inspitou o criador da estafeta. Aleksis foi o criador da literatura moderna Finlandesa e o livro conta a história da vida de sete irmãos que viviam na floresta e as aventuras que cada um teve quando assumiram a responsabilidade de aceitar as regras da vida em sociedade aceitando viver numa vila convencional.

A primeira Jukola Relay foi organizada em 1949 e conseguiu reunir 41 equipas; desde então tem-se realizado todos os anos em diferentes locais por toda a Finlândia. A estafeta realiza-se sempre no terceiro sábado de Junho. No início só os homens podiam participar no evento. Para as mulheres, foi organizado uma prova individual com partida em massa, com início em 1951; no entanto, só em 1978 é que adquiriu os moldes actuais de estafeta.

A Jukola é organizada por um grupo único de pessoas seleccionadas pelos clubes de orientação finlandeses. Os organizadores são escolhidos 3 a 5 anos antes da competição. Existem mais de 1500 voluntários durante os dois dias de competição. O número estimado de pessoas que trabalharam em prol do evento está estimado entre 12000 e 15000. No entanto, continua a ser muito fácil arranjar voluntários. A organização actual emprega de 1 a 3 pessoas a trabalhar a tempo inteiro durante 1,5 anos.

O centro da competição é uma vila pequena construída em madeira, com os seguintes serviços: restaurantes, algumas dezenas de lojas de equipamento de desporto, banco, chuveiros únicos para ambos os sexos, sauna, bares, lavandaria, pontos de água potável, electricidade, primeiros socorros, espaço media, espaço para Vip’s, igreja, casas de banho … tendas, centenas de tendas para os atletas dormitarem até que chegue a sua vez...

Quando se entra na área de concentração da Jukola percebe-se que é um espaço onde se respira e vive orientação na sua essência, quer pelo número de pessoas presentes no recinto quer pelo número e dimensão das infra-estruturas existentes. O número de espaços comerciais traduz bem a parte económica do evento. Uma extensa área de tendas militares foi implantada para albergar os clubes. Os primeiros 100 clubes classificados do ano anterior têm reserva de espaço para edificar os seus “castelos”, albergar durante a noite os seus atletas para que estes possam ultimar as afinações das agulhas das bússolas. A área das partidas, chegadas e troca de mapas tinha uma extensão balizada de 1km. Os muitos espaços comerciais que vão desde a venda de equipamentos para orientação, lembranças, enormes áreas de restaurantes, entre outros, fazem com que o tempo seja curto para ver tudo com pormenor e apreciar a prova. Só os preços elevados desafinavam esta melodia hipnótica e inesquecível.

As despesas para esta ori-folia foram, em 2015: Inscrição da equipa - 133€ para a Jukola e 76€ para a Venla; aluguer de tenda - 110€; aluguer do espaço para os clubes que tinham tenda - 20€; estacionamento de automóvel ligeiro localizado a cerca de 1700m do centro do evento - 10€; sauna - 2€; aluguer de sistema Emit (mínimo 3) - 5€ (cada). A lembrança de participação foi somente a oportunidade de podermos participar em tão grandiosa festa e um mapa com todos os pontos de controlo.

Na Finlândia é utilizado o sistema EMIT, que tem as seguintes valências: no momento do controle permite ver o n.º do código de controlo e o tempo gasto até ao ponto através de um pequeno monitor digital; durante a competição permite confirmar o código do último ponto de controlo; no final da competição permite ver os códigos dos pontos controlados e os splits times. O tempo dado pelo Emit não é oficial, pois é o computador que posteriormente fornece e confirma o tempo. Possui um sistema mecânico de controlo, para o caso de falha do sistema electrónico, constituído por um simples cartão, encaixado no verso do Emit, que é picado num ponto em cada ponto de controlo. Tem a desvantagem de ser mais difícil a fixação no terreno, ser maior que o SportIdent e demora-se mais tempo no encaixe aquando do controlo em competição.

A Estafeta decorreu com o seguinte programa:

  • Sexta, 17Junho de 2005
14.00 Abertura do centro da competição
  • Sábado, 18 Junho.
08.00 Abertura de todos os serviços
14.15 Cerimonia oficial de abertura
15.30 Partida para Venla Relay
18.10 A vencedora da Venla Relay termina
19.30 Partida em massa para Venla Relay
20.30 Entrega de prémios da Venla Relay
22.15 A área de competição é encerrada às equipas da Venla Relay
23.00 Partida para a Jukola Relay
  • Domingo, 19Junho
06.30 O vencedor da Jukola Relay termina
08.00 Entrega de prémios da Jukola Relay
09.00 Partida em massa Jukola Relay
14.00 A área de competição é encerrada
15.00 Centro da competição é fechado

A equipa portuguesa carregou o dorsal n.º 1352, partiu na última linha uma vez que as 100 primeiras equipas do ano anterior ficaram com o dorsal da posição obtida e das outras equipas foi a ordem de inscrição que o determinou.

A equipa portuguesa, classificada em 197.º, registou os seguintes tempos:



km Luz Tempo 1) Desn. Atletas Tempo Ind. Equipa
1 ± 13,3 escuro 1:20 440m Marco Póvoa 1:25:15 58 58
2 ± 11,3 noite 1:06 330m Alexandre Reis 1:20:46 202 121
3 ± 14,3 escuro 1:24 440m Armando Sousa 1:44:32 291 167
4 ± 7,7 dia 0:43 240m Fernandes 1:06:23 486 211
5 ± 7,7 dia 0:41 240m Daniel Pires 1:01:23 305 212
6 ± 9,9 dia 0:55 330m Tiago Lopes 1:20:03 281 206
7 ± 15,1 dia 1:23 520m Elísio Roque 1:51:26 211 197

78,8 km 7:32:00 2540m
9:49:51


1)Tempos previstos para os primeiros classificados

Site da prova de 2005 (ver 197.º classificação): http://results.jukola.com/tulokset/en/j2005_ju/ju/lopputulokset/

Tempos da equipa vencedora e o nome das 5 primeiras equipas foram:

Kalevan Rasti
FIN
1
Harri Romppanen


1:23:01
2.
2
Mikael Boström
1:09:18
28.
2:32:19
11.
3
Tommi Tölkkö
1:22:33
3.
3:54:53
3.
4
Hannu Airila
46:33
19.
4:41:26
5.
5
Antti Harju
41:31
2.
5:22:57
1.
6
Simo Martomaa
55:09
4.
6:18:07
2.
7
Thierry Gueorgiou
1:23:10
7.
7:41:17
1.
As primeiras atletas da Venla partiram as 14h30 de sábado, o “tiro” de partida para Jukola foi percutido às 23:00, tendo o pôr-do-sol ocorrido às 22h49m e o nascer às 03h45m.

Na Jukola os atletas nascidos depois de 1988 só podem participar nos percursos 4, 5 e 6 devido às grandes distâncias e do perigo pela ausência de luz. Os mapas foram à escala 1/10000, equidistância 5m e imprimidos em Março de 2005. Os códigos de controlo foram imprimidos no mapa junto ao círculo do ponto.

Na Venla Relay a Lídia Magalhães do ADFA participou numa equipa mista obtendo a equipa o 547º lugar, com os seguintes tempos:


S. Military Team ESP
1 Lídia Magalhaes POR

44:26:00 337.
2 Maria Mari ESP 47:35:00 284. 1:32:01 302.
3 Montserrat Marinas ESP 1:07:23 539. 2:39:24 416.
4 Mietta Groeneveld HOL 1:42:52 717. 4:22:16 547.
Tempos da equipa vencedora foram:

Ulricehamns OK
SWE
1
Alexandra Vejedal


34:42:00
62.
2
Stina Grenholm
34:02:00
2.
1:08:44
6.
3
Jenny Johansson
38:50:00
1.
1:47:35
1.
4
Simone Niggli-Luder
50:01:00
6.
2:37:36
1.


Os orientistas finlandeses assim como os estrangeiros consideram há muitos anos que esta é a maior estafeta de orientação organizada no mundo. Para esta afirmação apontam os seguintes factores:
  • Todos os anos o ponto de encontro da Jukola Relay é sempre diferente. É sempre uma grande honra para o clube organizador e os que cooperam organizar a competição;
  • A longa tradição de cooperação de troca de informação e experiências entre os sucessivos clubes organizadores é um dos ingredientes do sucesso;
  • Está preparada para que todos, independentemente da idade, possam participar;
  • O sistema de administração desenvolvido durante muitos anos, a experiência da direcção que controla a Jukola, dá orientações e supervisa os clubes organizadores durante todo o ano.

Melhor que esta descrição, que é o mais fidedigna possível, é respirar esta ambiência e orgulhar-se de já fazer parte história da mais conceituada festa de orientação do mundo.

Sites relacionados: Site da Jukola 2005: http://www.jukola2005.net
Site Oficial da Jukola: Site: http://www.jukola.com
-----
Atualmente ainda não houve o registo de participação de outra equipa portuguesa, que deixou a sua marca na posição 197.º entre mais de 1.300 equipas.

Um modelo a explorar em Portugal para encontrar uma grande “Meca” para a Orientação ibérica.

Tiago Lopes

Sem comentários: