terça-feira, 9 de junho de 2015

Campeonatos da Europa de Orientação em BTT 2015: Tobias Breitschädel (Áustria)




Nome: Tobias Breitschädel
Idade: 36
Vive em: Viena, Áustria.
Profissão e grau de escolaridade: Gerente duma torre de escritórios em Viena.
Anos de prática desportiva: 25 anos.
Anos de Orientação em BTT: 9 anos.
O que a levou a iniciar-se na Orientação em BTT: As lesões constantes no joelho devido à prática de Orientação Pedestre.
Posição atual no ranking de Orientação em BTT da IOF: 25º lugar
Posição atual na Taça do Mundo de Orientação em BTT 2015: 20º lugar



Qual a melhor recordação na Orientação em BTT até ao momento?
- Ena, são tantas. Penso que os momentos mais felizes estão relacionados com as duas medalhas de bronze em provas de Estafeta porque aí podes celebrar em conjunto. Mas estou à espera do grande momento: A medalha de ouro na prova de Estafeta!

Onde vai buscar a inspiração?
- Em cima da bicicleta – não importa onde, quando ou em que condições atmosféricas -, eu possa quebrar com a dura rotina do dia a dia e relaxar. Ficar exausto após um belo treino é algo precioso e que vale a pena fazer uma e outra vez.

Quer mencionar um ou dois aspetos do treino que são as chaves do seu sucesso?
- De momento treino muito pouco devido às exigências da minha actividade profissional e à minha vida familiar, daí que todo o foco do treino seja posto na qualidade.

Quais são as suas metas para os Campeonatos Europeus, em Portugal?
- Um diploma numa prova individual e uma medalha na prova de Estafeta (“Missão Heavy Metal 2.0”)

Qual é o seu maior desafio na competição, e como pretende gerir isso?
- Bem, dei uma queda há cerca de duas semanas e o polegar direito ficou muito maltratado e dói-me bastante quando preciso de aplicar os travões. Penso que não vou sofrer apenas das pernas e dos pulmões, mas também a minha mão vai estar ali a incomodar. Como não posso colocar-lhe uma ligadura, acho que vou precisar duma dose extra de adrenalina para esquecer as dores.

Qual será a sua maior conquista nesta temporada?
- Pode soar um pouco estranho mas o meu objetivo é conquistar a Taça da Áustria em Elite pela quinta vez e, assim, igualar a marca do Didi Dörflers e ser o detentor do record ex-aequo.

Tem algum lema pelo qual orienta o seu modo de vida?
- Como já tive cinco lesões graves nos joelhos, corrigidas com cirurgias e seguidas de longos períodos de recriação, vou dizendo para mim próprio que “não importa quantas vezes te vais abaixo, só tens de te levantar uma vez mais”. Na verdade, é tão simples como isso (risos).

Há algo mais que gostaria de partilhar?
- Desejo a todos boa sorte para as provas, que tenham saúde e gozem o desnível deste pedaço de Portugal!

[Foto gentilmente cedida por Tobias Breitschädel]

Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: