quarta-feira, 10 de junho de 2015

Campeonatos da Europa de Orientação em BTT 2015: O que eles disseram!...



Mais uma jornada cumprida nos Campeonatos da E uropa de Orientação em BTT 2015 e nova ronda pelas redes sociais – e não só! - em busca de reações. Hoje o Orientovar traz-lhe as palavras de Anton Foliforov, Kevin Haselsberger, Lou Denaix e Marika Hara, com os seus pontos de vista duma bem disputada prova de Distância Média.


Anton Foliforov sagrou-se ao início da tarde Campeão da Europa de Distãncia Média e não tardou em partilhar a sua alegria, fazendo uso da sua página no Facebook [AQUI]: Calor, poeira e um terreno com muita pedra solta. Não foi uma prova simples, com uma dinâmica especial e que exigiu concentração e muita paciência. Houve coisas que não funcionaram e que devo lamentar, mas aquilo que funcionou resultou bem e foi o bastante para a medalha de ouro”, disse o atleta, que faz ainda questão de recordar que “esta foi a minha primeira medalha de ouro em Campeonatos da Europa!”

“Muito resumidamente, não tive sorte na prova de Distância Média disputada hoje. Furei logo após a partida, mas o selante de pneu funcionou bem e segui... mas cometi um erro de 180º. Depois de corrigir o erro, voltei a furar e só me apetecia voltar para casa, mas de repente o selante voltou a funcionar e lá segui”. Foi desta forma que o austríaco Haselsberger relatou na sua página no Facebook [AQUI] as agruras da jornada. E conclui: “Perdi quatro minutos só no primeiro ponto, mas acabei a prova lado a lado como Tobias Breitschädel. Amanhã é dia de descanso e já só penso na prova de Distãncia Longa da próxima sexta feira”.


Marika Hara e o seu terceiro bronze

Quanto às senhoras, começamos por partilhar aquilo que a Junior Lou Denaix escreveu na sua página no Facebook [AQUI]. Após ter-se sagrado Campeã do Mundo Junior de Sprint, no dia de ontem, o terceiro lugar alcançado hoje não a deixou particularmente satisfeita: “Não posso estar totalmente contente com a minha prova, sobretudo pelo erro enorme no segundo ponto, embora o resultado à chegada seja mais do que satisfatório com um belo 3º lugar, ante uma concorrência muito forte. Falta agora apenas a prova de Distância Longa e amanhã um dia de repouso a permitir alguma recuperação.”

Finalmente, a finlandesa Marika Hara voltou a deixar as suas impressões na página da Federação Finlandesa de Orientação – www.suunnistusliitto.fi – de onde foi possível respigar algumas notas, nomeadamente a má opção a caminho do ponto 7 e que acabaria por deitar por água abaixo as suas aspirações numa medalha de prata ou mesmo de ouro: “Já tinha tomado a decisão de tomar aquela que teria sido a melhor opção mas, por qualquer razão, mudei de ideias e segui uma opção que me parecia ter um terreno mais fácil. É verdade que o terreno era mais fácil, mas acabou por não compensar a distância extra percorrida e que se traduziu na perda de 40 segundos. Não fora isso e teria lutado pela vitória”, estima Marika Hara. Com três medalhas de bronze conquistadas em outras tantas provas, a atleta revelou-se “satisfeita por alcançar diariamente uma medalha”, embora desagradada “pelo par de horas à espera na quarentena debaixo duma temperatura de 35 graus.”


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: