terça-feira, 5 de maio de 2015

VII Madeira Orienteering Meeting: Miguel Reis e Silva, o grande vencedor



Miguel Reis e Silva foi o grande vencedor do VII Madeira Orienteering Meeting no escalão de Elite masculina. A vitória na Elite feminina ficou por atribuir, devido à ausência de participantes naquele escalão.


Aqueles que possuem a memória mais apurada, lembrar-se-ão, certamente, do último fim de semana de Janeiro de 2006, altura em que o Clube de Aventura da Madeira levou a efeito o III Meeting de Orientação Ilha da Madeira – World Ranking Event. Inês Domingues, a bi-campeã nacional de TempO, lembra-se certamente, ela que foi a grande vencedora do escalão Infantis Femininos. Mariana Moreira certamente também, tal como Andreia Silva ou Diogo Miguel, todos eles vencedores dos escalões respetivos, a saber, Juvenis Femininos, Juniores Femininos e Juniores Masculinos. Nesse evento, a neozelandesa Jenni Adams viria a ser a vencedora na Elite feminina (com Nathalie Flores, da ACARF, a ocupar a 3ª posição), enquanto na Elite masculina o triunfo pertenceu ao finlandês Aleksi Mattila, sendo Joaquim Sousa o melhor português, na 5ª posição. João Pedro Valente também se deve lembrar, ele que fez “mp” na segunda etapa, tal como... Kiril Nikolov!

Serve isto para dizer que foi necessário esperar mais de nove anos para vermos de novo a Ilha da Madeira a receber um evento pontuável para a Taça de Portugal de Orientação Pedestre, desta feita com a realização de três etapas do seu calendário de provas 2015. Organizado pelo Clube Aventura da Madeira e Federação Portuguesa de Orientação, a 7.ª edição do Madeira Orienteering Meeting decorreu ao longo do passado fim de semana, englobando três percursos de Distância Média em mapas novos, na Serra de Santa Cruz, e uma etapa de Sprint pontuável para o Circuito Nacional Urbano (CiNU) na Cidade do Funchal. Com a fasquia colocada pela organização nas três centenas de participantes – os números alcançados em 2006, curiosamente -, o MOM 2015 acabou por registar a presença de 172 atletas, oriundos da Grã-Bretanha, Finlândia, República Checa, Dinamarca e Portugal. Do Continente viajaram pouco mais de meia centena de atletas, um número muito abaixo das expectativas, em parte devido à greve dos pilotos da TAP, mas também pelo facto de as viagens para a Madeira não serem de momento acessíveis a qualquer bolsa.

Com a luta pela vitória no escalão de Elite masculina confinada a dois atletas, Miguel Reis e Silva (CMo Funchal) não teve dificuldades em colocar no terreno as mais valias que fazem dele o Campeão Nacional de Distância Longa em título, batendo por larga margem o seu companheiro de equipa, Sidónio Freitas, como aliás era já esperado. No escalão de Elite feminina verificou-se uma situação inédita no historial da Taça de Portugal, resultante da ausência de participantes. Quanto aos restantes escalões, merecem referência especial os vencedores de todas as etapas da competição, a saber, Nélson Pita (GDE) em H10, João Vieira (CA Madeira) em H12, Pedro Cabeça (GDU Azoia) em H16, João Bernardino (COC) em H18, Inês Alves (GD4C) em D20, Fidel Conde (COC) em H21A, Arnaldo Mendes (ADM Ori-Mondego) em H35, Duarte Andrade (CMo Funchal) em H40, Jorge Baltazar (GDU Azoia) em H45, Katerina Kavalirova (OK99 HK) em D45, Maire Meriheinä (S6) em D50, Ulf Meriheinä (S6) em H55 e Gunnar Grue-Sørensen (OKR) em H65. Coletivamente, a vitória sorriu ao Clube Aventura da Madeira, seguido do Clube de Montanha do Funchal e da ADM Ori-Mondego. Uma última referência para as vitórias no escalão Sénior de Miguel Silva com o tempo de 14:07 e de Ana Gouveia (CA Madeira) com 19:58, na prova Urbana disputada na tarde de Sábado na cidade do Funchal.



Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: