terça-feira, 19 de maio de 2015

Campeonatos da Europa de Orientação em BTT 2015: Nina Hoffmann (Dinamarca)




Nome: Nina Hoffmann
Idade: 42
Vive em: Slagelse, Dinamarca
Profissão e grau de escolaridade: Delegada de propaganda médica; Fisioterapeuta.
Anos de prática desportiva: Faço Orientação desde que me conheço – comecei ainda no infantário a fazer Orientação Pedestre com a minha avó. Também experimentei Biatlo de Orientação e Orientação de Precisão, tendo integrado a selecção nacional dinamarquesa de Biatlo-O durante alguns anos. Fiz ainda Ginástica ao nível de competição.
Anos de Orientação em BTT: Desde 2008/09.
O que a levou a iniciar-se na Orientação em BTT: Os Campeonatos da Europa, na Dinamarca.
Outras informações pessoais que gostasse de partilhar: Sinto-me muito feliz por ter sido abençoada com três filhos, uma rapariga e dois rapazes (terão 10, 7 e 5 anos em 2015).
Posição atual no ranking de Orientação em BTT da IOF: 18º lugar
Posição atual na Taça do Mundo de Orientação em BTT 2015: 10º lugar



Qual a melhor recordação na Orientação em BTT até ao momento?
- Os Campeonatos do Mundo em 2012, na Hungria, foram realmente especiais. Nunca me tinha passado pela cabeça chegar a um lugar no top 10 ou ocupar um pódio nas provas individuais, mas acabei por fazer um conjunto de provas muito bom e por conquistar a medalha de bronze na Distância Média. Foi uma prova muito disputada e lembro que seguia na quarta posição no último controlo antes do final.

Onde vai buscar a inspiração?
- À minha vida.

Quer mencionar um ou dois aspetos do treino que são as chaves do seu sucesso?
- A qualidade acima da quantidade.

Quais são as suas metas para os Campeonatos Europeus, em Portugal?
- O meu objectivo principal centra-se na Estafeta. Individualmente, persigo a prova perfeita.

Qual é o seu maior desafio na competição, e como pretende gerir isso?
- Andar o mais depressa possível, sem cometer erros. Concentração, concentração, concentração!

Qual será a sua maior conquista nesta temporada?
- Conseguir chegar ao pódio na Estafeta feminina.

Tem algum lema pelo qual orienta o seu modo de vida?
- Não tenho propriamente um lema, mas procuro ver o lado bom da vida e dar valor às pequenas coisas que me rodeiam e às pessoas adoráveis com quem partilho o meu dia a dia.

Há algo mais que gostaria de partilhar?
- Não. Mas estou sempre pronta para dois dedos de conversa se alguém quiser saber mais.

[Foto: Tomas Kafka]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: