domingo, 24 de maio de 2015

Campeonato da Europa de Orientação em BTT 2015: Jonas Maišelis (Lituânia)




Nome: Jonas Maišelis
Idade: 23
Vive em: Vilnius, Lituânia
Profissão e grau de escolaridade: A concluir o Bacharelato em Engenharia Informática.
Anos de prática desportiva: 10 anos.
Anos de Orientação em BTT: 8 anos. Desde o meu primeiro Campeonato do Mundo Junior, na Polónia.
O que o levou a iniciar-se na Orientação em BTT: Pratiquei muitos desportos diferentes quando era mais novo. Futebol, Basquetebol, Andebol, Atletismo, Orientação (durante 5 meses, com a idade de 9 anos). Até que um dia o meu professor de Educação Física propôs-me fazer parte da equipa de Orientação para participar num Festival escolar regional, e ganhámos. Foi aí que conheci o meu primeiro treinador e com ele aprendi as bases da Orientação. Dois anos mais tarde decidi experimentar a Orientação em BTT, porque sempre gostei muito de andar de bicicleta.
Mesmo tendo perdido cerca de uma hora na minha primeira prova de Orientação em BTT, gostei da experiência. Depois de mais algumas provas, as minhas aptidões foram surgindo e acabei por ser selecionado para o meu primeiro Campeonato do Mundo de Juniores. Para uma primeira competição internacional devo considerar que os meus resultados foram simpáticos, mas o 4º lugar na Estafeta foi uma motivação enorme. Desde então, dedico-me por inteiro à Orientação em BTT.
Outras informações pessoais que gostasse de partilhar: Estou ainda a estudar e tenho, por isso, imenso tempo para treinar. Mas espero conseguir o meu diploma de Engenharia Informática e depois disso terei de encontrar um emprego e decidir então sobre o meu futuro neste desporto.
Posição atual no ranking de Orientação em BTT da IOF: 12º lugar
Posição atual na Taça do Mundo de Orientação em BTT 2015: 4º lugar



Qual a melhor recordação na Orientação em BTT até ao momento?
- Não consigo definir um momento apenas que possa considerar como o melhor. Mas a medalha de prata na prova de Distância Longa dos Campeonatos do Mundo de Juniores em 2012 mudou literalmente a minha vida. A partir daí consegui encontrar alguns patrocinadores e isso constituiu uma ajuda preciosa para me preparar convenientemente e alcançar os meus objetivos. Como já integro o grupo de Elite há alguns anos, a minha melhor recordação tem a ver com o último Campeonato do Mundo, onde fiquei muito perto do pódio – 4º lugar na etapa de Distância Longa. Também estou muito contente com o meu terceiro lugar na etapa de Distância Média da ronda inaugural da Taça do Mundo 2015.

Onde vai buscar a inspiração?
- Acho que vou buscá-la aos meus próprios erros. Procuro sempre perceber o porquê deste ou daquele erro e de como não voltar a repeti-lo. As minhas qualidades estão a melhorar de ano para ano. Falando do treino, procuro pensar nisso como sendo o meu trabalho e dizer a mim mesmo que tenho de fazê-lo o melhor que posso. Os melhores orientistas em BTT são igualmente uma grande fonte de inspiração, mas não posso dizer que haja um que eleja acima dos outros.

Quer mencionar um ou dois aspetos do treino que são as chaves do seu sucesso?
- Comecei a preparar esta temporada bastante cedo, porque tivemos condições atmosféricas muito propícias na Lituânia e o tempo manteve-se suficientemente ameno para podermos treinar no exterior. Daí ter treinado bastante durante o Inverno com alguns dos nossos melhores ciclistas de estrada. Cerca de 80% dos meus treinos são em estrada e penso que isso representa uma grande ajuda no sentido de ser suficientemente rápido para lutar com os melhores.

Quais são as suas metas para os Campeonatos Europeus, em Portugal?
- Como não me encontro atualmente na melhor forma, não sei como irão correr as coisas em Portugal; mas tentarei dar o meu melhor para conseguir, pelo menos, chegar ao top 6.

Qual é o seu maior desafio na competição, e como pretende gerir isso?
- O meu maior desafio é competir e ser bastante rápido sem cometer erros de orientação. Procuro sempre estabelecer um plano para as minhas provas e, perante uma falha, escuto o meu corpo e a minha mente para chegar ao fim o melhor possível.

Qual será a sua maior conquista nesta temporada?
- Vencer a prova de Distância Longa do Campeonato do Mundo de Orientação em BTT, na República Checa. Sei que é uma tarefa bastante difícil, até porque os terrenos não colhem a minha preferência, mas vou tentar dar o meu melhor. O meu sonho passa, também, por vencer a prova de Estafeta, cruzando a linha de meta com as mãos bem erguidas lá no alto.

Tem algum lema pelo qual orienta o seu modo de vida?
- Quanto mais te aproximas do teu sonho, menos se trata só de um sonho.

Há algo mais que gostaria de partilhar?
- Quero agradecer a todos aqueles que me apoiam e me motivam. Em termos pessoais, é muito importante saber que existe alguém que acredita em mim.

[Foto: Donatas Lazauskas]

Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: