sexta-feira, 22 de maio de 2015

Campeonato da Europa de Orientação em BTT 2015: Hans Jørgen Kvåle (Noruega)




Nome: Hans Jørgen Kvåle
Idade: 25
Vive em: Brandbu, Noruega
Profissão e grau de escolaridade: À procura de emprego. Mestrado em Ciências do Desporto.
Anos de prática desportiva: 25 anos. “Participei” no primeiro O- Ringen com a idade de 7 meses. Desde tenra ideia que experimentei todos os desportos possíveis em Brandbu, onde cresci. São exemplos disso o Ciclismo, Corta-Mato, Orientação, Esqui, Ginástica, Andebol, canoagem, Saltos de Esqui, etc.
Anos de Orientação em BTT: 6 anos.
O que o levou a iniciar-se na Orientação em BTT: Participei no Campeonato do Mundo de Juniores na Dinamarca, em 2009, naquilo que constituiu a melhor preparação para a temporada de Orientação em Esqui que se aproximava. Foi aqui que descobri o meu gosto pela Orientação em BTT e que também possuía algum talento.
Outras informações pessoais que gostasse de partilhar: Estou agora a abandonar a condição de atleta de Elite. Ainda competirei esta temporada de Orientação em BTT, mas não tenciono competir na Orientação em Esqui ao mais alto nível daqui em diante. Não foi uma decisão fácil de tomar, mas dez anos de atleta “a tempo inteiro” basta-me. É altura de encontrar um emprego e de mudar o rumo à minha vida.
Posição atual no ranking de Orientação em BTT da IOF: 6º lugar
Posição atual na Taça do Mundo de Orientação em BTT 2015: 13º lugar



Qual a melhor recordação na Orientação em BTT até ao momento?
- Todas as vezes que vejo a Emily [Benham] ser bem sucedida e a prova de Sprint dos Campeonatos do Mundo do ano passado.

Onde vai buscar a inspiração?
- Neste momento a inspiração vem de treinar com a Emily, não ganhar muito peso e manter a minha forma o melhor possível antes de começar a reduzir as cargas de treino. Na altura das provas, a motivação tem a ver com o desejo de fazer a prova perfeita.

Quer mencionar um ou dois aspetos do treino que são as chaves do seu sucesso?
- Após todos estes anos de treino intenso, tenho uma capacidade basal realmente muito forte. O meu grande desafio neste momento tem a ver com a motivação para o treino de forma a que sinta nisso o necessário prazer. A grande chave para o meu sucesso sempre residiu na obrigatoriedade de nunca deixar as coisas pelo meio termo e na minha grande creatividade para atingir os objetivos a que me proponho.

Quais são as suas metas para os Campeonatos Europeus, em Portugal?
- Pessoalmente, traçar objetivos com base em resultados foi sempre uma tarefa muito complicada, visto sofrer grande variações de forma durante o Verão. O meu grande objetivo será, evidentemente, o Sprint. Pela primeira vez na sua história, a Noruega apresentará uma equipa para competir na Estafeta. Infelizmente, não poderei fazer equipa com a Emily na Estafeta Mista de Sprint... (por enquanto).

Qual é o seu maior desafio na competição, e como pretende gerir isso?
- O maior desafio é manter a concentração quando as coisas se tornam desinteressantes. Quanto mais técnicas as provas, menos erros cometo.

Qual será a sua maior conquista nesta temporada?
- Divertir-me, encontrar o meu ritmo nas competições mais importantes e defender a minha medalha de ouro nos Campeonatos do Mundo.

Tem algum lema pelo qual orienta o seu modo de vida?
- A maior diversão és tu que a fazes (ditado norueguês).

Há algo mais que gostaria de partilhar?
- Espero sinceramente poder ver o nosso desporto crescer nos próximos anos, em todas as suas diciplinas, dando aos atletas a visibilidade que eles merecem. Isto permitirá às Federações nacionais e às equipas recrutar novos praticantes e oferecer aos seus atletas mais cotados as necessárias condições para o seu desenvolvimento. Espero poder estar envolvido neste processo e oferecer aos novos atletas uma mais fácil e sustentável carreira na Orientação.

[Foto: SportFoto.lt]

Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: