sábado, 7 de fevereiro de 2015

Portugal O' Meeting 2015: Invacare PreO apresentada por Nuno Pires



O Portugal O' Meeting 2015 está aí à porta e a ansiedade aumenta à medida que os dias de todas as emoções se aproximam. Com um número record de participantes na edição em que sopra 20 velas, o POM 2015 tem na Orientação de Precisão uma das suas vertentes menos faladas mas nem por isso menos acarinhadas. Aliando o rigor e método aos conhecimentos técnicos e à sua qualidade como executante, Nuno Pires é o Traçador de Percursos. É na sua companhia que visitamos os bastidores do Invacare PreO, prova pontuável para a Taça de Portugal de Orientação de Precisão Invacare 2015 e que conta, até ao momento, com a bonita soma de 116 inscritos de 16 nacionalidades distintas.


Foi em 2010 que, pela primeira vez, o Portugal O' Meeting acolheu uma etapa de PreO no âmbito o seu programa competitivo. E a iniciativa pegou “de estaca”. Volvidos cinco anos sobre esse particular momento, que teve lugar no Parque de Campismo da Figueira da Foz, a marca “PreO Portugal O' Meeting” é já uma referência para todos os participantes no maior evento da Orientação nacional, em particular para aqueles que nutrem pela Orientação de Precisão um particular interesse. A demonstrar isso mesmo está o número de inscritos na edição deste ano, cifrando-se em 116 e deixando a ideia de que o record de atletas registados no final duma prova de Orientação de Precisão em Portugal - e que é pertença do POM 2013, em Idanha-a-Nova, com 88 atletas – pode ser batido.

O dia de ontem foi de afinação de pequenos pormenores, validação de pontos pelo Supervisor Nacional, Joaquim Margarido, e fecho do percurso. Ao todo serão em número de 20 os pontos de controlo espelhados ao longo dum trajeto com 1200 metros de distância, para um tempo máximo de prova de 95 minutos em ambas as classes (Aberta e Paralímpica). O percurso formal será precedido de três desafios cronometrados numa estação única e a prova, com início previsto para as 12h30 do próximo dia 15 de Fevereiro, é pontuável para a Taça de Portugal de Orientação de Precisão Invacare 2015.


O desafio está em saber ler a vegetação”

“No seio da organização deste Portugal O' Meeting 2015, a etapa de PreO está a ser encarada com a mesma seriedade e rigor das restantes etapas de Orientação Pedestre”. É este o mote para uma breve troca de opiniões com Nuno Pires, levantando a pontinha do véu daquilo que se vai poder esperar deste Invacare PreO. Para aquele responsável, “todos os meios materiais e humanos estão assegurados e as equipas formadas” para garantirem uma prova que, do ponto de vista técnico, “vai ser exigente”. Nuno Pires caracteriza desta forma a prova: “O desafio está em saber ler a vegetação. Aqui há milhares e milhares de verdes e é preciso ler muito bem o mapa para perceber o que é o quê”, explica.

Conhecido como “mister alinhamentos”, Nuno Pires despe, pelo menos neste Invacare 2015, essa farpela: “Esqueçam os alinhamentos”, diz. Mas faz uma ressalva, tranquilizando (ou não) alguns: “Haverá um ou outro alinhamento, sim, porque senão a minha imagem de marca não ficava associada ao percurso (risos)”. E já mais a sério: “O objetivo aqui é oferecer desafios cuja solução apela ao uso de técnicas muito variadas. Quem estiver melhor preparado do ponto de vista geral, saberá lidar com todos os desafios, com mais ou menos facilidade. Não se trata duma prova básica mas também não é a prova mais difícil que já tracei”, conclui.


Remo Madella é o grande favorito

Um dos “miminhos” da organização deste Invacare PreO tem a ver com a oferta aos atletas dum mapa de aquecimento, um “warm up” com seis pontos de controlo - “um cluster A de nível elite” - e cujos objetivos são muito precisos. Para o Traçador de Percursos, “o mapa de aquecimento tende a mostrar aos atletas o tipo de desafios que irão encontrar no percurso de prova e cujas soluções são sobreponíveis àquelas dos pontos de competição. Isso irá fazer com que os atletas consigam construir um modelo mental do terreno logo à partida e vejam atenuado o choque de entrar no mapa.” E deixa um apelo: “Assim que tiverem essa oportunidade, peço a todos os participantes que se desloquem para a zona de prova, que relaxem antes do começo da competição mas que não deixem de fazer a prova de aquecimento e que reflitam sobre aquilo que acabaram de vivenciar. E então, serenamente, façam a prova.”

Vencedor da etapa de PreO da última edição do Portugal O' Meeting, disputada em Gouveia, Remo Madella é o grande favorito à vitória final. Nuno Pires explica porquê: “É um atleta que, do ponto de vista técnico, é muito preciso”. Mas fala também dos portugueses como possíveis vencedores, “principalmente aqueles que pertencem ao grupo de seleção, que conhecem o meu estilo de traçador, conhecem muito bem estes terrenos e facilmente conseguirão encaixar a forma como os desafios estão desenhados”. Quanto aos Paralímpicos, aquele responsável está covicto que “a experiência irá prevalecer e o vencedor natural sairá do trio Ricardo Pinto, Júlio Guerra e José Laiginha Leal”. E quanto à pontuação do vencedor? “18 pontos em 20!”, diz Nuno Pires, adiantando este palpite com base no facto de “haver um ou dois pontos com uma grande quantidade de cascas de banana”. As últimas palavras correspondem ao seu maior desejo para esta prova: “Que as pessoas se divirtam, que passem um excelente dia de Orientação de Precisão e que, no final, ganhe o melhor. E que não chova. Estamos num sítio muito bonito, vamos ter um número de participantes muito elevado, está preparada uma Cerimónia de Entrega de Prémios muito digna e ainda com luz natural e seria fantástico que todos pudessemos manter-nos aqui até ao final para aplaudir os grandes vencedores.”

Para mais informações, por favor consulte a página do evento em http://www.pom.pt/pt/pom_2015.141/competicao.148/dia_2_-_preo.a245.html


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido
  

Sem comentários: