quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

POM 2015: Nos bastidores



Um pouco à medida daquilo que acontece no dia a dia de cada um de nós, também a história da Orientação está pejada de grandes conquistas, algumas das quais, relativas às novas tecnologias, assumem um papel absolutamente primordial na dinâmica dos nossos eventos. Poderia a Orientação viver, hoje em dia, sem o fantástico suporte duma máquina informática cada vez mais afinada? Poderia, certamente, mas não seria a mesma coisa!


“É do senso comum que os informáticos são uns complicados, mas aqui a rapaziada no Portugal O' Meeting por vezes também complica um bocado”. Foi desta forma descontraída, no final de mais uma etapa – a terceira! - do POM 2015, que a conversa com Nuno Rebelo começou. Não se furtando ao desafio, Rebelo confessa: “Apesar das inscrições estarem fechadas, de todos os atletas terem supostamente a sua situação regularizada e previamente definida, a verdade é que cada novo dia é como começar uma nova prova. São as alterações de SI, novas inscrições, alterar tempos de partida, verificar se não falta ninguém...”, desabafa.

A verdade, verdadinha é uma e uma só: Um informático no POM é uma espécia duma mulher à beira dum ataque de nervos. É pelo menos isso que se retira das palavras de Nuno Rebelo: “Um dos principais motivos que podem arruinar uma prova é a falha do sistema informático. A confusão instala-se, as filas alongam-se interminavelmente, a paciência dos atletas esgota-se à medida que o tempo passa e, de repente, está o caos instalado.” Mas estará o pessoal da informática sempre no fio da navalha? “No fio da navalha, é o termo. As coisas podem falhar a qualquer momento por pequenas coisinhas e até percebermos o que se passa é muito complicado.”

Esta é uma equipa composta por seis elementos, todos eles perfeitamente conhecedores do seu papel, todas eles com uma enorme responsabilidade sobre si: “Pode parecer que não, que estamos por vezes em stress, mas está sempre tudo controlado. Há planos B para tudo e, por vezes, até temos planos C”. De resto, desde o fornecimento de informações vitais ao speaker, à receção, tratamento e divulgação de resultados, ao fornecimento de elementos para os rankings da Federação Internacional, garantir o bom funcionamento dos canais de mídia e alimentar as redes sociais, tudo isto (e muito mais) tem neste pequeno núcleo a sua origem. “São cinco dias intensos, de constante movimento, de noites mal dormidas”, confessa, e daí que o seu grande desejo, com o POM a caminhar para o fim, se resuma a uma palavra: Descanso. “Vai ser muito necessário”, conclui.


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: