quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

POM 2015: João Pedro Valente e Ricardo Pinto vencem Invacare PreO



João Pedro Valente e Ricardo Pinto foram os grandes vencedores da Invacare PreO, etapa de Orientação de Precisão integrada no programa competitivo do Portugal O’ Meeting 2015. Oferecendo desafios técnicos de elevada craveira e evidenciando uma enorme qualidade competitiva, a prova contou com a participação de 92 atletas, o mais elevado número registado até hoje em provas desta disciplina no nosso País.


Nas breves palavras proferidas durante a Cerimónia de Entrega de Prémios do Invacare PreO, Silvério Rodrigues Regalado, Presidente da Câmara Municipal de Vagos, fez questão de vincar a sua satisfação por receber no seu Concelho uma etapa de Orientação de Precisão, naquele que designou como “o dia da inclusão do Portugal O’ Meeting 2015”. E na verdade assim foi!

Competindo em rigorosa igualdade de circunstâncias, 83 atletas na Classe Aberta e 9 atletas na Classe Paralímpica, abraçaram com determinação os vinte desafios oferecidos ao longo de 1200 metros de magnífica floresta, com o “bónus” de uma estação cronometrada com três problemas a anteceder o percurso formal. Números que, no total, representam a maior participação de sempre em provas de Orientação de Precisão no nosso País e que premeiam a qualidade técnica e a capacidade organizativa do Clube de Orientação de Estarreja nesta que foi a segunda etapa da Taça de Portugal de Orientação de Precisão Invacare 2015.


Vitória arrancada a ferros

Na Classe Aberta, a luta pela vitória esteve ao rubro, com João Pedro Valente (CPOC) e Jorge Baltazar (GDU Azoia) a chegarem ao final empatados em pontos, após um pleno de respostas certas. Valeu a João Pedro Valente a maior rapidez e acerto nos pontos cronometrados para levar de vencida o seu adversário direto. A terceira posição viria a pertencer a Mark Heikoop (Aligots), com 19 pontos, os mesmos que Luís Gonçalves (CPOC), mas com uma melhor performance nos pontos cronometrados. Portugal viria ainda a colocar três atletas nas cinco posições imediatas, com o italiano Remo Madella, vencedor da edição 2014 do Portugal O’ Meeting, a quedar-se no 10º lugar.

Para João Pedro Valente, “houve um momento em que senti que a vitória não estava segura, mas a motivação estava cá. Como quase todas, foi uma vitória arrancada a ferros. Aliás, se não for assim, não são boas vitórias.” Referindo-se à prova em si e ao desafio técnico que encerrou, Valente fez questão de afirmar que “tirando um ou dois pontos, tive imenso prazer em fazer a prova, o que não é normal porque sempre ficamos com dúvidas aqui e ali. Desta vez, senti-me confiante durante toda a prova e tive a noção de que estava a tomar as decisões corretas e gostei muito.” As últimas palavras são dirigidas à organização do Invacare PreO: “Já pude dar pessoalmente os parabéns ao traçador porque acho que foi das melhores provas em que tenho participado no sentido em que todos os pontos eram desafiantes, todos obrigavam a pensar”, concluiu.


Regresso vitorioso de Ricardo Pinto

Na Classe Paralímpica, Ricardo Pinto (DAHP) saldou a sua estreia na Taça de Portugal da presente temporada com uma vitória, completando o percurso com 12 respostas corretas, contra 11 pontos de Carlos Riu Noguerol (Individual), o campeão de Espanha de Orientação de Precisão em título na Classe Paralímpica. Vencedor da anterior edição do Portugal O’ Meeting, Júlio Guerra (DAHP) terminou o seu percurso na terceira posição com 9 pontos.

No final, o mais internacional de todos os atletas portugueses de Orientação de Precisão, Ricardo Pinto, referiu-se vitória desta forma: “Sinto esta vitória com particular satisfação, desde logo por ser a primeira vez que venço a etapa de Orientação de Precisão do Portugal O’ Meeting mas, sobretudo, porque foi a minha primeira participação esta época, após superar uma série de dificuldades e de não ter sido fácil reencontrar-me com os mapas depois duma ausência tão prolongada.” Quanto ao seu desempenho particular, o atleta admite: “Devo confessar que estou um bocado desiludido com o meu desempenho porque houve pontos que não poderia ter falhado. Enfim, acaba por ser melhor o resultado do que o desempenho, mas não deixa de ser uma motivação para continuar a abraçar este desporto que tanto gosto”, disse.


Resultados

Classe Aberta
1. João Pedro Valente (CPOC) 20 pontos (16 segundos)
2. Jorge Baltazar (GDU Azoia) 20 pontos (34 segundos)
3. Mark Heikoop (Aligots) 19 pontos (29 pontos)
4. Luís Gonçalves (CPOC) 19 pontos (37 segundos)
5. Cláudio Tereso (ATV) 18 pontos (25 segundos)
6. Héctor Lorenzo (El Imperdible) 18 pontos (33 segundos)
7. Tiago Martins Aires (GafanhOri) 18 pontos (91 segundos)
8. Antonio Hernández (Alcon Orientación) 18 pontos (101 segundos)
9. Inês Domingues (COC) 17 pontos (20 segundos)
10. Remo Madella (WIOMASI) 17 pontos (22 segundos)

Classe Paralímpica
1. Ricardo Pinto (DAHP) 12 pontos (177 segundos)
2. Carlos Riu Noguerol (Individual ESP) 11 pontos (208 segundos)
3. Júlio Guerra (DAHP) 9 pontos (147 segundos)
4. José Laiginha Leal (DAHP) 8 pontos (165 segundos)
5. Cristiana Caldeira (CMRRC – Rovisco Pais) 8 pontos (243 segundos)
6. António Amorim (DAHP) 8 pontos (250 segundos)
7. Arsénio Reis (CMRRC – Rovisco Pais) 7 pontos (330 segundos)
8. Ana Paula Marques (DAHP) 5 pontos (105 segundos)
9. Cláudio Poiares (DAHP) 5 pontos (183 segundos)

Resultados completos e demais informações em www.pom.pt/pt/.


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: