quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Aaro Asikainen: "Thierry ainda é o rei!"



"É claro, amanhã é um novo dia." Foram estas as palavras de Aaro Asikainen, quando confrontado com o facto de estar pronto para melhorar o segundo lugar ao final da terceira etapa e chegar à vitória no POM 2015. E foi, de facto, um novo dia. O finlandês assinou o seu nome pela primeira vez no Quadro de Honra do Portugal O' Meering e partilha as suas impressões acerca deste momento tão especial.


Foi uma luta dura até o fim. Apanhar Baptiste Rollier não era suficiente, era preciso tomar as devidas cautelas com todos aqueles que vinham atrás. E no mais profundo da floresta, é normal que a questão possa surgir: Alguém já passou por mim? Mas não, pelo menos no caso de Aaro Asikainen, no último dia do POM, o dia da consagração. Uma vitória que foi, acima de tudo, uma surpresa: “Cometi alguns pequenos erros no início e, a partir desse momento, fiquei com algum receio, pensando que estaria provavelmente muito atrás do Baptiste. E acabei por ficar surpreendido quando os meus companheiros começaram a puxar por mim, dizendo que eu estava na primeira posição. Uma surpresa muito agradável”, disse Asikainen.

Falando sobre a sua prova, Asikainen admite que as coisas não foram fáceis: “Eu diria que foi a etapa mais difícil do POM para mim, com uma orientação realmente complicado, mas, acima de tudo porque, após três corridas, o meu cérebro estava bastante cansado, bem como o meu corpo, e é por isso que considero que esta foi a etapa mais difícil.” Mas o balanço não podia ser mais positivo e a palavra natural como resultado da vitória é “motivação”. De acordo com as palavras de Asikainen, “a motivação é muito alta. É um começo de temporada excelente e vai ser muito bom voltar para casa e poder fazer também algum esqui novamente. E estou muito feliz com a organização, foi uma vez mais um excelente Meeting.”

Num momento de celebração, Asikainen não esquece Thierry Gueorgiou, o vencedor das três edições anteriores do POM e o grande ausente, por lesão: “Na verdade, Thierry enviou-me ontem um e-mail ontem, desejando-me boa sorte. Como disse anteriormente, foi uma grande surpresa para mim mas é sempre bom ganhar. Estou muito orgulhoso por suceder a Thierry, para mim isto é realmente algo muito importante porque eu tenho lutado muito com algumas lesões e acho que, finalmente, encontrei a minha própria maneira de trabalhar, de competir, de treinar, tudo. Acho que este é um prémio para um trabalho muito duro. No entanto, considero não ser ainda a minha vez de ser o rei. Thierry ainda é o rei!”


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: