domingo, 11 de janeiro de 2015

II Troféu Coruche Capital Mundial da Cortiça 2015: Vitórias de Edgars Bertuks e Mariana Moreira



Edgars Bertuks e Mariana Moreira foram os grandes vencedores da primeira etapa da Taça de Portugal de Orientação Pedestre 2015, disputada em Coruche. Num terreno muito rápido, triunfos confortáveis ante os mais diretos opositores, Miguel Silva e Carolina Delgado.


Ambiente perfeito, aquele vivido em S. José da Lamarosa, no concelho de Coruche, na primeira etapa da Taça de Portugal de Orientação Pedestre 2015. Ao sol e céu azul, com temperaturas verdadeiramente primaveris, juntou-se a bonita soma de mais de quatrocentos participantes, colorindo e animando a pacata localidade do interior ribatejano. Organizado pelo Coruche Outdoor Adventure Club, Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos e Federação Portuguesa de Orientação, com os apoios do Município de Coruche, Junta de Freguesia de S. José da Lamarosa e Clube Português de Orientação e Corrida, o II Troféu Coruche Capital Mundial da Cortiça 2015 abriu o programa com uma etapa de Distância Média pontuável para a Taça de Portugal, encerrando com uma Estafeta de duas pessoas, já a tarde ía alta. Pelo meio, lugar a uma etapa de TempO, também ela a abrir o calendário da Taça de Portugal de Orientação de Precisão da presente temporada [ler artigo anterior publicado AQUI no Orientovar].

Num terreno limpo e com boa visibilidade, a etapa de Distância Média desenrolou-se no mapa da Lamarosa, acabando por se revelar essencialmente rápida e onde o desafio técnico se viu relegado para segundo plano. No setor masculino, Edgars Bertuks confirmou o favoritismo e venceu de forma tranquila. Campeão do Mundo de Distância Média em 2012, o atleta da Letónia cumpriu os 6,7 km do seu percurso no tempo de 30.29, fazendo o melhor tempo em treze dos vinte e um parciais que compunham a prova. Com uma entrada no mapa algo hesitante, Miguel Silva – agora com as novas cores do CMo Funchal - viria a perder meio minuto para o letão nos primeiros seis pontos, diferença essa que no final se cifraria em 1:03. Este ano a representar o GafanhOri, Tiago Romão esteve muito bem na fase inicial da prova, acabando por cometer um erro que lhe custou cerca de trinta segundos na progressão para o ponto 6 e que, juntando a outros pequenos erros, determinaram o tempo final de 32:02 e a terceira posição.


Mariana vence, Carolina em segundo

O escalão de Damas Elite viu Mariana Moreira (CPOC) subir ao lugar mais alto do pódio, abrindo a temporada da mesma forma que encerrou a anterior. Apesar de não isenta de erros, a prova da campeão nacional absoluta em título revelou-se bastante consistente, acabando por se fixar na marca dos 32:58 para 4,8 km de prova. Carolina Delgado (GD4C) foi a segunda classificada com o tempo de 35:55, enquanto Rita Rodrigues (GafanhOri) viria a ocupar a terceira posição, a 3:46 da vencedora.

No tocante aos restantes escalões, curiosidade maior para os H/D18, agora que se aproximam as provas de apuramento para o Campeonato do Mundo Escolar de Orientação ISF 2015, que este se desenrola na Turquia, no próximo mês de Abril. Ricardo Esteves (ADFA) teve um desempenho à sua altura, “cilindrando” a concorrência. Levando de vencida catorze dos dezasseis parciais, o atleta concluiu os seus 4,0 km de prova em 20:48, contra 26:24 do seu companheiro de equipa, Bernardo Pereira, segundo classificado. A prova feminina teve em Beatriz Sanguino e Debora Swinke, ambas do CPOC, as grandes animadoras. À entrada para o último terço de prova, Débora liderava com uma vantagem confortável, mas um erro de um minuto e meio na progressão para o ponto 12 viria a revelar-se fatal. No final, vitória de Beatriz Sanguino com 35:00 para 3,9 km de prova, com Débora Swinke a gastar mais 1:16 que a vencedora.


O que eles disseram

Campeão Nacional Absoluto em título, Miguel Silva é o primeiro líder do ranking nacional de Orientação Pedestre neste início de temporada. O atleta falou ao Orientovar acerca da sua prova, declarações que aqui se reproduzem: “Já não fazia Orientação há uns tempos e aquilo que mais gostei nesta prova foi estar com o pessoal outra vez, estar aqui com este sol, a falar sobre a vida, o que temos feito, os treinos, o que vamos fazer esta época. Para mim isso foi o mais importante no dia de hoje mas, claro, ganhar é sempre bom.” Salientando que “a competição nunca é acessória, é sempre um objetivo”, Miguel Silva destaca o seu bom desempenho: “Mudei a minha forma de treinar e tenho treinado menos, mas tenho treinado bem. É um treino mais vocacionado para as Corridas de Montanha e para a Orientação e penso que isso tem trazido alguns bons resultados. Mas ainda estamos no início da época e um bom resultado agora não tem grande significado. O grande objetivo prende-se com o Campeonato do Mundo e isso só muito mais lá para a frente.” Uma última questão e que tem a ver com a troca de emblema neste início de temporada: “As Corridas de Montanha são uma das razões para ter deixado o CPOC e ter ingressado no Clube de Montanha do Funchal. É um clube que tem pessoas que eu estimo muito e que tem estas duas vertentes, a Corrida de Montanha e a Orientação. Daí que tivesse lógica esta mudança”, conclui.

“É sempre bom começar a época a vencer”, começou por afirmar Mariana Moreira, a propósito do seu resultado em Coruche. E prossegue: “Agora estou a treinar bem mas estou a pôr bastante volume e estava com medo de acusar hoje o cansaço. Mas não, senti-me bem e tive uma boa performance, exceto num ponto onde terei perdido um minuto e meio, ou mesmo dois minutos.” O grande objetivo, tal como Miguel Silva, está apontado para o Verão e para os Campeonatos do Mundo, mas Mariana Moreira define prioridades intermédias: “O primeiro pico de forma espero tê-lo já no Portugal O' Meeting e nas competições WRE, nas semanas antes e após o POM.” E a terminar, uma palavra relativamente ao ambiente vivido em torno da prova: “Não sei a que se deve [o elevado índice de participação] mas é sempre bom voltarmos a ver tantos atletas numa etapa da Taça de Portugal e perceber esta motivação para vir às provas.”


A festa das Estafetas

O II Troféu Coruche Capital Mundial da Cortiça 2015 viria a encerrar com a realização da Estafeta de duas pessoas, a qual contou com a participação de 65 equipas. Em Seniores Masculinos, a turma do GafanhOri composta por Manuel Horta e Tiago Romão venceu de forma concludente com o tempo de 1:02:18, contra 1:18:58 do CN Alvito (João Mega Figueiredo e Paul Roothans). Em Séniores Femininos, começou melhor a turma da ADM Ori-Mondego, mas o GD4C soube dar a volta ao resultado, graças a uma prestação superior de Carolina Delgado, depois de Kristine Bertuka ter passado o testemunho na quinta posição. Vitória do par “luso-letão” com o tempo de 1:01:42, contra os 1:03:01 das irmãs Beatriz Moreira e Mariana Moreira (CPOC). André Ferreira e Ricardo Nunes (ADM Ori-Mondego) e Beatriz Sanguino e Débora Swinke (CPOC) triunfaram nos Jovens, enquanto nos Veteranos as vitórias couberam a Elisabete Dinis e Alda Marcelo (ADM Ori-Mondego) e a Manuel Dias e António Aires (GafanhOri).

A Taça de Portugal de Orientação Pedestre 2015 regressa já nos próximos dias 31 de janeiro e 01 de fevereiro, com a realização do Norte Alentejano O' Meeting, em Castelo de Vide e Marvão.


Resultados

Homens Elite
1. Edgars Bertuks (Individual ) 30:29
2. Miguel Silva (CMo Funchal) 31:32 (+ 1:03)
3. Tiago Romão (GafanhOri) 32:02 (+ 1:33)
4. Manuel Horta (GafanhOri) 33:28 (+ 2:59)
5. Tiago Gingão Leal (GD4C) 34:09 (+ 3:40)

Damas Elite
1. Mariana Moreira (CPOC) 32:58
2. Carolina Delgado (GD4C) 35:55 (+ 2:57)
3. Rita Rodrigues (GafanhOri) 36:44 (+ 3:46)
4. Emília Silveira (CN Alvito) 36:55 (+ 3:57)
5. Céu Costa (GD4C) 38:38 (+ 5:40)



Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: