terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Universidade de Valência: Jornadas de Orientação de Precisão atraem 250 participantes



A Universidade de Valência foi, pelo espaço de dois dias, a “casa” da Orientação de Precisão. Reunindo mais de duas centenas e meia de participantes, as Jornadas de Orientação de Precisão promovidas pela Cátedra Divina Pastora de Desporto Adaptado daquela instituição resultaram num significativo passo em frente rumo à afirmação plena desta disciplina no País vizinho.


Prosseguindo nesse extraordinário labor de proporcionar igualdade de oportunidades às pessoas com deficiência e, dessa forma, contribuir para a sua integração social, a CDPDAUV - Cátedra Divina Pastora de Desporto Adaptado da Universidade de Valência levou a efeito, nos passados dias 19 e 20 de dezembro, as suas primeiras jornadas integralmente dedicadas à Orientação de Precisão. Contou, para tal, com a presença de dois especialistas – Joaquim Margarido, membro da Comissão Técnica de Orientação de Precisão da Federação Portuguesa de Orientação e Toño Hernandez, responsável máximo por esta disciplina junto da Federação Espanhola de Orientação –, os quais souberam cativar a atenção de duzentos e cinquenta participantes, distribuídos por um Curso de Iniciação e um outro, de âmbito mais lato, aprofundando os princípios e regras desta disciplina e abordando igualmente a organização de provas e o traçado de percursos de Orientação de Precisão.

A manhã do dia 19 foi integralmente dedicada aos mais novos. Quatro estabelecimentos do Ensino Politécnico disseram “presente”, com duzentos alunos, professores, especialistas em atividades de natureza e ar livre ou simples interessados na formação a “beberem” as noções mais básicas para, posteriormente, mostrarem o seu valor no Parque de Viveros, ante um percurso com 16 desafios, superiormente desenhado por Ana Belén e José António Tamarit. A tarde do dia 19 e todo o dia 20 foram dedicados ao mesmo tema, abordado contudo por outros e diferentes prismas. O heterogéneo grupo de trinta formandos revelou-se verdadeiramente interessado em algo de novo e deveras diferente, aí reconhecendo mérito competitivo e valor inclusivo. Interação plena nos blocos teóricos e participação de viva voz na componente prática – com os incontornáveis “protestos” de permeio – foram ingredientes de dois dias de importante aprendizagem, resultando numa experiência gratificante a todos os títulos. Refira-se que a CDPDAUV não deixou rigorosamente nada ao acaso, divulgando intensamente a realização das Jornadas, promovendo a difusão em direto através da sua página na internet e preparando-se agora para resumi-las em vídeo com fins promocionais e educacionais.


Satisfação

Terminadas as jornadas, os formadores das Federações Portuguesa e Espanhola, Joaquim Margarido e Toño Hernández, coincidiram na sua apreciação muito positiva, sobretudo no tocante à forma como conseguiram manter o nível de interesse e atenção em patamares elevados, o que se revelou gratificante e motivador. Joaquim Margarido mostrava-se particularmente entusiasmado com a forma como decorreu a prática matinal do primeiro dia, “com tantos jovens empenhados e com aquilo que será um record de participações num percurso desta natureza ao nível de toda a Península”, disse. O futuro afigura-se risonho, assim o vê Margarido, para quem “o interesse e ilusão dos participantes constituem o melhor garante de que muitos e bons resultados surgirão no médio e longo prazo”.

De corpo e alma nestas Jornadas, Niclas Gil Nieminen, da organização, mostrou-se no final “muito satisfeito com o elevado número de participantes, mas também com os conhecimentos adquiridos e que servirão de base de trabalho para todos aqueles que estiveram presentes. São eles os grandes dinamizadores na passagem de conhecimento aos seus alunos”, revela. Além do mais, a aprendizagem adquirida irá permitir levar por diante um ambicioso projeto que terá, no médio prazo, um momento de enorme importância. Niclas explica: “O próximo passo tem a ver com a utilização dos recursos adquiridos no sentido de montarmos, já no próximo mês, uma prova local que sirva a toda a equipa de exercício prático com vista ao evento maior, nos dias 25 e 26 de Abril. Será aí que organizaremos [juntamente com o Ayuntamento de Titaguas, o SD Correcaminos e a Universidade de Valência] o I Troféu das Universidades Europeias e no qual pretendemos introduzir a Orientação de Precisão. Se formos bem sucedidos, estou seguro que nos atribuirão, em 2017, a organização - juntamente com o I Campeonato da Europa Universitário de Orientação Pedestre – do Europeu Universitário na vertente de Orientação de Precisão.”


Formadores de formadores”

As últimas palavras são de Miguel Angel Torregrosa, da CDPDAUV, para quem as Jornadas “foram muito positivas”. Para aquele responsável, “a participação e o compromisso cotaram-se a um nível alto e, tratando-se duma atividade dirigida também a formadores de formadores, creio que as ações tenderão a multiplicar-se, tanto no que se refere a atividades letivas como em termos da animação de tempos livres do ponto de vista da atividade física desportiva.” Para Torregrosa, “os conhecimentos adquiridos, aplicados em múltiplos contextos, contribuirão para o favorecimento da divulgação e conhecimento desta disciplina.”

Com 1200 alunos portadores de deficiência, a múltiplos níveis, a Universidade de Valência é uma referência a nível de toda a Espanha. Daí que estas Jornadas tivessem, igualmente, este particular aspeto em atenção. Para Torregrosa, “primeiro é necessário que dispunhamos de pessoal técnico qualificado e capacitado para planificar atividades de caráter inclusivo. A partir daí, teremos uma maior capacidade de abordar esse coletivo de pessoas com deficiência, mas também aqueles que não possuem deficiência. Ou seja, todos os alunos da Universidade poderão, a partir deste momento, beneficiar dessa oferta, tal como sucede com outros programas de atividade física e recreativa que temos em desenvolvimento.” E a terminar: “A Universidade apostou desde sempre na Orientação e há mais de doze anos que promovemos atividades. É um desporto que se desenrola em meio natural, o meio natural tem um potencial de desfrute de tempo livre muito importante e trata-se duma modalidade de futuro. Com a realização destas jornadas demos um passo importante no desenvolvimento do nosso projeto, na certeza de que, dentro de quatro anos, teremos uma participação mais inclusiva nas atividades por nós organizadas.”

Mais informações sobre as Jornadas em http://www.catedradivinapastora.es/

[Clique na imagem para ver o Álbum das Jornadas]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: