quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Duas ou três coisas que eu sei dela...



1. O ano de 2015 está aí e com ele as primeiras grandes competições internacionais da temporada. À semelhança do ocorrido em 2013, a Taça do Mundo viaja de novo para os antípodas, estabelecendo-se na Tasmânia para a disputa da sua ronda inaugural. Nas insólitas paisagens dum dos mais belos e remotos locais do planeta, terão lugar três etapas nas distâncias de Sprint (2 e 3 de janeiro), Distância Média (8 de janeiro) e Distância Longa (10 de janeiro), nas quais estão inscritos 61 atletas no setor masculino e 46 no feminino. Austrália e Nova Zelândia, respetivamente com 23 e 19 representantes cada, tiram o melhor partido da localização geográfica do evento. Por outro lado, entre os 17 países representados na competição, nota para a um selecionado do Quénia, com três atletas no “Carnaval” de Launceston. Entre os nomes maiores, destaque para as presenças dos líderes do ranking mundial, Olav Lundanes e Tove Alexandersson, também para três das maiores revelações da temporada 2014, Søren Bobach (Dinamarca), Tim Robertson (Nova Zelândia) e Svetlana Mironova (Rússia) e ainda para os “incontornáveis” Judith Wyder, Mathias Kyburz e Daniel Hubmann, da Suiça, e ainda Lena Eliasson e Gustav Bergman (Suécia). Tudo para descobrir em http://oceania2015.com/.

2. A época 2014 chega ao fim com Olav Lundanes (Noruega) e Tove Alexandersson (Suécia) na liderança dos respetivos rankings IOF. O título mundial de Distância Média, alcançado em Campomulo no dia 11 de Julho, catapultou Lundanes para o primeiro lugar do ranking mundial, tendo neste momento atrás de si os “suspeitos do costume”, Daniel Hubmann e Thierry Gueorgiou. Nas senhoras, Tove Alexandersson é a líder do ranking mundial feminino desde o passado dia 3 de dezembro, por troca com Simone Niggli. E se de Tove Alexandersson não se pode dizer que tenha tido uma época particularmente recheada de títulos, já quanto a Simone fica essa nota espantosa para quem se afastou da competição ao mais alto nível há mais de um ano: 517 semanas na liderança do ranking mundial. Não foram ininterruptas, note-se – de permeio nasceram os três filhos da campeoníssima suiça, obrigando a paragens significativas -, mas ainda assim é um marco que tão cedo não será batido. Os rankings completos podem ser consultados em http://ranking.orienteering.org/.

3. A Federação Internacional de Orientação acaba de publicar as versões atualizadas das Regras de Competição para eventos de Orientação Pedestre, Orientação em BTT e Orientação de Precisão. Uma das alterações é transversal a todas as disciplinas e tem a ver com a cobrança duma taxa de 50,00 € (ou equivalente em moeda local) no caso de ser lavrado um protesto (este valor será devolvido no caso do protesto ser julgado procedente). No caso da Orientação Pedestre faz-se notar que, para além do Emit Electronic Punching and Timing systems e do SPORTident system, passa a fazer parte dos equipamentos aprovados para provas WRE (pontuáveis para o ranking mundial) o Emit touch-free punching system, que se manteve em fase experimental nos últimos anos, particularmente em provas de Orientação em BTT e Orientação em Esqui. Quanto à Orientação em BTT, para além da descrição do novo formato das provas em sistema Mass Start (Partida em Massa), tornando-as ainda mais mediáticas se possível, há essa nova classificação por escalões em Campeonatos do Mundo de Veteranos, com os títulos a serem atribuídos em intervalos de 5 anos (por exemplo, M45, M50, M55, M60), ao contrário do que sucedia até ao momento, a cada dez anos (por exemplo, M50, M60). De notar que esta regra estará já em vigor no Mundial de Veteranos de 2015, a disputar em Idanha-a-Nova, entre os dias 7 e 14 de junho próximo. Finalmente, no que à Orientação de Precisão diz respeito, as alterações são escassas: clarifica-se a questão dos duplicados dos cartões de controlo e estabelece-se que o programa dos Campeonatos do Mundo deve “caber” no espaço de sete dias. Tudo para ler em http://orienteering.org/updated-footo-mtbo-and-trailo-competition-rules-published/.

4. A organização do Portugal O' Meeting 2015 teve um presente de Natal muito especial, ao ver quebrada a barreira dos 500 inscritos. Caminhando para a sua 20ª edição, o evento bate-se por manter os índices qualitativos dos anos mais recentes e, ao mesmo tempo, por contrariar a “crise” e colocar mais de duas mil pessoas a competir nas bonitas áreas de floresta e mar que os concelhos de Mira e Vagos, no Distrito de Aveiro, têm para oferecer. O programa, já se sabe, é intenso e desafiante. De 13 a 17 de Fevereiro, os participantes terão à sua disposição três etapas de Distância Longa (uma delas, no dia 16, pontuável para o ranking mundial), uma etapa de Distância Média, um Sprint noturno, uma Estafeta de Sprint e ainda, como vem sendo habitual desde o POM 2010, uma etapa de Orientação de Precisão (na tarde do dia 15). As inscrições oficiais dão conta, até ao momento, de 531 participantes, com particular destaque para o líder do ranking mundial, o norueguês Olav Lundanes. No setor masculino, uma referência especial para Gustav Bergman (Suécia) e Philippe Adamski (França). Entre as senhoras, sublinhem-se os nomes de Eva Jurenikova (República Checa), Mari Fasting (Noruega) e Amélie Chataing (França). Saiba mais em http://www.pom.pt/pt/.


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: