quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Duas ou três coisas que eu sei dela...



1. A cidade de Sevilha recebe, nos dias 14 e 15 de novembro do próximo ano, a derradeira etapa da segunda edição do City Race Euro Tour. Conjunto de competições que, juntando as cidades de Londres, Porto, Edimburgo e Barcelona, teve o seu arranque este ano, o City Race Euro Tour prepara-se para expandir o seu raio de influência já em 2015. Edimburgo ficará de fora – a popular prova “Race the Castles” não se realiza no ano que vem -, mas esta “baixa” será compensada pela integração das cidades de Antuérpia, Cracóvia e Sevilha. O calendário para 2015 será o seguinte: Antuérpia (Bélgica) 05/06 Setembro; Londres (Grã-Bretanha) 12/13 Setembro; Porto (Portugal) 25/27 Setembro; Cracóvia (Polónia) 10/11 Outubro; Barcelona (Espanha) 31 Outubro /01 Novembro; Sevilha (Espanha) 14/15 Novembro. Para mais informações, consulte a página do City Race Euro Tour, em http://cityracetour.org/.

2. A mais recente edição da Orienteering World, publicação de caráter anual da responsabilidade da Federação Internacional de Orientação, já se encontra disponível para consulta em http://www.orienteering.org/edocker/orienteering-world/2014/. Ao longo de 40 páginas, é todo um ano de emoções que se desfiam ao nosso olhar, com um foco muito particular naquilo a que Brian Porteous, Presidente da IOF, designa no Editorial por “desenvolvimento regional”, verdadeira força motriz duma modalidade que pretende afirmar-se à escala global e que atinge, no final de 2014, o número de 78 federações nacionais agregadas. No artigo “Homem com missão”, somos convidados a conhecer um pouco do percurso de José Angel Nieto Poblete, verdadeiro “embaixador” da Orientação na América do Sul, um continente onde a modalidade se encontra em grande expansão. A Orientação em BTT merece um destaque particular, mostrando-se no que de melhor vai acontecendo em países tão distintos como Hong Kong ou Brasil, África do Sul ou Estados Unidos. As temporadas de Orientação em Esqui e de Orientação de Precisão são igualmente passadas “a pente fino”, mas o melhor será não levantar em demasia a ponta do véu e deixar aqui o convite a que “folheiem” a revista.

3. Como vem sendo hábito de há seis anos a esta parte, os dias que vão do 1º de dezembro até ao Natal são de análise e reflexão. Que não se pense tratar-se duma qualquer premissa litúrgica ou algo parecido, antes é tempo do “Route to Christmas”, iniciativa com a chancela de Jan Kocbach e do seu World of O, oferecendo diariamente um mapa novo, visto à luz das opções daqueles que neles tiveram o prazer de correr e competir. Da etapa de Distância Longa da Taça do Mundo em Kongsberg (Noruega) ao percurso de Damas Elite dos Campeonatos Nacionais França/Suiça, nas montanhas do Jura (FRança), passando pela etapa de Distância Longa dos 3º Campeonatos do Mediterrâneo, disputada em Aguiar da Beira (Dia 4), é todo um desfiar de momentos ímpares e que oferecem aos amantes da Orientação uma oportunidade única de ampliarem os seus conhecimentos. O endereço é o habitual: www.worldofo.com.

4. Também numa iniciativa de Jan Kocbach e do World of O, ficámos a saber os nomes dos grandes protagonistas do ano para a comunidade orientista. Judith Wyder e Rune Haraldsson foram galardoados com o prémio “The Orienteering Achievement of 2014”, como resultado duma votação na qual foram contabilizados quase 4000 votos únicos, oriundos de 60 diferentes países. Na votação masculina, o sueco Rune Haraldsson soube mostrar que, aos 96 anos de idade, a Orientação continua a ser um desporto para a vida. Graças às suas notáveis performances nos Mundiais de Veteranos do Brasil, o menos jovem dos orientistas mundiais arrecadou 29% do total de votos, batendo inapelavelmente o dinamarquês Søren Bobach (19,5%), o suiço Daniel Hubmann (11,5%), o neozelandês Tim Robertson (10,7%) ou o sueco Gustav Bergman (9,4%). Nas senhoras, a suiça Judith Wyder colheu a maior fatia de votos (37,9%), confirmando-a como a nova “rainha” da Orientação mundial. Os votantes renderam-se às seis medalhas de ouro conquistadas este ano (três nos Campeonatos do Mundo e outras tantas nos Campeonatos da Europa), colocando-a à frente da turma dinamarquesa do OK Pan Århus (19,2%), da russa Svetlana Mironova (13,2%), da sueca Tove Alexandersson (9,0%) e da britânica Cat Taylor (8,5%). Saiba mais – e não perca as entrevistas com Judith Wyder e Rune Haraldsson – em http://news.worldofo.com/2014/12/18/haraldsson-and-wyder-orienteering-achievement-of-2014/.


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: