segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Taça de Portugal de Orientação de Precisão 2014: Triunfos de Ricardo Pinto e Claúdio Tereso na derradeira etapa



Ricardo Pinto e Cláudio Tereso foram os grandes vencedores da etapa de encerramento da Taça de Portugal de Orientação de Precisão 2014. Num evento que revelou Joaquim Margarido e Ricardo Pinto como os vencedores da Taça e do Circuito “Todos Diferentes, Todos Iguais” da presente temporada, espaço ainda para o domínio do Clube Gaia nos Nacionais de Orientação Adaptada, conquistando tudo o que havia para conquistar.


Chegou ao fim a Taça de Portugal de Orientação de Precisão 2014. Com início em S. Pedro de Avioso, na Maia, no já longínquo dia 09 de fevereiro, o certame percorreu sucessivamente os municípios de Gouveia, Lisboa, Cantanhede, Figueira da Foz e Cervera de Pisuerga (Espanha), para terminar em Braga, no mapa da Falperra, na tarde do passado sábado. Com uma participação global de 84 atletas nacionais e 28 estrangeiros, as etapas que integraram o certame permitiram atribuir os títulos nacionais de PreO e de TempO, bem como o título ibérico de PreO e serviram ainda de critério para o apuramento dos atletas que integraram as seleções nacionais presentes nos Campeonatos da Europa e nos Campeonatos do Mundo da presente temporada. E permitiram, naturalmente, conhecer os grandes vencedores neste final de temporada, mas dessas contas falaremos mais à frente.

Organizada pelo Clube de Orientação do Minho e englobada na sexta etapa do VII Torneio .COMmapa, esta última prova da Taça de Portugal de Orientação de Precisão 2014 teve para oferecer um conjunto de 15 pontos ao longo de 800 metros, precedidos de uma estação cronometrada com dois desafios extra. O traçado de percurso, com a assinatura de Ana Paula Serra Campos e Manuela Marques e Supervisão FPO de Luís Miguel Nóbrega, surpreendeu pela positiva, oferecendo um leque de desafios de elevado grau de dificuldade técnica, sendo do inteiro agrado dos participantes.


Vou manter esta aposta na disciplina”

Com um final de temporada em crescendo, Cláudio Tereso (ATV) colocou “a cereja no topo do bolo” ao conseguir o pleno de respostas corretas, garantindo desta forma a primeira vitória da sua carreira em etapas pontuáveis para a Taça de Portugal. Uma vitória saborosa, à qual Claúdio Tereso se referiu desta forma: “Já tinha feito três ou quatro terceiros lugares e estava um bocado triste por nunca conseguir ser efetivamente o melhor. Foi realmente agradável puder superar esses resultados e sobretudo tendo cá os bons do costume”. Referindo-se à prova em si, o atleta confessou ter gostado particularmente do mapa e do traçado de percursos: “Gosto muito deste tipo de mapas, acho que são os mapas ideais, mapas de parquezinhos de montanha, com boas acessibilidades, detalhados, com muitas pedras e floresta, e neste caso com três ou quatro pontos muito interessantes, em particular aqueles zês traiçoeiros.” E a terminar: “Tenho-me dedicado, tenho tentado ir a todas as provas e acho que vou continuar assim. Vou manter esta aposta na disciplina e tentar fazer sempre o meu melhor.”

Na Classe Paralímpica, Ricardo Pinto (DAHP) foi um vencedor incontestado, terminando da melhor forma uma temporada brilhante, pontuada pelo extraordinário 16º lugar alcançado no Campeonato do Mundo WTOC 2014, em Itália. Sem surpresas, José Laiginha Leal (CRN) alcançou o segundo lugar, enquanto a terceira posição coube a António Amorim (DAHP).


Taça de Portugal discutida “ao segundo”

Designada por “etapa do título”, a prova acarretava o aliciante extra de dar a conhecer, em definitivo, o vencedor da Taça de Portugal de Orientação de Precisão 2014. Com um percurso competitivo em tudo semelhante ao longo das seis etapas anteriores, Nuno Pires (Ori-Estarreja) e Joaquim Margarido (CRN) chegavam à derradeira prova na situação de “empate técnico”. Fazendo questão de manter o “suspense” até ao último momento, os dois atletas terminaram a prova em igualdade pontual, com uma resposta incorreta cada um. A maior rapidez de decisão nos pontos cronometrados deu a vantagem a Nuno Pires, mas este foi um segundo lugar de sabor amargo, já que os dois segundos gastos a mais por Joaquim Margarido se revelaram insuficientes para que a tão almejada renovação do título fosse uma certeza para o atleta do Ori-Estarreja. Com um total de 471,89 pontos, Joaquim Margarido é o grande vencedor da presente edição da Taça de Portugal de Orientação de Precisão na Classe Aberta, batendo o seu mais direto rival pela escassa margem de 3,05 pontos (!). Quanto à Classe Paralímpica, há muito que as contas estavam praticamente fechadas, limitando-se Ricardo Pinto a confirmar o triunfo, com folgada margem sobre os seus mais diretos opositores, José Laiginha Leal e Júlio Guerra (DAHP), respetivamente segundo e terceiro classificados.

Esta etapa colocou igualmente um ponto final no IV Circuito de Orientação de Precisão “Todos Diferentes, Todos Iguais”, permitindo definir os respetivos vencedores. Na Classe Aberta, o triunfo coube a Joaquim Margarido, com Claúdio Tereso e Luís Nóbrega (COV – Natura) a ocuparem as posições imediatas. Quanto à Classe Aberta, a vitória sorriu a Ricardo Pinto, seguido de José Laiginha Leal e Júlio Guerra.


Clube Gaia domina Nacionais de Orientação Adaptada

Mas o programa desta sexta etapa do VII Torneio .COMmapa não incluiu apenas a Orientação de Precisão. Na verdade, a prova mais participada disputou-se na vertente Pedestre, atraindo setenta e oito participantes ao mapa da Falperra. Registem-se as vitórias de João Novo (.COM) no percurso Difícil, Paulo Domingues (GD4C) no percurso Médio e Ana Pacheco (AE Maximinos) no percurso Fácil, numa prova em que praticamente metade dos atletas pertenciam ao Desporto Escolar, competindo sob as cores do Agrupamento de Escolas de Maximinos, Escola Básica da Apúlia e Escola Secundária Carlos Amarante.

Referência igualmente para a disputa da segunda edição do Campeonato Nacional de Orientação Adaptada – ANDDI Portugal, uma vertente inclusiva por excelência e particularmente vocacionada para a Deficiência Intelectual. No setor masculino, Vítor Pereira (Clube Gaia) sagrou-se Campeão Nacional, batendo os seus colegas de equipa Domingos Oliveira e Bruno Cardoso, respetivamente segundo e terceiro classificados. No setor feminino, a Vice-Campeã em 2013, Paula Santos (Clube Gaia), foi desta feita a grande vencedora, relegando para as posições imediatas Raquel Cerqueira e Liliana Silva, igualmente do Clube Gaia. Marcaram presença nestes Nacionais de Orientação Adaptada um total de 41 atletas em representação do Grupo Novais e Sousa e CERCI Braga, para além do já referido Clube Gaia.


Orientação de Precisão
Resultados

Classe Aberta
1. Cláudio Tereso (ATV) 15/15 pontos (10 segundos)
2. Nuno Pires (Ori-Estarreja) 14/15 pontos (17 segundos)
3. Joaquim Margarido (CRN) 14/15 pontos (19 segundos)
3. António Amador (Ori-Estarreja) 14/15 pontos (19 segundos)
5. Acácio Porta-Nova (CPOC) 13/15 pontos (37 segundos)
6. Ana Carreira (CPOC) 12/15 pontos (160 segundos)
7. Miguel Sá (Montepio Geral) 10/15 pontos (21 segundos)
8. Maria João Borges (Individual) 10/15 pontos (55 segundos)
9. Pedro Massa (DAHP) 09/15 pontos (115 segundos)
10. Cátia Conceição (Individual) 05/15 pontos (39 segundos)
11. Gonçalo Borges (DAHP) 04/15 pontos (105 segundos)
12. Clara Estima (DAHP) 04/15 pontos (116 segundos)

Classe Paralímpica
1. Ricardo Pinto (DAHP) 13/15 pontos (74 segundos)
2. José Laiginha Leal (CRN) 07/15 pontos (82 segundos)
3. António Amorim (DAHP) 06/15 pontos (176 segundos)
4. Ana Paula Marques (DAHP) 04/15 pontos (178 segundos)



Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

1 comentário:

Cláudio Tereso disse...

Claro que o correcto seria ter dito "tendo cá UMA BOA REPRESENTAÇÃO Dos bons do costume" ;)