sábado, 5 de julho de 2014

WOC 2014: Ouro no Sprint para Søren Bobach



O Sprint será a minha única prova individual nos Campeonatos do Mundo, nele se concentrando, naturalmente, muito do meu enfoque”. Relendo a Entrevista de Søren Bobach a Erik Borg e publicada na página da Federação Internacional de Orientação, na rúbrica “Atleta do Mês”, percebemos o quão o atleta dinamarquês levou os seus objetivos à letra. Foi ele o inesperado vencedor da Final masculina de Sprint, na quente tarde de Veneza, que encerrou o primeiro dia de competição do XXXI Campeonato do Mundo de Orientação Pedestre WOC 2014.


Pouco mais de cinco minutos volvidos sobre a chegada da última atleta feminina, deu-se início à Final masculina do XXXI Campeonato do Mundo de Orientação Pedestre WOC 2014. Uma final que decorreu igualmente na zona ribeirinha a leste da bela cidade de Veneza, entre o Arsenal e os Jardins da Bienal e que ficou marcada por um suspense que viria a prolongar-se por longos vinte e seis minutos até se perceber que já nada nem ninguém poderia roubar a Søren Bobach o seu primeiro título mundial de Elite. É que, ao contrário da Final feminina, a prova masculina viu a primeira nota de sensação surgir muito cedo, com o dinamarquês a ser o 17º atleta a concluir o seu percurso de 4,5 km (20 pontos de controlo), conseguindo então o excelente tempo de 15:37,2 e que lhe dava a liderança da prova por larga margem. Nesse momento, já os portugueses Tiago Romão e Tiago Gingão Leal haviam cumprido as suas provas com os tempos de 19:09,1 e 18:03,4, o que os viria a atirar, juntamente com o húngaro Mate Kerenyi e o francês Frederic Tranchand (este por 'mp'), para a cauda da classificação.

Já com todos os atletas em prova – o belga Yannick Michiels seria o último a partir –, o tempo teimava em passar sem que alterações de vulto se fizessem sentir. Com o seu compatriota Tue Lassen agora a quatro segundos de diferença, Søren Bobach teimava em manter-se estoicamente na liderança, enquanto os tempos de passagem intermédios iam mostrando o quanto o checo Prochazka, o belga Michiels, o francês Tranchand, o suecos Lysell e Regborn, o britânico Kristian Jones ou o campeão europeu em título, o sueco Jonas Leandersson, todos eles atletas com prestações notáveis nas qualificatórias da manhã, se iam atrasando. A incógnita quanto ao vencedor avolumava-se e só o suiço Daniel Hubmann parecia capaz de quebrar o tempo do dinamarquês e chegar à vitória, depois de se mostrar com uma vantagem parcial de 5 segundos à entrada para os últimos 500 metros de prova.

Os derradeiros momentos revelaram-se absolutamente dramáticos. E se a opção para o ponto 11 dera alguma vantagem a Hubmann, anulada no ponto 15 por Bobach e recuperada logo a seguir, a verdade é que a opção para o ponto 19 viria a revelar-se fatal para o suiço. Uma opção que viria a implicar praticamente 50 metros percorridos a mais que o seu adversário e, com eles, preciosos segundos gastos. Uma vitória que se escapou por entre os dedos e que, a confirmar-se, daria ao suiço o seu segundo título mundial, depois do triunfo alcançado em França, em 2011. Hubmann acabou por ser o segundo classificado com mais 0:02,1 que o vencedor, imiscuindo-se no pódio entre os dois atletas da Dinamarca, Bobach e Lassen.


Resultados

1. Søren Bobach (Dinamarca) 15:37,2
2. Daniel Hubmann (Suiça) 15:39,3 (+ 0:02,1)
3. Tue Lassen (Dinamarca) 15:41,4 (+ 0:04,2)
4. Jerker Lysell (Suécia) 15:48,1 (+ 0:10,9)
5. Matthias Kyburz (Suiça) 15:52,4 (+ 0:15,2)
6. Jonas Leandersson (Suécia) 15:58,0 (+ 0:20,8)
7. Yannick Michiels (Bélgica) 16:04,7 (+ 0:27,5)
8. Jan prochazka (República Checa) 16:08,0 (+ 0:30,8)
9. Jonas Vytautas Gvildys (Lituânia) 16:09,4 (+ 0:32,2)
10. Martin Hubmann (Suiça) 16:10,7 (+ 0:33,5)
(...)
42. Tiago Gingão Leal (Portugal) 18:03,4 (+ 2:26,2)
44. Tiago Romão (Portugal) 19:09,1 (+ 3:31,9)

Resultados completos e demais informação em http://www.woc2014.info/woc.php.

[Foto: © Jan Kocbach / www.worldofo.com]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: