quinta-feira, 29 de maio de 2014

Dunas TrailO: O espetáculo vai começar!



O Dunas TrailO está a chegar, trazendo com ele a promessa duma extraordinária jornada de Orientação de Precisão. Aos desafios próprios desta disciplina tão especial, junta-se o calor da competição, num quadro de enorme qualidade técnica e de beleza natural ímpar. E tudo isto a multiplicar por dois, com PreO e TempO reunidos pela primeira vez num evento do calendário regular da Federação Portuguesa de Orientação.


Depois da organização do I Campeonato Nacional de PreO 2013, na Praia da Tocha, há sensivelmente um ano, o Clube de Orientação de Estarreja ruma ligeiramente a norte.e propõe novamente uma jornada plena de emoção e desafios. Evento em “dose dupla” e que agrega a primeira edição do Campeonato Nacional de TempO e a quarta etapa da Taça de Portugal no formato PreO, o Dunas TrailO conta com um total de 71 inscritos, possuindo todos os ingredientes para se constituir num evento ímpar, daqueles que perduram na memória pelos melhores motivos.

A equipa que planificou e implementou a prova de Mira, repete-se: Nuno Pires volta a assinar o traçado de percursos, o teste de prova e coordenação da montagem tem de novo o dedo de António Amador e até o Supervisor FPO, Joaquim Margarido, é o mesmo de 2013. “Em equipa que ganha não se mexe”, é caso para dizer. Embora o cunho pessoal do traçador no desenho final seja aquilo que, para o bem e para o mal, normalmente perdura numa prova de Orientação de Precisão, a equipa que sustenta todo o trabalho de base, que garante as necessidades logísticas e que constitui a sua massa humana torna-se fundamental. Pilar importante neste processo de crescimento e desenvolvimento da Orientação de Precisão em Portugal, o Clube de Orientação de Estarreja volta a dar o seu melhor, fazendo questão de oferecer, uma vez mais, um evento de grande qualidade e complexidade.


Particularidades

Com início aprazado para as 13h30, a etapa de PreO dá o pontapé de saída num programa que se estende ao longo da tarde e promete terminar por volta das 19h00, com a Cerimónia de Entrega de Prémios. Constituído por 19 pontos (mais três pontos cronometrados), o percurso desenrola-se em linha reta, em sentido único, numa distância de 700 metros. O tempo limite de prova é de 80 minutos para ambas as classes e Nuno Pires deixa, desde logo, uma chamada de atenção: “De acordo com os Regulamentos, é expressamente proibido o uso em prova de quaisquer meios de comunicação, nomeadamente telemóveis, bem como a captação de imagens sem autorização da organização. Apela-se ao bom senso dos atletas para que respeitem o silêncio absoluto, podendo a troca de palavras em prova motivo para desclassificação. Esta questão do silêncio é particularmente importante após o final da prova, no regresso à Arena, quando se cruzarem com aqueles que estão ainda a competir.”

No seguimento da prova de PreO, terá lugar o I Campeonato Nacional de TempO, cujo início está previsto para as 15h00 e que conta com 62 inscritos. O relativo afastamento entre os terrenos de ambas as provas implicará a deslocação dos atletas em veículo fornecido pela organização, fazendo com que esteja criado um “Pick Up Point” onde os atletas que terminarem a prova de PreO se concentrarão para seguirem depois para a prova de TempO. Quanto ao percurso, ele é composto por cinco Estações, com cinco desafios em cada uma delas. Recorda-se que ao tempo gasto no somatório das cinco Estações, acresce uma penalização de 30 segundos por cada resposta incorreta, sendo vencedor o atleta que registar o menor tempo acumulado. Também aqui Nuno Pires deixa uma recomendação: “Ao contrário dos pontos cronometrados no PreO, no TempO uma das respostas possíveis é o Zero. Estejam atentos aos problemas e respondam de acordo com o alfabeto fonético internacional ou, em alternativa, apontando a resposta numa grelha que estará à frente de cada atleta. Qualquer outro tipo de resposta será considerado inválido”.


E ainda...

A concluir, duas informações mais. Nos Pontos Cronometrados da prova de PreO e em todas as estações da prova de TempO, os mapas estarão disponíveis em formato “livro”, agrupados com encadernação, ou em formato “maço”, soltos e ordenados pela sequência a realizar pelos atletas. Cada atleta pode escolher o formato de mapas que pretende usar em cada estação. Quer o “livro” quer o “maço” têm uma capa ou sobrefolha, respetivamente, para não ser visível o primeiro mapa de cada estação antes do início da cronometragem. No formato “maço”, os atletas recebem os mapas com a sobrefolha por cima. Tanto a sobrefolha como cada um dos mapas possui uma janela transparente que permite aferir visualmente que cada folha está efetivamente pela ordem correta. É da responsabilidade dos atletas alertarem os controladores caso o “maço” não esteja em ordem, para que a correção seja feita de imediato. É proibido abrir o “livro” ou retirar a sobrefolha do “maço” antes da indicação do juiz.

Para além das medalhas FPO para os três primeiros classificados do Campeonato Nacional de TempO, a organização tem para oferecer prémios aos três primeiros classificados em cada uma das classes (aberta e paralímpica), tanto na etapa da Taça de Portugal de PreO, como no somatório das etapas de TempO e PreO, valendo aqui o número total de pontos corretos, com o fator tempo a servir de desempate. Refira-se ainda que esta jornada dupla serve de critério para o apuramento dos nossos representantes no Campeonato do Mundo de Orientação de Precisão WTOC 2014 (Itália, 6 a 11 de Julho) e que será aproveitada pela Federação Portuguesa de Orientação para fazer a entrega de diplomas aos atletas que mais se distinguiram na temporada passada, em jantar comemorativo a realizar no Restaurante Arcada, situado no Arcada Hotel, na Tocha.



[Foto gentilmente cedida por Nuno Pires]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: