segunda-feira, 7 de abril de 2014

Pinja Mäkinen: "Apreciar os desafios, ser atrevido e manter a calma"



Venceu o primeiro título mundial de TempO em Vuokatti, deu à luz o seu segundo filho entretanto e é agora uma das grandes estrelas da competição que se desenrolará em Palmela dentro de dias. Falamos de Pinja Mäkinen, a atleta finlandesa que é hoje a convidada do Orientovar.


Desde Vuokatti, o que tem feito? Julgo saber que entretanto a família cresceu...

Pinja Mäkinen (P. M.) - Sim, tive a minha segunda filha, uma menina chamada Leila, no início de Janeiro. Estou ainda no período de maternidade. Assim, falando de TrailO, posso dizer que tenho muito tempo para treinar com a bebé e pouco tempo para treinar sem ela. Acabo por ter uma série de benefícios numa mão e algumas desvantagens na outra. A maior parte das vezes, treino no Parque, em mapas de Sprint, durante os passeios da sesta. Alguns treinos mentais de mapa faço-os enquanto amamento, e tenho sempre à mão um ou outro mapa para dar uma vista de olhos sempre que se proporciona...

Não lhe soa estranho o nome de Portugal como organizador do ETOC 2014? Consegue dizer-me o que sentiu quando percebeu que os Europeus teriam aqui lugar?

P. M. - Nunca fiz orientação em Portugal e devo admitir o meu grande desconhecimento do TrailO em Portugal. Apenas vi alguns mapas na Internet. Penso que é um desafio bastante excitante poder fazer TrailO em Portugal. É claro que os Model Events são muito importantes para nos familizarizarmos com o tipo de mapas e com os terrenos, mas felizmente o TrailO é basicamente igual onde quer que seja. E talvez alguma experiência das provas que fiz em Espanha possa ajudar um pouco.

O que é que sabe de Portugal?

P. M. - Quando penso em Portugal, vem-me à ideia o mar, um clima quente e jornadas de exploração.

Como é que se preparou para a competição?

P. M. - Durante este Inverno treinei, por exemplo, perceção rápida de pontos “fáceis” exatos, por exemplo grupos de árvores, e leitura rápida da localização dos pontos de acordo com aquilo que nos é dado na sinalética. Nas duas últimas semanas antes do ETOC tivemos alguns dias de treino intensivo com o grupo de seleção.

Que tipo de percursos espera?

P. M. - Espero percursos onde os pontos tenham uma localização muito exata, a visibilidade seja muito boa e alguns pontos possam estar bastante afastados do ponto de decisão. Quanto ao TempO, espero respostas bastante rápidas em cada estação. O vencedor será aquele que consiga manter a cabeça fria, como é habitual... :-)

Consegue indicar os grandes candidatos à vitória final?

P. M. - Talvez seja melhor esperarmos pelo quadro de resultados...

No seu caso, o que consideraria um resultado perfeito? Juntar ao primeiro título mundial de TempO o primeiro título europeu de TempO?

P. M. - Isso seria, obviamente, um resultado perfeito. Mais aquilo que é mais importante é fazer bem as coisas: apreciar os desafios, ser atrevido e manter a calma. É isto que eu consigo dominar. Quanto aos resultados, dependerão daquilo que os outros poderão também fazer e isso já é algo que não está nas minhas mãos.

Qual o seu grande objetivo da temporada?

P. M. - Medalhas de ouro no Europeus e Mundiais de TempO e medalhas nos Europeus e Mundiais de PreO. Mas não será desastre nenhum se chegar ao fim da temporada e não conseguir ganhar tudo isto :-)

Gostaria de fazer um desejo para os Campeonatos da Europa?

P. M. - Espero um tempo solarengo e uma semana agradável, tanto em termos da competição como em relação aos momentos em família.


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: