quarta-feira, 9 de abril de 2014

Agata Ludwiczak: "O ETOC será a minha próxima lição importante"



Contra ventos e marés, a Polónia teima em manter viva a chama do TrailO. Agata Ludwiczak é um dos rostos mais visíveis da disciplina naquele País de Leste e a única representante da Polónia nos Europeus de Palmela. A poucos dias do início da competição, fomos ao seu encontro e auscultamos as suas expectativas e ambições.


É bom vê-la de regresso às grandes competições. Foi difícil conseguir o apuramento para o ETOC em Portugal?

Agata Ludwiczak (A. L.) - Não foi fácil. Não temos muitos competidores na Polónia e esta não é uma disciplina particularmente popular entre nós, pelo que não tive grandes problemas em “carimbar o passaporte”. Mas tive de organizar a parte económica e todas as necessidades para mim e para os meus acompanhantes e, aí sim, não foi nada fácil :)

O que sentiu ao saber que os Europeus de 2014 iriam ser disputados em Portugal? Soou-lhe estranho?

A. L. - Estranho? Porquê estranho? Bem sei que não há em Portugal um grande historial no tocante ao TrailO, mas acredito na vossa capacidade organizativa. Foi uma decisão corajosa. Desejo sorte a Portugal e espero uma grande competição.

É a primeira vez que vem a Portugal? O que é que sabe deste país?

A. L. - É a minha primeira vez em Portugal, sim, e estou bastante ansiosa. Procurei saber algumas coisas acerca deste país e tenho uma enorme curiosidade. Irei passar alguns dias no Porto, depois em Lisboa, espero visitar o Cabo da Roca e alguns outros locais antes do ETOC. E trago comigo uma pequena lista com aquilo que devo “absolutamente comer” :))) *

Como é que se preparou para a competição?

A. L. - Participei nalgumas provas locais e fiz treinos online de TempO.

Que tipo de evento espera?

A. L. - Penso que será um excelente evento com excelentes participantes, percursos difíceis, terrenos interessantes e bom tempo (tenho visto diariamente as previsões meteorológicas e fico muito contente com o anúncio de temperaturas a rondar os 22º – 24º C).

Consegue apontar os grandes candidatos aos títulos Europeus?

A. L. - Estou a torcer pelos nossos vizinhos e amigos Checos e (com um agradecimento muito especial) pelo Jahn Petersen, da Dinamarca.

PreO ou TempO?

A. L. - Genericamente, estou ainda a aprender, pelo que o ETOC será a minha próxima lição importante. Devido à minha deficiência, preciso de apoio com os mapas durante o TempO e isso deixa-me bastante nervosa, não consigo focar-me como desejaria... O PreO é mais fácil para mim, tenho mais tempo para tomar decisões.

Qual o grande objetivo da temporada?

A. L. - Manter a minha posição no ranking da Polónia e conseguir alcançar um bom resultado no ETOC.

Quer deixar um voto para o Campeonato da Europa?

A. L. - Exclusivamente para os organizadores: boa sorte!


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

* O Orientovar acredita que uma das especialidades inscritas na “short list” é, no Porto, a incontornável “Francesinha”

Sem comentários: