terça-feira, 9 de julho de 2013

WTOC 2013: MODEL EVENT FOI ESTA MANHÃ



Decorreu esta manhã a prova modelo que antecede a competição dos Campeonatos do Mundo de Orientação de Precisão WTOC 2013, que até à próxima sexta-feira decorrem em Vuokatti, Finlândia. Uma prova modelo que serviu de teste às qualidades e capacidades dos nossos atletas, na véspera do primeiro embate "a doer".


Com os olhos de todos postos na Final de Distância Longa dos Mundiais WOC 2013, o acordar em Vuokatti foi particularmente sereno para a seleção nacional portuguesa de Precisão. Foram muitos os atletas e acompanhantes que deixaram os alojamentos e a zona de refeições ainda antes das 8h00 e, "à hora de ponta" habitual, o restaurante era quase um exclusivo do "pessoal" da Precisão. Das comitivas do Japão e da Suécia, que se distinguem facilmente por serem as mais numerosas, à Croácia ou a Portugal, decisivamente as mais afáveis, é todo um jogo de cumplicidades que se vive em torno duma modalidade que tem ainda um longo caminho a percorrer até atingir o reconhecimento que verdadeiramente merece.

Entre as 10h00 e as 12h45, a nossa seleção permaneceu embrenhada na floresta, procurando resolver os oito pontos (mais dois cronometrados) com o entusiasmo e a emoção que caracteriza os grandes momentos. Houve a oportunidade privilegiada para se discutirem opções ponto a ponto e para se perceber que tipo de terreno nos espera. Quanto aos desafios, dificilmente se revestirão de tanta facilidade ou simplicidade como os verificados hoje. Amanhã as coisas serão seguramente diferentes... para pior!

Das impressões recolhidas, a atleta paralímpica Diana Coelho realça a importância desta oportunidade e deixa uma nota particular em relação à cartografia, "muito simplificada relativamente àquilo a que estamos habituados e sem elementos acessórios que permitam com facilidade ter a certeza das coisas." A atleta reconhece que "é necessário estar com a máxima atenção, porque um pormenor que escape é meio caminho andado para não encontrarmos a solução." Amanhã, a palavra de ordem é, pois, "concentração máxima!"

Também o paralímpico Ricardo Pinto se manifestava muito favoravelmente em relação "ao conhecimento do tipo de terrenos e de mapas que esta prova de treino proporcionou". O atleta reconhece que cometeu alguns erros nas opções tomadas e que "poderia ter feito muito melhor", mas o balanço é positivo. Amanhã é outro dia e o atleta espera "uma prova muito mais complicada", concordando integralmente com Diana Coelho na necessidade de manter os níveis de concentração no máximo.

Com vinte Mundiais no currículo mas sendo este o primeiro na vertente de Precisão, Alexandre Reis está aqui na dupla qualidade de Atleta e responsável pela cartografia e percursos dos Campeonatos da Europa de Orientação de Precisão ETOC 2014, que terão lugar em Palmela. Mas é sobretudo na segunda vertente que o atleta gosta de encarar a sua presença em Vuokatti, embora hoje a sua experiência tenha sido muito virada também para o foro competitivo e para aquilo que poderá estar à sua espera. Assim, da prova Modelo retira que "a sensibilidade da Pedestre dá-me algum conforto em termos da interpretação do terreno, mas não estava à espera que a Precisão encerrasse tantas particularidades. As questões que parecem óbvias nem sempre o são e a acomodação à Pedestre também me levou a tomar uma opção que se revelou errada." Quanto ao desenho do mapa, "há elementos importantes para a Pedestre que não figuravam e quanto ao relevo estava particularmente trabalhado na área do ponto". Amanhã, a estratégia é, assumidamente, "confiar na minha sensibilidade e melhorar na questão de lidar com a pressão do tempo nos pontos cronometrados."

Uma novidade neste Model Event foi a presença de Helena Almeida, a acompanhante de Diana Coelho, também de mapa na mão, naquilo que foi uma presença iniciática altamente motivadora. Helena Almeida considera que "sem conhecimentos, sem bússola e com uma formação de trinta segundos, foi o aceitar o desafio pelo desafio, uma oportunidade única de experimentar uma modalidade que desconhecia por dentro e logo num evento com esta importância." Reconhecendo a sua "inadequação perante os desafios colocados e ao lado de pessoas tão qualificadas", a estreante Helena Almeida deixa uma palavra de agradecimento a todos os elementos da seleção nacional "pelo companheirismo, apoio e ajuda". A finalizar, duma coisa Helena Almeida não tem dúvidas: "A motivação para conhecer os meandros da Orientação de Precisão é muito grande e vão ter de contar comigo a partir de agora."

Tudo para acompanhar em http://www.woc2013.fi/ ou aqui, no seu Orientovar.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: