terça-feira, 18 de junho de 2013

OS VERDES ANOS: DEBORA SWINKE



Olá

Sou a Debora Swinke, tenho 14 anos e vivo em Sintra. Estou no 8º ano da Escola Básica Monte da Lua.

Antes de conhecer a Orientação, o meu desporto favorito era a Ginástica. Eu praticava Ginástica pelo menos duas vezes por semana, mas também não evoluí muito (apenas conseguia fazer um mortal mal feito em que uma vez parti o meu braço).

Comecei a praticar Orientação em 2012, no 7º ano, quando a minha professora de Educação Física, Avelina Alvarez, me perguntou se eu queria experimentar a modalidade. No primeiro treino quase morri de calor porque não estava habituada a correr tanto. Depois de algumas semanas tive a minha primeira prova que foi do Desporto Escolar e na qual fiquei em 4º lugar. Confesso que adorei e no mesmo dia fiz a minha segunda prova que correu me tão mal que até me apeteceu chorar.

Eu já pratico Orientação há um ano e meio e ainda tenho pouca experiência mas procuro sempre fazer o meu melhor nas provas. No primeiro ano em que fiz Orientação eu ficava muito desmotivada porque as minhas colegas tinham sempre melhores resultados do que eu e quase sempre ficavam no pódio. Até agora nunca fiz uma prova fora de Portugal mas gostaria imenso de fazer.

O que eu mais gosto na Orientação é o desafio de ler o mapa, tomar as melhores decisões e competir com as outras pessoas do próprio escalão. Eu gosto muito de fazer as provas de floresta porque são mais difíceis e exigem maior concentração do que as provas urbanas, mesmo que normalmente tenho melhores resultados nas provas urbanas.

Este ano fui aos Mundiais de Desporto Escolar e gostei muito, apesar de as coisas não me terem corrido lá muito bem. A coisa mais importante que eu aprendi nas duas provas dos Mundiais foi que mesmo que algumas provas não nos corram bem podemos sempre aprender com os erros e tentar melhorar na próxima vez, porque eu sempre faço erros e até agora nunca fiz uma prova perfeita e nunca vou conseguir fazer.

Eu acho que toda gente devia experimentar a Orientação porque é um desporto difícil em que o físico nem sempre é o mais importante mas sim a orientação.

Debora Swinke
Clube Português de Orientação e Corrida
Fed 5639

[Foto gentilmente cedida por João Vítor Alves]

Sem comentários: