segunda-feira, 17 de junho de 2013

CAMPEONATO DA EUROPA DE ORIENTAÇÃO EM BTT 2013: PORTUGUESES MODESTOS NO SPRINT



Não foi propriamente uma entrada com o pé direito, a de Portugal nos Europeus de Orientação em BTT 2013, a decorrer na Polónia. Num Sprint que encerrou um bom par de peripécias pouco ortodoxas, Davide Machado foi o nosso melhor representante com um 23º lugar final.


Teve início em Zamosc, no sudeste da Polónia, a sexta edição dos Campeonatos da Europa de Orientação em BTT 2013. Como vem sendo habitual no programa competitivo dos grandes eventos internacionais, a prova de Sprint abriu as hostilidades e logo com um percalço a criar fortes dores de cabeça à organização. Sem conseguir garantir por parte das autoridades locais as necessárias condições de segurança no interior da cidade de Zamosc, a prova acabaria por ser transferida para a zona de Pszczeliniec, ao encontro do mapa que estava reservado exclusivamente para a prova de Eastafeta Mista de Sprint que encerrará os Campeonatos.

Passando a uma análise da prova de hoje, o selecionador nacional, Daniel Marques, dá conta duma prova “bastante rápida, ora em floresta ora em zona urbana e onde os atletas tinham que manter elevados níveis de concentração.” Para aquele responsável, “a prestação de Portugal não foi positiva e entrámos neste Europeu abaixo das minhas expectativas”. Davide Machado foi o nosso melhor atleta, concluindo a sua prova na 23ª posição com o tempo de 26:14, a 2:17 do vencedor, o finlandês Jussi Laurila. Machado que cometeu alguns erros de navegação e no final se mostrava algo desapontado, fazendo notar: “Desde logo sabia que o Sprint não era o meu forte, mas mesmo assim contava com um resultado um pouco melhor, já que na parte final da prova, para o ponto 18, perdi mais de um minuto”.

João Ferreira fez uma prova regular, alcançando o 32º lugar com o tempo de 26:46, a menos de um minuto de um dos seus objetivos principais, “entrar no primeiro terço da tabela”. Já Carlos Simões perdeu muito tempo na parte inicial da prova – cerca de dois minutos e meio nos pontos 5 e 6 –, o que acabaria por se revelar fatal numa competição desta natureza, “atirando-o” para a 43ª posição entre 61 atletas, com o tempo de 28:15. “Amanhã é o dia da Distância Média e os atletas estão esperançados em melhorar os resultados”, afirma Daniel Marques, a terminar.


Prova feminina cancelada

Quanto ao vencedor, como referimos anteriormente, foi o finlandês Jussi Laurila que alcança assim pela primeira vez um grande triunfo internacional na sua ainda curta carreira, depois de ter sido o terceiro classificado na prova de Sprint dos anteriores Europeus, em Leninegrado. Confirmando a sua apetência por este tipo de terrenos – foi ele a grande figura da ronda intermédia da Taça do Mundo do ano passado, que teve lugar também na Polónia, em Duszniki Zdrój – Zieleniec -, Laurila fez uma prova de altíssimo nível, cumprindo os 6,6 km do percurso em 23:57 e relegando para a segunda posição, com mais 20 segundos, o atual líder do ranking mundial, Ruslan Gritsan (Rússia). A terceira posição coube a outro finlandês, Juuso Jutila, com mais 25 segundos que o seu compatriota. Grande prova fez o italiano Luca Dallavalle, que terminou na 4ª posição com o tempo de 24:35, enquanto o Campeão do Mundo de Sprint em título, o austríaco Tobias Breitschadel, não foi além da 26ª posição. Maciej Gromadka foi o melhor atleta polaco, concluindo a sua prova no 8º lugar, a 1:03 do vencedor.

Quanto à prova feminina, acabaria por conhecer um desfecho inesperado. Campeã da Europa de Sprint em título, a finlandesa Marika Hara ainda viria a ser dada como vencedora, mas um protesto apresentado por algumas atletas acabaria por levar ao cancelamento da prova. Em causa terá estado, conforme relata na sua página no Facebook a vice-campeã do mundo de Sprint, Emily Benham (Grã-Bretanha), “um portão fechado a barrar um acesso que constituía opção no trajeto para um ponto e que não vinha assinalada no mapa”. Às atletas que tomaram essa opção, nada mais lhes restou do que inverter a marcha e... protestar. Um acontecimento que mancha desde já estes Europeus e que leva a organização a ter de utilizar o dia de descanso dos atletas para a repetição da final de Sprint feminina.




Acompanhe os Campeonatos da Europa em http://www.emtboc2013.pl/ ou aqui, no seu Orientovar.

[Foto gentilmente cedida por Daniel Marques]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: