terça-feira, 7 de maio de 2013

REVISTA DE ATLETISMO: SARA MOREIRA, "AO ENCONTRO DOS MEUS GOSTOS"




Sara Moreira foi a nóvel embaixatriz do XXI Campeonato Ibérico de Orientação Pedestre 2013. Em Gouveia, a Campeã da Europa de 3.000 metros em Pista Coberta confessou ter descoberto uma nova paixão e prometeu voltar. Breves impressões duma atleta bem orientada, agora abertas ao grande público no nº 378 (maio de 2013) da Revista de Atletismo, acabadinha de sair!


De que forma recebeu o convite para ser a embaixatriz deste evento?

Sara Moreira (S. M.) - Senti-me muito honrada e muito feliz. Não sendo a minha área, a Orientação tem uma forte ligação ao Atletismo pela via da corrida e é uma modalidade que vai ao encontro dos meus gostos, pelos desafios que encerra e por ser praticada ao ar livre.

A Orientação não é propriamente uma desconhecida para si...

S. M. - Há uns anos participei numa formação que houve em Santo Tirso. Foi um fim de semana diferente e muito divertido, mas era ainda muito nova e acabei por não ficar com grande conhecimento. Mas pude verificar este fim de semana que houve coisas que ficaram e que nem tinha a noção, nomeadamente usar a bússola ou orientar o mapa.

Porquê uma Sara Moreira atleta e não uma Sara Moreira orientista?

S. M. - A Orientação acabou por não entrar no meu caminho talvez por falta de oportunidades. Na altura eu já corria, havia provas de Atletismo, mas nunca surgiu uma prova de Orientação. Se a oportunidade tivesse surgido e acontecesse o que aconteceu com o Atletismo, onde ganhei a minha primeira corrida, talvez tivesse enveredado pela Orientação.

O que é que leva daqui?

S. M. - O facto de o resultado duma prova de Orientação ser a soma de vários desafios é algo que me seduz. A questão da estratégia, o ter de ser rápido a encontrar o caminho para o próximo ponto, acaba por ser muito intenso do ponto de vista do desafio. É necessária uma concentração e uma atenção constantes, estamos a chegar ao ponto e a cabeça já está no próximo. É um desporto para todos, onde as performances têm sobretudo a ver com o raciocínio, a leitura do mapa e a rapidez de decisão. E há ainda o caso da Orientação de Precisão, que conheci aqui pela primeira vez, onde esta verdade é absoluta, ou seja, não tem mesmo nada a ver com a parte física, é puramente mental.

Vamos voltar a vê-la fazer Orientação?

S. M. - Na fase em que me encontro da minha carreira, não trocaria o Atletismo pela Orientação, claro. Mas em alturas mais descontraídas da época, onde não tenha tantos objetivos no imediato, é possível que sim. Há sítios que me dizem serem tão bonitos e eu quero descobri-los a fazer Orientação.


[Assine já a Revista de Atletismo. Nova oportunidade para assinar - seis números, 18 euros - e receba a Revista comodamente em sua casa. Saiba como em www.revistaatletismo.com]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: