quarta-feira, 15 de maio de 2013

PORTO CITY RACE 2013: NO CORAÇÃO DO PORTO, COM O PORTO NO CORAÇÃO



Correu-se na Invicta a segunda edição da Porto City Race. Dando a ver uma cidade diferente aos olhos de muitos – mesmo dos portuenses! - a prova teve em Joaquim Sousa e Andreia Silva dois vencedores “reincidentes”.


A Orientação voltou a espalhar o seu encanto e beleza pelas ruas da Invicta com a realização da segunda edição da Porto City Race. Ponto de encontro dos participantes, o emblemático Palácio de Cristal viu-se invadido na manhã do passado domingo por meio milhar de entusiastas, ávidos de partir à descoberta dum prometido Porto diferente. Diferente porque feito de fechadas ruas, estreitos becos, intermináveis escadarias e que, no mais inesperado instante, oferece a visão romântica dum pequeno átrio de casas abertas umas para as outras, dumas “alminhas” à esquina da rua, do espelho de água cintilante, a espaços entrevisto.

O grande trabalho de promoção da prova, aliado à marca “Porto Património Mundial”, terão sido trunfos especiais para uma tão profícua ligação entre turismo e desporto, acabando por resultar em pleno mais esta grande aposta do Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos, a entidade organizadora do evento. O número de participantes no Percurso Turístico suplantou mesmo o dos atletas distribuídos pelos 28 escalões de competição, com gente de todas as idades lançando-se ao encontro de algumas das jóias mais preciosas do Centro Histórico.

Na ressaca duma noite de emoções futebolísticas, foram muitos aqueles que se entregaram a um Porto vivo, de mapa e bússola na mão. Um mapa que – até pela sua dimensão – rapidamente se transformou numa marca distintiva dos que aproveitaram a soalheira manhã para se orientar. É que, na dúvida, buscam-se certezas na expressão dos mais afoitos. Passo estugado na tentativa de acompanhar quem parece saber o caminho e... “até que enfim o 48!” Da Sé à Ribeira, da Alfândega aos Clérigos, sente-se o pulsar duma cidade cuja memória se perde na noite dos tempos. Uma cidade concentrada num mágico retângulo de papel seguro entre as mãos, mirado com curiosidade e desvelo, agora o centro de todas as atenções.


Joaquim Sousa e Andreia Silva “bisam”

Mas porque isto de Orientação não é só “turismo”, convirá dizer que os representantes do Clube de Orientação do Centro, Joaquim Sousa e Andreia Silva, foram os grandes vencedores desta segunda edição, repetindo o feito do ano anterior. Teimando em assumir-se como um dos melhores orientistas de Elite portugueses, Joaquim Sousa triunfou de forma sensacional com um registo de 58:16 contra os 58:34 de Diogo Miguel (Ori-Estarreja). Nas senhoras, Andreia Silva alcançou uma saborosa vitória no tempo de 1:07:50, batendo a segunda classificada, Paula Nóbrega (Ori-Marão), pela expressiva margem de oito minutos.

No final, a máscara de cansaço no rosto de alguns era largamente compensada com a certeza duma agradável descoberta. São muitos aqueles que fazem planos a pensar já em 2014. Quem fez o Fácil quer experimentar o Médio; quem fez o Médio está certo de que o verdadeiro desafio é no Difícil que reside. Os que fizeram a passo, vão querer correr para a próxima; quem fez sozinho, vai querer trazer os amigos ou a família. E há sempre este ou aquela que não pretendem esperar tanto tempo e perguntam já por novos e próximos desafios. Que são muitos, durante todo o ano, numa floresta ou numa cidade perto de si!

Mais informações e resultados completos em http://www.gd4caminhos.com/portocityrace2013

[Foto de Susana Luzir, gentilmente cedida por Orievents]


[Artigo patrocinado por Orievents e Criobaby]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: