quarta-feira, 1 de maio de 2013

CAMPEONATOS NACIONAIS DE DISTÂNCIA LONGA E DE SPRINT 2013: A ANTEVISÃO DE RUI MORA




O concelho da Figueira da Foz prepara-se para receber mais uma edição dos Campeonatos Nacionais de Orientação Pedestre, nas vertentes de Distância longa e de Sprint. O evento foi apresentado em Conferência de Imprensa e o Orientovar auscultou as opiniões de Rui Mora, Diretor do Evento, deixando aqui as ideias fortes dum fim de semana que se adivinha pleno de festa e de emoção.


A poucos dias da realização dos Campeonatos Nacionais de Distância Longa e de Sprint, quais as primeiras ideias sobre este duplo evento?

Rui Mora (R. M.) - À imagem dos eventos realizados anteriormente pela Secção de Orientação do Ginásio Clube Figueirense e procurando corresponder a mais um voto de confiança da Federação Portuguesa de Orientação, a nossa intenção passa por organizar um grande evento para os atletas. Pensamos que estão reunidas as condições para termos uns bons Campeonatos Nacionais uma vez que iremos contar com a presença de todos os melhores atletas nacionais da atualidade, com mapas do agrado de todos e percursos ao encontro das expectativas de cada um.

Que prova de Distância Longa irá ser esta?

R. M. - O Campeonato Nacional de Distância Longa é sempre uma prova difícil pelas distâncias inerentes, mas é também aquela que melhor pode definir um atleta, julgo eu. A prova irá decorrer num mapa novo, o Osso da Baleia Norte, em terrenos de pinhal e dunas contíguo àquele que recebeu recentemente a prova WRE do COC, mas de progressão mais fácil, com terrenos mais limpos e que parece não terem sido tão afetados pelo mau tempo que fustigou o país em Janeiro. Tirando um ou outro pormenor mais sujo no mapa, penso que irá ser uma prova muito agradável e, apesar de ser longa, vai ser uma prova rápida. Em termos de exigência técnica e física, o vencedor irá sair daqui satisfeito porque o título de Campeão Nacional será certamente bem ajustado.

E quanto a Buarcos?

R. M. - Posso dizer o mesmo, ou seja, o Campeão nacional será mesmo Campeão nacional! O emaranhado de ruas vai complicar muito as opções dos atletas. Não é um Marvão, não são aquelas escadinhas e o declive que vemos em outras situações, mas vai exigir uma enorme concentração do atleta, uma atenção redobrada na leitura do mapa, porque será uma prova onde a progressão para os pontos terá múltiplas opções e nem sempre o que parece é. E sabemos o quão importante são os segundos numa prova de Sprint, com uma opção menos acertada ou uma hesitação a poder fazer toda a diferença. Além disso irá ser uma prova muito agradável pelo seu enquadramento, junto à praia, esperando nós que o Sol possa aparecer e dar o seu contributo para trazer um maior colorido ao evento.

O número de inscritos até ao momento não chega a atingir o meio milhar de participantes. Está dentro das expectativas ou estamos perante mais um Campeonato marcado pela crise?

R. M. - É mais um Campeonato marcado pela crise, sem dúvida. Cada vez temos menos orientistas a fazer este desporto, mas mesmo assim penso que os números estão num nível médio relativamente àquilo que se tem passado a nível nacional. A crise reflete-se igualmente nos apoios, competindo-nos contudo agradecer à Câmara Municipal da Figueira da Foz o apoio logístico, à Junta de Freguesia de Buarcos por contribuir para pagarmos o Pavilhão onde irá funcionar o Solo Duro, porque até isso iremos ter de pagar e ao Banco Santander, pela pequenina contribuição para a realização da peça para o Magazine OTV. Há falta de apoios, há falta de dinheiro para se continuar a fazer Orientação em Portugal. Mas o Ginásio não são uma ou duas pessoas, é um grupo que continua a lutar para que se mantenha dentro do espírito orientista dos clubes que teimam em dar o máximo de si em prol da modalidade e que não têm medo de se lançar na organização dum Campeonato Nacional mesmo sem apoios financeiros.

Quer deixar uma mensagem a todos aqueles que irão estar presentes?

R. M. - Que apareçam porque podem contar com uns Campeonatos Nacionais com uma boa qualidade técnica, com a disponibilidade e simpatia de toda a organização, em locais muito bonitos como o são os do Concelho da Figueira da Foz e que, no fim, dêem por bem empregue o tempo aqui passado e tenham vontade de voltar à Figueira para mais fins de semana de Orientação ou de puro lazer.

Informações completas em http://cn2013.ginasiori.pt/.

[Foto extraída da página do Ginásio Figueirense no Facebook, em https://www.facebook.com/ginasiori.orientacao?fref=ts]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: