terça-feira, 2 de abril de 2013

I CAMPEONATO IBÉRICO DE ORIENTAÇÃO DE PRECISÃO: TUDO A POSTOS NO VALE DO ROSSIM




A primeira edição do Campeonato Ibérico de Orientação de Precisão encontra-se em fase adiantada de preparação. Com o percurso e os pontos definidos, a organização perspectiva uma prova memorável, tanto pelo desafio técnico inerente à competição em si como pelo próprio enquadramento paisagístico onde a prova se irá desenrolar.


Gouveia prepara-se para receber a primeira mão do XXI Campeonato Ibérico de Orientação Pedestre, já nos próximos dias 13 e 14 de Abril. As provas de floresta – Distância Média (sábado) e Distância Longa (domingo) - decorrerão no Vale do Rossim, o mesmo lugar onde terá lugar a prova de Orientação de Precisão, pontuável para a Taça de Portugal 2013 e que atribuirá, pela primeira vez na história das Federações Portuguesa e Espanhola de Orientação, os títulos ibéricos nas Classes Aberta e Paralímpica.

A prova desenrolar-se-á ao longo da Estrada Municipal que liga o Vale do Rossim às Penhas Douradas, a qual irá estar encerrada ao trânsito, garantindo a necessária segurança e tranquilidade a todos os participantes. Com uma distância total de 1300 metros, uma subida acumulada de 15 metros e dezasseis pontos de controlo, a prova desenvolve-se em ambos os sentidos da estrada, com uma primeira parte no sentido ascendente (lado sul) com doze pontos de controlo e os restantes quatro pontos de controlo no sentido descendente (lado norte). No local de inversão do sentido da prova, proceder-se-á a uma neutralização do tempo e os participantes deverão nesta altura cumprir dois pontos cronometrados. O resultado final será encontrado pelo somatório de respostas corretas (dezasseis pontos + dois pontos cronometrados), servindo de fator de desempate os tempos apurados nos pontos cronometrados.


Considerações importantes

Entretanto, aqui ficam algumas considerações muito importantes. Em função das condições de pluviosidade e do programa de descargas da Barragem do Vale do Rossim, alguns elementos cartografados poderão encontrar-se total ou parcialmente submersos. A área é muito rica em elementos naturais (de relevo, rochoso e de vegetação), dos quais nem todos se encontram representados, exigindo uma leitura particularmente atenta e adequada do mapa. Sobretudo, pede-se a todos os participantes que respeitem o silêncio e a privacidade dos atletas em prova. Os atletas que forem encontrados a trocar impressões entre si na zona dos pontos de decisão serão desclassificados.

Chama-se a atenção para o facto de determinados pontos poderem ser múltiplos, ou seja, a partir dum mesmo local de decisão haver mais do que um ponto marcado no terreno, sendo as balizas comuns aos desafios colocados. Da mesma forma, poderá haver um conjunto de pontos A (“Cluster A”) marcados no terreno a partir dum mesmo local de decisão, cabendo ao participante “isolar” a(s) baliza(s) referente(s) a cada um dos desafios propostos. A propósito destas duas últimas situações, aconselha-se uma leitura atenta das Diretrizes da IOF [“IOF Technical Guidelines For Elite Trail Orienteering”, em http://orienteering.org/wp-content/uploads/2010/12/IOF-Technical-Guidelines-for-Elite-Trail-Orienteering.pdf], e em particular do documento referente ao Controlo 'A' [“The 'A' Control”, em http://orienteering.org/wp-content/uploads/2010/12/IOF-TrailO-TN-12-01-The-A-Control.pdf]. Aconselha-se igualmente uma leitura do documento respeitante aos Pontos Cronometrados [“Timed Controls”, em http://orienteering.org/wp-content/uploads/2010/12/IOF-TrailO-TN-12-02-Timed-controls.pdf].


E ainda...

O tempo de prova será de 90 minutos para a Classe Aberta e de 105 minutos para a Classe Paralímpica. O início da prova está agendado para as 11h00 e as partidas decorrerão até às 14h30 (não haverá tempos de partida definidos). A Cerimónia de Entrega de Prémios decorrerá na Arena do Vale do Rossim, pelas 16h00. Qualquer reclamação deverá ser feita verbalmente até 15 minutos após o atleta terminar a sua prova e formalizada posteriormente por escrito (impresso a fornecer pela organização). A procedência do protesto será avaliada por um Júri composto por um elemento da Federação Portuguesa de Orientação (Fernando Costa), um elemento da Federação Espanhola de Orientação (a designar) e um atleta paralímpico (Diana Coelho).

Finalmente, algumas notas relativas à equipa organizativa deste I Campeonato Ibérico de Orientação de Precisão. Acácio Porta-Nova é o Diretor da Prova, assinando o traçado de percursos conjuntamente com Joaquim Margarido sobre mapa de Tiago Aires (Março de 2013). As partidas e chegadas estarão a cargo de Tomás Silva, enquanto a Direção dos Pontos Cronometrados é da responsabilidade de Adriana Frazão. Joaquim Margarido será o Supervisor FPO e a organização da prova é da responsabilidade do CPOC – Clube Português de Orientação e Corrida, com os apoios da Federação Portuguesa de Orientação, Federação Espanhola de Orientação e Câmara Municipal de Gouveia.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO


[Este artigo é patrocinado por Orievents, Criobaby e Município de Gouveia]


Sem comentários: