segunda-feira, 25 de março de 2013

INSIDE ORIENTEERING 02/2013 ACABA DE SAIR!



O homem por detrás do sucesso da Orientação no sudeste europeu, o mais recente membro da IOF, reportagens sobre o Portugal O' Meeting e sobre a Orientação de Precisão no grande evento português, os Niños Bomba, uma história de sucesso nas escolas da Tasmânia... Isto e muito mais é o que nos oferece a segunda edição de 2013 da Inside Orienteering, a newsletter da Federação Internacional de Orientação.


Acaba de nos chegar às mãos a segunda edição de 2013 da Inside Orienteering, a newsletter da Federação Internacional de Orientação. Repleta de novidades, a publicação começa por nos impressionar pela sua dimensão, ela que nunca tinha ido além das dezassete páginas e que desta feita nos brinda com vinte e três. Vinte e três páginas que abarcam todas as disciplinas da IOF e que, pela primeira vez, dá a conhecer ao Mundo aquilo que ela designa por “uma forma de Orientação para todos”, a Orientação Adaptada.

E começamos a nossa leitura da IO 02/2013 precisamente por aqui, pela Orientação Adaptada, lembrando que Portugal é pioneiro numa disciplina que, desde a primeira hora, contou com o apoio da Federação Portuguesa de Orientação e da Associação Nacional de Desporto para a Deficiência Intelectual. Uma disciplina que, bebendo a sua “filosofia” nos modelos que regem as provas de Orientação de Precisão, se abre em cores e imagens a um grupo muito particular de pessoas, dando a ver todo o potencial inclusivo da nossa modalidade. O artigo agora patente na Inside Orienteering é o reconhecimento do trabalho e do esforço daqueles que acreditam na Orientação como um desporto não apenas para alguns!


Portugal O' Meeting 2013

Mas o nome de Portugal está também patente nesta edição através da reportagem do Portugal O' Meeting, um “evento altamente atrativo nesta altura da temporada”, como se pode ler no artigo desenvolvido por Joaquim Margarido. Começando por fazer um pouco da história do Portugal O' Meeting desde a sua criação, em 1996, até aos nossos dias, o artigo pega nas palavras de António Amador, Mário Duarte e Luís Santos, Diretores do Evento em 2012, 2013 e 2014, para se apresentar no seu todo, do seu caráter de excelência a vários níveis, ao “calcanhar de Aquiles” que é (ainda) o setor da comunicação.

Ainda na linha do Portugal O' Meeting 2013, há um outro artigo verdadeiramente especial e que dá a conhecer o trabalho feito em torno da Orientação de Precisão em Portugal e duma das suas faces mais visíveis, precisamente a prova levada a cabo no âmbito do maior evento internacional regular em Portugal. Este é igualmente um excelente pretexto para espreitar o Núcleo de Desporto Adaptado do Hospital da Prelada e para ir ao encontro desse desafio maior chamado Campeonato da Europa de Orientação de Precisão ETOC 2014.


Do Cazaquistão ao Azerbaijão, da Tasmânia à vizinha Espanha

Naturalmente que a Inside Orienteering 02/2013 não se resume a Portugal e aos portugueses, ficando desde já uma chamada de atenção para o editorial de Brian Porteous, o Presidente da IOF, onde se chama a atenção para o formato da Estafeta Mista e para o seu potencial televisivo, tomando como exemplo o sucedido no Cazaquistão, aquando dos Mundiais de Orientação em Esqui. A figura em destaque é-nos apresentada por Clive Allen e trata-se de Zoran Milovanovic, atual Presidente do Grupo de Trabalho de Orientação do Sudeste Europeu, um homem prestes a celebrar 40 anos de orientista e cujo trabalho na definição de estratégias para a Orientação no leste europeu aponta para o sul, mais propriamente para o Mediterrâneo e para a recém formada COMOF. Num âmbito paralelo, há ainda esse excelente artigo sobre o Azerbaijão, o mais recente membro da Federação Internacional, igualmente com a assinatura de Clive Allen.

Há ainda dois temas de fundo a merecerem uma referência especial. O primeiro leva-nos até à distante Tasmânia, ao encontro do protocolo assinado entre um agrupamento de escolas de Launceston (LSSSA – Launceston State Schools Sports Association) e o clube de Orientação EVOC – Esk Valley Orienteering Club e que, desde 2013, tem dado a conhecer a Orientação a milhares de crianças. O segundo artigo traz-nos de regresso à Península Ibérica, mais propriamente à vizinha Espanha, ao encontro de António Martinez e Andreu Blanes, os Spanish Bomb Kids, numa entrevista conduzida por Joaquim Margarido.



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: