domingo, 31 de março de 2013

CAMPEONATO DE ESPANHA DE ORIENTAÇÃO PEDESTRE CEO 2013: A FESTA DA ESTAFETA E A EMOÇÃO DO SPRINT



Anna Serralonga voltou a estar em grande plano nos Campeonatos de Espanha de Orientação Pedestre CEO 2013 que decorrem em Navalcán (Toledo). A atleta ajudou a Comunidade da Catalunha a revalidar o título de Estafeta feminina e foi ainda segunda classificada na prova de Sprint. Mas o dia foi de Antonio Martinez, revalidando o título de Sprint e ajudando a Comunidade de Valencia a quebrar a série de vitórias catalãs na prova de Estafeta, alcançando um título tão saboroso quanto significativo.


Foi um dia particularmente preenchido, o de ontem, no que aos Campeonatos de Espanha de Orientação Pedestre CEO 2013 diz respeito. Estafeta pela manhã e Sprint da parte da tarde compuseram um programa repleto de emoções e, uma vez mais, com o número de participantes a exceder o milhar. Começando pela Estafeta Senior Feminina, o seleccionado catalão soma e segue. Substituindo na equipa a credenciada Ona Rafols, Berta Meseguer teve um início pouco prometedor, quase aniquilando as possibilidades da sua turma. Mas Annabel Valledor, primeiro e, depois, Anna Serralonga, conseguiram neutralizar a desvantagem de quase sete minutos trazida do percurso inicial e, num Sprint vigoroso e emocionante, levaram a melhor sobre a Comunidade Valenciana (Violeta Feliciano, Esther Gil e Alicia Gil). No final, as catalãs gastaram um total de 1:57:44, contra 1:57:47 das suas mais diretas adversárias e com a Comunidade de Castilla Y León (Alicia Cobo, Teresa Bolaño e Ludmila Fuster) a ser terceira classificada a distantes 27:38 (!) das vencedoras.

A Estafeta Masculina tinha esse aliciante de ver até que ponto os valencianos seriam capazes de “quebrar o enguiço” de eternos segundos classificados, impondo-se ao coletivo catalão, os eternos rivais. A verdade é que a ocasião era soberana, não só porque os catalães, sem os irmãos Pól e Biel Rafóls, se apresentavam tremendamente desfalcados, mas sobretudo porque tanto António Martinez como Andreu Blanés se apresentam numa forma extraordinária. A verdade é que os valencianos fizeram jus ao favoritismo que lhes era atribuído e, com a preciosa prestação de Roger Casal como terceiro elemento, alcançaram o tão ansiado título. A turma vencedora necessitou de 1:57:31 para completar a sua prova, deixando a Comunidade da Catalunha (Lluís Bedós, Pau Llorens e Marc Serralonga) na segunda posição a 4:56 e em terceiro lugar o coletivo da Andaluzia (Pedro Morales, Juan Casado e Javier de la Herrán) com o tempo de 2:09:22.


Violeta Feliciano vence Sprint

Da parte da tarde disputou-se a prova de Sprint, na qual os três campeões de Espanha de Estafeta Masculina voltaram a ser os grandes protagonistas. António Martinez, Andreu Blanes e Roger Casal, todos da turma alicantina do Colivenc, terminaram a prova por esta ordem, separados entre si por escassos 18 segundos. Martinez, com 13:17, foi o mais rápido, seguindo-se-lhe Andreu Blanes com 13:26 e Roger Casal com 13:35. Na prova feminina, Violeta Feliciano (Alicante COLIVENC) alcançou de forma categórica o título, cumprindo o percurso em 15:38. Atrás de si classificaram-se Anna Serralonga (Girona Go-XTREM) e Alicia Cobo (Soria NAVALENO-O), com mais 30 e 40 segundos que a vencedora, respetivamente.

Uma palavra para os portugueses presentes e para a extraordinária prestação das nossas equipas de Estafetas. Constituída por Diogo Miguel, Tiago Aires e Tiago Romão, competindo extra-competição, a estafeta masculina estabeleceu o melhor tempo entre todas as equipas presentes, gastando 1:49:56 contra os 1:57:31 da Comunidade Valenciana que, tal como referido, se sagrou campeã de Espanha. Também no setor feminino, Mariana Moreira, Vera Alvarez e Raquel Costa estiveram melhor que as atletas da Catalunha, completando a prova em 1:54:48 contra 1:57:44 das espanholas. Tiago Romão (ADFA) esteve igualmente em grande plano na prova de Sprint, completando o seu percurso em 13:44, e alcançando o 5º melhor tempo entre todos os atletas em prova. Na prova feminina, Rita Rodrigues (GafanhOri) teve igualmente uma excelente prestação e, com o tempo de 17:18, viria a ser a 5ª melhor atleta em prova. Em H20, Rafael Miguel conseguiria o terceiro melhor tempo da geral, enquanto na categoria Open a grande vencedora foi a atleta do Ginásio, Stepanka Betkova.


Motivação para continuar a treinar e a melhorar”

Falando ao Orientovar do seu título de Sprint, Violeta Feliciano começaria por referir: “Bem, a verdade é que estou muito contente por ter ganho, até porque o Sprint era a distância na qual tinha menos confiança, já que ultimamente não me encontrava rápida na leitura do mapa e também é verdade que nunca me dei muito bem com esta distância.” Abordando a sua prova, a atleta revela ter partido “muito segura, senti-me bem fisicamente e, apesar de ter perdido cerca de 20 segundos no ponto 5 estou realmente muito satisfeita com a minha prova.” E a terminar: “Este ano não irei estar presente nos Campeonatos do Mundo por motivos académicos, mas este título serve de compensação e constitui uma motivação para continuar a treinar e a melhorar.”

Também Anna Serralonga nos deixou as suas impressões, começando pela prova de Distância Longa da passada sexta-feira: “Confesso que estava com algum receio destes Campeonatos. Não era fácil voltar a repetir os resultados de 2012 e sentia a pressão em demasia. Antes de partir para a prova tive que trabalhar muito mentalmente, para não esquecer os meus objetivos e concentrar-me na prova. Consegui concentrar-me, desfrutei da prova e da água (risos) e foi uma surpresa ter ganho, o que fez com que a minha confiança aumentasse. Este ano a forma não é a mesma do ano passado, uma vez que estou a frequentar um Mestrado na Universidade e quase não tenho tempo para descansar. Mas continuo a treinar com a mesma ilusão.” Quanto à Estafeta, a atelta destaca o facto de ter sido “muito emocionante e muito dura. A chegada das duas primeiras equipas foi ao sprint e pude ajudar a Catalunha a chegar de novo ao título. É uma emoção enorme conquistar este título porque a prova foi muito disputada e até ao 200 não acreditava que poderíamos ganhar.” Finalmente, a prova de Sprint: “Não terminei com a melhor das sensações mas a verdade é que não falhei muito e não sei se conseguiria bater o tempo de Violeta [Feliciano]. Olhando para o resultado de forma objetiva tenho de estar feliz porque, até aqui, só tinha medalhas de bronze nesta distância e agora tenho uma de prata.”


[FOTO: Federação Espanhola de Orientação]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: