segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

PORTUGAL O' MEETING 2013: "HAT TRICK" DE THIERRY GUEORGIOU E SIMONE NIGGLI



Thierry Gueorgiou e Simone Niggli voltaram a impôr-se no terceiro dia do Portugal O' Meeting, levando de vencida a prova mais aguardada de todas. Um pleno de vitórias até ao momento na mais importante prova portuguesa, numa demonstração plena das qualidades e capacidades superiores dos dois melhores orientistas de sempre.


Pontuável para o ranking mundial da modalidade, a prova de Distância Média que preencheu a manhã do terceiro dia do POM viria a ter dois vencedores reincidentes. Thierry Gueorgiou e Simone Niggli continuam a passear toda a sua classe, levando de vencida a «prova-rainha» deste Portugal O' Meeting 2013.

A prova desenrolou-se no mapa do Cidral, pequena localidade a nordeste de Idanha-a-Nova, em terrenos únicos em Portugal para a prática da modalidade, mesclando a elevada tecnicidade com uma enorme exigência física, o que faz deste mapa um manancial de desafios, sobretudo se pensarmos na competição ao mais alto nível. Se a isto juntarmos uma Arena única num lugar inigualável e a animação própria dum evento que concentra mais de um milhar e meio de participantes, facilmente se percebe que estavam reunidos os ingredientes para uma prova memorável.


«Tive de lutar do princípio ao fim»

Confirmando as excelentes prestações da primeira metade do POM 2013, Thierry Gueorgiou não quis deixar os seus créditos por mãos alheias e levou de vencida a prova no tempo de 35:21, deixando atrás de si o suiço Matthias Kyburz e o russo Dmitriy Tsvetkov, com mais 1:41 e 1:54, respetivamente. Para o «campeoníssimo» francês, «foi uma prova muito dura fisicamente e onde tive de lutar do princípio ao fim.» E prossegue: «Não é frequente encontrarmos terrenos com tanto desnível, algo que me fez recordar o Campeonato do Mundo de 2005 em Aichi, no Japão, mas aquilo que achei mais interessante foram os detalhes técnicos em alguns pontos do mapa o que tornou a prova ainda mais desafiante.» O atleta confessa não ter feito uma prova limpa - «cometi alguns pequenos erros já na parte final do mapa o que me fez perder cerca de 30 segundos» -, mas o balanço é muito positivo e a cabeça já não pensa noutra coisa: «Tenho uma grande expectativa quanto à prova de Sprint em Monsanto, dentro de uma hora e meia, que irá ser verdadeiramente especial, tenho a certeza».

Também Matthias Kyburz se revelava satisfeito no final: «Tive um início bastante bom, bastante rápido, mas fiz um erro para o décimo ponto por não ter conseguido ler bem o mapa e perdi cerca de um minuto». À questão se estava satisfeito com o resultado ou se esperava mais, o suiço respondeu de forma muito direta: «Procuro sempre desafiar o Thierry mas com um erro destes, se mesmo assim já não era fácil... Estou muito contente com a segunda posição. Além do mais, é um bom início de temporada e um resultado destes, num terreno tão técnico, é muito bom.»


«Estarei na linha de partida amanhã»

No setor feminino, Simone Niggli continua sem dar quaisquer veleidades à concorrência e foi de novo a vencedora com o tempo de 35:12. O segundo lugar, igualmente esperado, coube à sueca Annika Billstam, com mais 1:32, enquanto na terceira posição classificou-se a «pequena-grande» dinamarquesa, Ida Bobach, a 2:34 da vencedora. No final, Simone Niggli não escondia a sua satisfação por mais uma vitória: «Antes da prova começar sentia o esforço dos dois primeiros dias acumulados nas pernas, mas disse a mim própria que tinha de me focar era no mapa e consegui gerir muito bem a situação.» Quanto à sua prova, Simone revela ter cometido «alguns pequenos erros no início, mas depois acabei por entrar no mapa e a orientação começou a fluir muito bem em terrenos particularmente desafiantes. Foi muito bom, com todas estas rochas a colocarem uma grande exigência técnica e também física, o que é óbvio.» Mas estaria Simone à espera dum terreno com estas características? A resposta não se fez esperar: «Estava aberta a todo e qualquer tipo de terreno mas duma coisa tinha a certeza, era a de que iria encontrar um terreno muito especial, como sempre acontece no Portugal O' Meeting.» Finalmente, a questão que todos colocam: Irá Simone Niggli competir amanhã e levar de vencida pela quinta vez o Portugal O' Meeting? «Sim, vou», afirma a atleta e acrescenta: «Parto com uma vantagem muito confortável, não irie correr com a máxima velocidade, mas sim, estarei na linha de partida amanhã.»

Outra das atletas ouvidas no rescaldo desta terceira etapa do Portugal O' Meeting foi Annika Billstam, que referiria: «O meu objetivo passa sempre por fazer boas provas do ponto de vista técnico. Hoje cometi alguns pequenos erros mas estou contente com o resultado, sobretudo porque este grande mapa e um percurso muito bem traçado me obrigaram a lutar do princípio ao fim.» Em termos globais, a atleta confessa: «Estou muito contente por estar em Portugal e a competir neste POM. É muito bom, particularmente neste altura da temporada, podermos contar com terrenos tão bons e com competições tão interessantes.»


Thierry e Simone com tarefa facilitada

Depois de Tiago Aires e João Mega Figueiredo, coube agora a vez a Diogo Miguel (Ori-Estarreja) de ser o melhor português no dia de hoje, com o tempo de 44:23 a que correspondeu a 42ª posição. Quanto às senhoras, Magalie Mendes (COC) fez o tempo de 53:58, alcançando a 51ª posição, relegando Vera Alvarez (CPOC) para a posição imediata, com mais 20 segundos.

Amanhã é o dia de todas as decisões. A partida dos atletas obedecerá ao sistema «chasing start», contando para o escalonamento dos atletas o somatório dos tempos nas três primeiras etapas do POM. Na Super-Elite Masculina, quando os ponteiros do relógio marcarem as 10:30, Thierry Gueorgiou partirá com a confortável margem de 6:32 sobre Albin Ridefelt, enquanto os franceses Philippe Adamski e Frédéric Tranchand partiram ao mesmo tempo, 8:46 após a saída de Thierry Gueorgiou. As Damas Elite partirão logo às 09:00, com Simone Niggli a apresentar uma vantagem ainda mais confortável, cifrando-se em 8:28 e 10:48 para as suas mais diretas adversárias, Annika Billstam e Amélie Chataing, respetivamente.


Resultados

Homens Super-Elite
1º Thierry Gueorgiou (Kalevan Rasti) 35:21
2º Matthias Kyburz (Swiss Team) 37:02
3º Dmitriy Tsvetkov (Russia O-Team) 37:15
4º Valentin Novikov (CSP V. Novgorod) 37:29
5º Martin Hubmann (Swiss Team) 37:30
6º Philippe Adamski (Kalevan Rasti) 37:41
7º Albin Ridefelt (OK Linné) 37:42
8º Jarkko Huovila (Kalevan Rasti) 37:52
9º Olle Boström (Järla Orienteering) 38:24
10º Milos Nykodym (Kristiansand OK) 38:34

Damas Elite
1º Simone Niggli (Swiss Team) 35:12
2º Annika Billstam (OK Linné) 36:44
3º Ida Bobach (OK Pan) 37:46
4º Dana Safka Brozkova (Domnarvets GoIF) 38:03
5º Amélie Chataing (Kalevan Rasti) 38:11
6º Svetlana Mironova (Hellas) 38:51
7º Maja Alm (OK Pan) 39:08
8º Natalia Vinogradova (AngA) 39:42
9º Eva Jurenikova (Halden SK) 39:46
10º Catherine Taylor (OK Linné) 39:56

Tudo para conferir em http://www.pom.pt/pt/.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO





Sem comentários: