terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

NORTE ALENTEJANO O' MEETING 2013: NO "CALOR" DA NOITE!




A Orientação tomou conta da fria noite de Nisa. O tradicional Sprint teve no francês Frédéric Tranchand e na russa Anastasia Tikhonova os grandes vencedores, reunindo as boas vontades de três centenas e meia de participantes.


Foi com o mercúrio a cair vertiginosamente nos termómetros e o vento rijo de Norte a açoitar os presentes que decorreu, ao início da noite de sábado, o tradicional Sprint noturno através do casco urbano da vila de Nisa. Prova extra-competição do sétimo troféu Norte Alentejano O' Meeting, o evento reuniu um conjunto de 358 atletas, 54 dos quais no escalão de Elite Masculina, o mais concorrido dos 34 escalões de competição e dois escalões abertos que fizeram parte do programa.

Numa vila relativamente ordenada do ponto de vista urbanístico, o traçado de percursos não conseguiu oferecer desafios técnicos de monta, mas a prova acabou por valer pela novidade para alguns e como um treino de descompressão para outros, entre as duas etapas de Distância Média, essas sim, realmente a valer.


Portugueses ausentes

Na Elite masculina venceu o francês Frédéric Tranchand (OK Hällen), um dos mais cotados atletas do momento e medalha de bronze na distância de Sprint dos Mundiais de 2010 (Trondheim, Noruega). Tranchand cumpriu os 3,6 km do seu percurso em 15:54, deixando atrás de si o checo Vojtich Král (IFK Mora) e o russo Alexey Sidorov (AngA), com mais 13 e 15 segundos, respetivamente. O percurso para o escalão de Elite Feminina, na distância de 2,7 km, viu a russa Anastasia Tikhonova (MS Parma) ser a mais rápida com o tempo de 13:51, deixando a largos 1:09 e 1:32 as também russas Svetlana Mironova (Hellas) e Yulia Novikova (CSP V. Novgoro), respetivamente.

O Sprint noturno serviu de ensejo a que alguns cidadãos do concelho tomassem contacto com uma prova de Orientação «a sério», naquilo que constituiu um dos bons momentos da prova e que quase por si só a justificou. Pela negativa, destaque para o escasso interesse que a prova despertou no seio dos nossos atletas de Elite. Luís Silva (ADFA) – um excelente 10º lugar, a comprovar todo o potencial do nosso jovem atleta -, Manuel Horta (GafanhOri), Jorge Fortunato (Ori-Estarreja) e Magalie Mendes (COC) foram mesmo a exceção a uma triste regra que começa a colocar em causa a manutenção deste tipo de provas no leque de ofertas de algumas organizações.

Resultados completos e demais informações em http://www.gd4caminhos.com/naom2013-main/naom2013.



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO


[Este artigo é patrocinado por Orievents e SERI]


2 comentários:

Rui Antunes disse...

Bom Dia;

Poie é: Está bem observada esta ausência dos nossos elites, ainda por cima numa disciplina onde aparentemente poderiam sair da mediania relativamente ás grandes potencias da orientação.
Assim as pessoas podem começar a questionar-se se por vezes a desculpa de falta de contatos com grandes nomes da modalidade, servirá como justificação para todos os males.
Mas vamos acreditar que possa ter sido apenas um pequeno lapso.

Abço
Rui Antunes

Luís Silva disse...

Ainda bem que fora desse grupo de elites há alguém que tenha a dignidade de se mexer!

Abraço
Luís Silva