sábado, 7 de julho de 2012

WMOC 2012: JOAQUIM SOUSA A UM PEQUENINO PASSO DAS MEDALHAS




Joaquim Sousa terminou a sua participação nos 17º Campeonatos do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre num brilhante quarto lugar. Depois do título de Campeão do Mundo de Sprint, o dinamarquês Thomas Jensen voltou a ser o grande vencedor, confirmando assim o seu enorme domínio no escalão M40.


A final de Distância Longa colocou um ponto final na 17ª edição dos Campeonatos do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre, levados a cabo em Bad Harzburg (Alemanha). Portugal conseguiu apurar para a final A quatro dos seus “jovens” atletas, estando depositada em Joaquim Sousa a maior dose de esperança num resultado de grande nível. Medalha de bronze na final de Distância Longa em 2011 (Pécs, Hungria) e quinto classificado, na passada segunda-feira, na final de Sprint, Sousa merecia claramente o voto de confiança e não desmereceu.

Com uma prova de grande nível, Joaquim Sousa alcançou um brilhante quarto lugar, com um tempo de 1:12:09. Vice-Campeão do Mundo de Sprint em 2011, o grande atleta português quedou-se a 46 segundos da medalha de bronze, que acabou por ser conquistada pelo romeno Ovidiu Mutiu. Thomas Jensen (Dinamarca) e Yuri Omelchenko (Suécia) alcançaram por esta ordem as duas primeiras posições, repetindo o resultado da final de Sprint.


Manuel Dias vence final B

Dos restante portugueses presentes nas Finais A de hoje, refira-se o 42º lugar de João Pedro Valente no escalão M45, a 20:25 do vencedor, o germânico Michael Finkenstädt. João Casal, no mesmo escalão, concluiu na 63ª posição. Finalmente, no escalão M50, José Fernandes foi o 45º classificado, numa prova que teve no britânico Quentin Harding o grande vencedor. Uma nota ainda para Manuel Dias, a quem coube o prémio de consolação por ter sido o grande vencedor da final B no escalão M60.

No dia de hoje, atletas de quinze países subiram aos pódios nos respetivos escalões. Individualmente, para além dos já citados Thomas Jensen e Michael Finkenstädt, foi possível ver outros três atletas repetirem a subida ao lugar mais alto do pódio, depois de na passada segunda-feira se terem sagrado Campeões do Mundo de Sprint. Foram eles a britânica Claire Ward (W35) e os finlandeses Sole Nieminen (M85) e Petteri Muukkonen (M35). No cômputo geral, a Suécia voltou a ser o país com maior número de medalhas alcançadas, nada mais nada menos que vinte - seis de ouro, sete de prata e sete de bronze –, embora o medalheiro mais valioso tenha sido o da Finlândia, com sete medalhas de ouro, duas de prata e outras tantas de bronze. A jogar em casa, a Alemanha teve o terceiro palmarés mais valioso deste último dia de competição, com duas medalhas de ouro e três de prata.


Resultados

Masculinos
M35 (Final B) – 5º Ricardo Oliveira (Portugal O Team) 1:18:35
M40 (Final A) – 4º Joaquim Sousa (Portugal O Team) 1:12:09
M45 (Final A) – 42º João Pedro Valente (CPOC) 1:21:20
M45 (Final A) – 63º João Casal (Portugal O Team) 1:27:11
M45 (Final B) – 40º José Bolrão (Portugal O Team) 1:44:17
M50 (Final B) – 45º José Fernandes (Portugal O Team) 1:04:56
M50 (Final C) – 12º António Aguiar (Portugal O Team) 1:01:30
M50 (Final C) – 20º Carlos Coelho (CPOC) 1:05:19
M50 (Final C) – 41º José Pires (Portugal O Team) 1:14:37
M55 (Final B) – 6º Rui Antunes 51:50
M55 (Final C) – 28º Vítor Rodrigues (CPOC) 1:02:08
M55 (Final D) – 24º Norman Jones (Lisboa OK) 1:13:43
M55 (Final D) – nc Escada da Costa (AFAP) 1:04:34
M55 (Final D) – nc António Reyes (GafanhOri) 1:17:54
M60 (Final B) – 1º Manuel Dias (Lisboa OK) 48:00
M60 (Final B) – 47º Roy Dawson (GafanhOri) 1:00:43
M65 (Final E) – 50º Coelho dos Santos (Ori-Estarreja) 1:34:05
M70 (Final C) – nc José Grada (Ori-Estarreja) 1:06:24

Femininos
W40 (Final B) – 26º Ana Casal (Portugal O Team) 1:07:57
W45 (Final B) – nc Eugénia Tavares (Portugal O Team) 57:45
W45 (Final B) – nc Maria Silva (Portugal O Team) 1:09:58
W50 (Final C) – 6º Gabriela Coelho (Portugal O Team) 1:08:46
W55 (Final B) – 78º Margarida Rocha (GD4C) 1:35:23
W55 (Final C) – 7º Catherine Dawson (GafanhOri) 49:01

Mais informações e resultados completos em http://wmoc2012.de/.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

sexta-feira, 6 de julho de 2012

WUOC 2012: SUIÇOS, OS GRANDES DOMINADORES




Chegaram ao fim os 18º Campeonatos do Mundo Universitários de Orientação Pedestre WUOC 2012. Na segunda metade da prova a Espanha fez vincar o fator casa, mas foi a Suécia quem assumiu a maior dose de protagonismo ao intrometer-se fortemente na luta pelas medalhas.


A festa das Estafetas colocou hoje um ponto final nos 18º Campeonatos do Mundo Universitários de Orientação Pedestre WUOC 2012, que decorreram em Alicante (Espanha) ao longo da semana. Conforme o Orientovar noticiou, as duas primeiras provas – Sprint e Distância Longa – foram inteiramente dominadas por checos e helvéticos, que fizeram questão de repartir entre si as medalhas em disputa.

Na segunda metade dos Campeonatos, porém, veio ao de cima o poderio sueco e a República Checa como que se eclipsou. A Suiça manteve-se em excelente plano, acabando por alcançar cinco das oito medalhas de ouro em disputa, enquanto a Espanha fez uma “gracinha”, inscrevendo o seu nome no Quadro de Honra por duas vezes. Mas vamos por partes.


O surgimento da Suécia

Depois dum espetacular Sprint na passada quarta-feira, o dia de ontem foi ocupado com a prova de Distância Média. O mapa de Gran Alacant – Santa Pola ofereceu desafios muito interessantes aos competidores, devido sobretudo ao grende número de detalhes rochosos e de relevo, numa zona agreste mas onde a progressão era por vezes fácil e permitia uma corrida muito rápida.

A prova contou com a participação de 112 atletas no setor masculino e 80 na competição feminina, tendo no suiço Martin Hubmann e na sueca Lilian Forsgren os grandes vencedores. Ainda a saborear a vitória da véspera, Hubmann não esteve pelos ajustes e chegou à sua segunda medalha de ouro nestes mundiais ao cumprir os 5,4 km do seu percurso (19 pontos de controlo, 180 metros de desnível) em 32:49. Uma vitória folgada, já que o húngaro Zsolt Lenkei, segundo classificado, apenas viria a terminar 2:21 mais tarde, enquanto o terceiro classificado, o checo Adam Chromy, completaria o seu percurso com mais 2:52 que o vencedor. No setor feminino, Lilian Forsberg também não sentiu grandes dificuldades em levar de vencida a concorrência, ao percorrer os 4,0 km do seu percurso (15 pontos de controlo, 125 metros de desnível) em 29:39. A sua companheira de equipa, Anna Forsberg, e a espanhola Anna Serralonga Arqués, respetivamente segunda e terceira classificadas, gastaram mais 1:59 e 2:56 que a vencedora.


A confirmação da Suiça

A prova de Estafetas colocou, como já dissemos, o ponto final nos Campeonatos. O mapa Cap de L'Aljub, Barranc del Salt Y Gran Alacant recebeu a presença de 40 equipas no setor masculino e 28 no feminino, proporcionando intensos desafios e confirmando a Suiça e a Suécia como os grandes ganhadores dos Campeonatos.

A competição masculina ficou marcada pelo intenso duelo entre as segundas equipas da Suiça e da Suécia. E se o primeiro percurso evidenciava já que ambas as equipas estavam ali para disputar o ouro, isso viria a ser mais evidente no segundo percurso, onde o sueco Albin Ridefelt esteve imparável e conquistou preciosos segundos ao suiço Jonas Mathys. Com apenas 33 segundos de vantagem para gerir, Erik Liljequist teve de ser bater com um “raçudo” Andreas Kyburz, acabando por deixar fugir a medalha de ouro para a Suiça pela escassa margem de dezoito segundos. Com o tempo de 1:46:22 a Suiça chegou assim ao ouro pela quinta vez nos Campeonatos, deixando a prata para a Suécia e o bronze para a Noruega, com mais 2:22 que os vencedores.


Espanha chega de novo ao bronze

A Suécia teve a sua “vingança” na prova feminina, com Anna Forsberg, Anna Bachman e Lilian Forsgren a conquistarem uma vitória com tanto de suado como de saboroso. Começou melhor a Suiça, com as atletas responsáveis pelos primeiros percursos – Sabine Hauswirth e Brigitta Mathys - a entregarem o testemunho na frente, embora com 4 e 6 segundos apenas de diferença da sueca Anna Forsberg. No segundo percurso, Julia Gross (Suiça 2) esteve irrepreensível, grangeando uma importante diferença e lançando Sarina Jenzer para o decisivo percurso com uma vantagem de 39 e 43 segundos, respetivamente, sobre a Suiça (1) e a Suécia. A verdade é que a sueca Lilian Forsgren fez um derradeiro percurso de altíssimo nível, enquanto Sarina Jenzer (Suiça 2) tudo fazia para segurar pelo menos a medalha de prata e Bettina Aebi (Suiça 1) derrapava irremediavelmente. Vitória finla das suecas com o tempo de 1:50:25, contra 1:54:31 da Suiça e 1:58:38 da... Espanha! Na verdade, Ona Rafols Perramon esteve muito bem no primeiro percurso, Alicia Gil Sanchez também não comprometeu no segundo percurso e Anna Serralonga Arqués acabou por abrir caminho à medalha de bronze com uma prova de altíssimo nível, à semelhança, aliás, do que tinha feito no dia anterior.

Contas feitas, a Suiça acabou por ser a grande ganhadora destes Campeonatos, ao conquistar cinco medalhas de ouro, quatro de prata e uma de bronze. Seguiram-se-lhe a Suécia, com duas medalhas de ouro e duas de prata e a República Checa, com uma medalha de ouro, uma de prata e quatro de bronze. O medalheiro dos Campeonatos fica completo com a medalha de prata da Hungria, as duas medalhas de bronze da espanha e a medalha de bronze da Noruega.


[Foto extraída do Álbum da Federação Espanhola de Orientação no Facebook, em http://www.facebook.com/photo.php?fbid=294260330671724&set=a.294236160674141.62031.244711335626624&type=3&theater]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

quinta-feira, 5 de julho de 2012

WMOC 2012: QUATRO PORTUGUESES APURADOS PARA A GRANDE FINAL DE DISTÂNCIA LONGA




Prosseguiram em Bad Harzburg os Campeonatos do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre WMOC 2012. Os últimos dois dias foram dedicados às séries qualificatórias de Distância Longa e nas quais Joaquim Sousa voltou a ser o nosso atleta mais destacado.


Mantendo o figurino inaugurado em 2008, quando Portugal recebeu a 13ª edição dos Campeonatos do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre, os dias intermédios foram dedicados às séries qualificatórias da prova de Distância Longa. Ontem correu-se a primeira série, em Drei Annen Hohne, num terreno de floresta bastante sujo nalguns pontos, com detalhe de relevo e de vegetação apreciável e desnível acentuado. A segunda série teve lugar hoje, em Pulverhaus Clausthal-Zellerfeld e com uma receita em tudo idêntica.

Joaquim Sousa esteve uma vez mais em grande plano, alcançando a quarta posição em ambas as séries qualificatórias de M40 e garantindo o apuramento para a final de forma tranquila. João Casal foi uma revelação no primeiro dia, graças ao 11º lugar alcançado em M45; viria a não estar tão bem no dia de hoje, mesmo assim sem comprometer. O mesmo aconteceu com João Pedro Valente, que em igual escalão concluiu no 17º lugar. O quarto e último português apurado para a final A é José Fernandes que, depois dum esperançoso 18º lugar na série inaugural, arrancou hoje uma brilhante 8ª posição e que lhe valeu o 15º lugar final na sua série.

Manuel Dias, em M60, não esteve longe do apuramento. O 18º lugar na primeira série qualificatória deixava tudo em aberto, mas o grande atleta não conseguiu ir além do 20º lugar na série decisiva, cotando-se a 3:12 do tão almejado passaporte. À semelhança do que aconteceu na prova de Sprint, Portugal volta a não ter representantes na final A de Distância Longa, tendo Ana Casal sido a nossa melhor representante, graças ao 38º lugar alcançado no escalão W40. Nas grandes finais A de sábado, José Fernandes será o primeiro atleta a partir, assim que forem 12h36 (menos uma hora em Portugal). Seguem-se-lhe João Pedro Valente, às 12h59 e João Casal, às 13h05. Na defesa da medalha de bronze alcançada em Pécs, no ano transacto, Joaquim Sousa será o último atleta português a partir, quando os ponteiros do relógio marcarem as 13:41.


Resultados

Masculinos

M40
Joaquim Sousa
Portugal O Team
1:17:55 (4º)
1:17:48 (4º)
2:35:43
M50
15º
José Fernandes
Portugal O Team
1:14:49 (18º)
1:01:40 (8º)
2:16:29
M45
16º
João Casal
Portugal O Team
1:11:27 (11º)
1:24:38 (24º)
2:36:05
M45
17º
João Pedro Valente
CPOC
1:16:07 (14º)
1:20:01 (19º)
2:36:08
M60
19º
Manuel Dias
Lisboa OK
57:37 (18º)
55:54 (20º)
1:53:31
M55
25º
Rui Antunes
Portugal O Team
1:03:50 (32º)
1:02:59 (23º)
2:06:49
M60
27º
Roy Dawson
GafanhOri
1:10:18 (41º)
57:14 (17º)
2:07:32
M35
36º
Ricardo Oliveira
Portugal O Team
2:12:40 (38º)
1:47:05 (26º)
3:59:45
M50
41º
António Aguiar
Portugal O Team
1:44:51 (46º)
1:21:02 (38º)
3:05:53
M45
46º
José Bolrão
Portugal O Team
1:57:17 (46º)
1:58:31 (47º)
3:55:38
M50
46º
Carlos Coelho
CPOC
1:29:05 (46º)
1:23:14 (46º)
2:52:19
M55
46º
Vítor Rodrigues
CPOC
1:35:47 (54º)
1:10:54 (32º)
2:46:41
M50
55º
José Pires
Portugal O Team
2:16:19 (57º)
1:44:09 (57º)
4:00:28
M55
64º
Norman Jones
Lisboa OK
2:10:52 (66º)
1:47:23 (64º)
3:58:15
M65
64º
Coelho dos Santos
Ori-Estarreja
1:40:32 (66º)
1:56:05 (67º)
3:36:37
M55

Escada da Costa
AFAP
1:39:15 (61º)
dnf

M55

António Reyes
GafanhOri
mp
1:47:38 (67º)

M70

José Grada
Ori-Estarreja
1:42:32
mp


Femininos

W40
38º
Ana Casal
Portugal O Team
1:50:51 (41º)
1:47:54 (41º)
3:38:45
W55
39º
Margarida Rocha
GD4C
1:31:30 (43º)
1:16:04 (38º)
2:47:34
W55
51º
Catherine Dawson
GafanhOri
1:55:53 (57º)
1:14:49 (44º)
3:10:42
W50
56º
Gabriela Coelho
Portugal O Team
2:12:21 (57º)
1:50:02 (58º)
4:02:23
W45

Maria Silva
Portugal O Team
mp
1:45:25

W45

Eugénia Tavares
Portugal O Team
dnf
dns


Mais informações e resultados completos em http://wmoc2012.de/.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

quarta-feira, 4 de julho de 2012

WUOC 2012: SUIÇOS E CHECOS DOMINAM CAMPEONATOS MUNDIAIS UNIVERSITÁRIOS




Tibi, pequena localidade de casinhas brancas alinhadas, recebeu a primeira prova do Campeonato Mundial Universitário de Orientação Pedestre WUOC 2012. Já hoje, no mapa urbano de Santa Cruz, teve lugar a prova de Sprint. Até ao momento, suiços e checos vão exercendo um domínio absoluto, repartindo entre si as doze medalhas já atribuídas.


Decorre em Alicante, Espanha, desde o passado sábado, o 18º Campeonato Mundial Universitário de Orientação Pedestre WUOC 2012. Treinos livres e Model Event ocuparam os atletas nos primeiros três dias, tendo a competição propriamente dita arrancado ontem com a Final de Distância Longa. Hoje correu-se a prova de Sprint e amanhã terá lugar a prova de Distância Média. Tudo terminará na próxima sexta-feira com a grande festa das Estafetas.

A prova de Distância Longa teve lugar na manhã de ontem, no mapa de Pantano de Tibi, com os muitos detalhes de relevo e de vegetação a colocar sérios desafios à progressão dos atletas. As provas tiveram uma distância de 9.850 metros (25 pontos de controlo, 690 metros de desnível) no escalão H21 e 6.750 metros (20 pontos de controlo, 420 metros de desnível) no escalão D21. Presentes 91 atletas na prova masculina e 67 na competição feminina, sendo de destacar a ausência de atletas portugueses, apesar da proximidade geográfica.


Brigitta Mathys, quase...

A Suiça foi a grande dominadora do primeiro dia de provas, com Raffael Huber e Isabelle Feer a levarem de vencida os escalões respetivos. Na prova masculina, o catalão Andreu Blanes, Vice-Campeão do Mundo Júnior de Sprint em título, teve um começo muito forte, tomando conta das operações nos primeiros quatro pontos. Nessa altura Raffael Huber procurava recompor-se dum parcial menos conseguido para o ponto 2 e o checo Stepan Kodeda aproveitava para tomar o comando, embora com a “sombra” de Blanes sempre presente. O atleta suiço, porém, acabaria por fazer valer as suas maiores capacidades físicas e técnicas e, já na parte final da prova, assumiria a primeira posição para não mais a largar. Huber concluiu com o tempo de 1:15:38, deixando Kodeda a 29 segundos e o checo Adam Chromy na terceira posição, a 2:14. Andreu Blanes foi o quinto classificado com o tempo de 1:19:53.

A prova feminina teve em Isabelle Feer a grande dominadora, agarrando a liderança logo no segundo ponto de controlo para não mais a largar até ao final. Uma análise dos tempos parciais permite perceber, contudo, que a vantagem angariada na primeira metade da prova acabou por ser fundamental para a conquista do título mundial universitário, uma vez que a sua colega de equipa Brigitta Mathys fez uma segunda parte de grande nível, quase chegando à vitória. Com dez dos dezanove pontos percorridos, atingia-se a diferença máxima entre ambas as atletas e que era na altura de 3:56. Mathys ocupava então o 9º lugar e parecia totalmente afastada das medalhas. Na pernada longa a caminho do 15º ponto, porém, dá-se a grande inversão e os 2:15 ganhos a Isabelle Feer colocavam-na a apenas 1:03 da líder. Até ao final a tendência para encurtar distâncias viria acentuar-se mais ainda, de tal forma que, no final, Brigitta Mathys registaria o tempo de 1:05:37, a escassos cinco segundos da medalha de ouro. A terceira posição coube à checa Radka Brozková, com mais 1:05 que Isabelle Feer, enquanto Alicia Gil Sanchez viria a ser a atleta espanhola melhor classificada, concluindo na 16ª posição.


Suiços dominam Distância Longa

Já esta tarde teve lugar a prova de Sprint, na qual os atletas suiços e checos voltaram a impôr um domínio absoluto e a colorir ambos os pódios com as suas cores. No setor masculino o domínio evidenciado pela Suiça foi avassalador, conseguindo um sempre saboroso pleno de medalhas. Raffael Huber juntou a medalha de prata ao ouro conquistado ontem, enquanto Martin Hubmann se sagrava campeão do Mundo com o tempo de 17:53 (mais 19 segundos que o segundo classificado). A terceira posição coube a Andreas Kyburz, a 27 segundos do vencedor. Numa prova onde Andreu Blanes, em 8º lugar, e Daniel Portal Gordillo, na 12ª posição, deram à Espanha dois excelentes resultados, marcaram presença um total de 100 atletas.

No que diz respeito à prova feminina, a checa Iveta Duchová conseguiu quebrar a hegemonia dourada do seleccionado helvético, chegando à vitória com o tempo de 17:47. A 51 segundos da vencedora, no segundo lugar, classificou-se a helvética Julia Gross, enquanto a também checa Ivana Bochenková conquistou a medalha de bronze, com o tempo de 18:43. Grande resultado alcançou a espanhola Alicia Gil Sanchéz, ao concluir a sua prova no 8º lugar, a 34 segundos do pódio. Concluíram a prova 77 atletas, tendo a Campeã do Mundo de Distância Longa sido ausência notada nesta final.



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

terça-feira, 3 de julho de 2012

OS VERDES ANOS: SARA BARROS




Olá.

Eu sou a Sara Barros, vivo em Leiria, tenho 13 anos e adoro Orientação desde pequena.

Eu pratico várias modalidades como: Orientação pelo COC (Clube de Orientação do Centro), Atletismo pela Juventude Vidigalense e Badminton e Xadrez pela minha escola (Dr. Correia Mateus), no Desporto Escolar.

Quando comecei a Orientação, achava que era uma perda de tempo pois apenas fazia pequenos OPT's com o meu pai, onde não percebia nada do que estava a fazer e só andava dum lado para o outro, deserta para me ir embora.

Mas um dia vi-me sozinha com um mapa, um chip e uma bússola e aí vi-me obrigada a experimentar. Já não me lembro quando foi isso nem em qual prova ou treino foi, mas só sei que a partir desse dia a Orientação nunca mais foi aquele desporto aborrecido que eu tentava ignorar a toda a hora; ou seja, a partir desse dia já não conseguia viver sem Orientação.

Agora, tenho feito várias provas bem-sucedidas, onde tenho encontrado cada vez mais motivação… espero continuar assim para que, um dia, possa entrar na selecção e fazer frente a atletas mundiais que, doutra forma, jamais conheceria.

No Atletismo já é um bocado diferente, porque desde muito pequena que gosto; aliás, ao contrário da Orientação, fui eu que pedi, “por amor de Deus”, aos meus pais para entrar.

No início não fazia grande coisa lá, apenas ganhava uns pequenos corta-Matos de 800 metros, até chegar o dia que a minha treinadora disse que tinha de ir fazer Marcha no distrital. Agora o que mais gosto de fazer é Marcha e Orientação.

Em termos de Badminton, também já fui filiada num clube, mas agora só faço mesmo pela Escola.
E o Xadrez é mesmo só por lazer.

Os meus horários são muito cheios porque, além disto tudo, ainda ando na música, onde me são atribuídas mais quatro disciplinas (piano, formação musical, coro e classe de conjunto).

Não me posso queixar muito da minha vida. Tenho tido boas notas, bons resultados e muitos objectivos alcançados.

Sara Barros
COC - Clube de Orientação do Centro
Fed 4909

[Foto gentilmente cedida por Paulo Fernandes]

segunda-feira, 2 de julho de 2012

WMOC 2012: JOAQUIM SOUSA, 5º CLASSIFICADO NA FINAL A DE SPRINT




Joaquim Sousa alcançou um excelente 5º lugar na final A de Sprint do Campeonato do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre WMOC 2012, que teve lugar esta tarde na cidade histórica de Goslar, na Baixa Saxónia (Alemanha). Mas os bons resultados da comitiva portuguesa não se quedaram por aqui, fazendo deste um dia de verdadeira festa.


As finais de Sprint do Campeonato do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre WMOC 2012 marcaram o primeiro grande virar de página do evento. Disputado na cidade de Goslar - cuja história se encontra intimamente ligada aos “inesgotáveis” filões das minas de prata de Rammelsberg, que lhe são próximas -, o conjunto de provas deu a conhecer os primeiros Campeões Mundiais de Veteranos da presente temporada.

Portugal fez alinhar seis dos seus 24 atletas nas finais A, tendo alcançado por intermédio de Joaquim Sousa um extraordinário quinto lugar no escalão M40. O atleta bateu-se com todas as suas forças ante adversários de enorme craveira, conseguindo levar a discussão do resultado quase às últimas consequências. No final a vitória coube ao dinamarquês Thomas Jensen, com o tempo de 13:59, relegando para a segunda e terceira posições o russo Yuri Omelchenko e o finlandês Jari Ikäheimonen, a 00:20 e 00:23 de diferença, respetivamente. Joaquim Sousa concluiu a sua prova a 0:44 do vencedor, igualando assim os resultados alcançados em Neuchâtel (Suiça, 2010) e Sidney (Austrália, 2009), depois de ter sido vice-campeão do mundo no ano transacto, em Pécs (Hungria).


João Pedro Valente de novo em excelente plano

Entre os portugueses presentes nas restantes finais A, João Pedro Valente confirmou o excelente resultado da véspera no escalão M45, concluindo na 22ª posição com um registo de 16:28. João Casal também esteve em excelente plano, tendo terminado a sua prova ainda na primeira metade da tabela classificativa com o tempo de 17:18 a que correspondeu o 40º lugar. Muito saudada, a vitória neste escalão coube ao alemão Michael Finkenstädt. Ricardo Oliveira competiu no escalão M35, concluindo no 42º lugar com o tempo de 20:48. A vitória coube ao finlandês Petteri Muukkonen com menos 5:43 que o atleta português. Manuel Dias alinhou na final A do escalão M60 e quedou-se pelo 52º lugar, com o tempo de 19:01 e mais 4:48 que o suiço Reto Ramsteim, o grande vencedor. O lote de participações portuguesas na Final A fecha com o 71º lugar de Vítor Rodrigues no escalão M55, com o tempo de 19:24 e a 5:39 do vencedor, o dinamarquês Rolf Lund.

Quanto ao conjunto de resultados, a Suécia foi, à semelhança das anteriores edições, a grande ganhadora do dia com um total de 18 medalhas (quatro de ouro, sete de prata e sete de bronze). A Suiça, porém, tem o medalheiro mais valioso graças às cinco medalhas de ouro conquistadas (às quais acrescenta duas de prata e quatro de bronze). Igualmente com quatro medalhas de ouro conquistadas e três de prata quedou-se a Grã-Bretanha. Individualmente, destaques para a revalidação dos títulos mundiais por parte da helvética Liselotte Freuler (W45), da sueca Birgitta Olsson (W70), do germânico Helmut Conrad (M70) e do checo Jaroslav Havlik (M75). Ainda uma referência especial para o triunfo da romena Veronica Minoiu no escalão W40 (ela que é uma “histórica” do nosso Portugal O' Meeting, com vitórias em 2001 e 2006) e ainda para o veteraníssimo catalão Carles Llado (na foto, durante uma das etapas do recente Portugal O' Meeting), Vice-Campeão do Mundo no escalão M80 e a quem o Orientovar presta uma merecida homenagem.


Resultados

Masculinos
M35 (Final A) – 42º Ricardo Oliveira (Portugal O Team) 20:48
M40 (Final A) – 5º Joaquim Sousa (Portugal O Team) 14:43
M45 (Final A) – 22º João Pedro Valente (CPOC) 16:28
M45 (Final A) – 40º João Casal (Portugal O Team) 17:18
M45 (Final B) – 26º José Bolrão (Portugal O Team) 20:28
M50 (Final B) – 41º José Fernandes (Portugal O Team) 18:51
M50 (Final B) – 75º Carlos Coelho (CPOC) 23:50
M50 (Final C) – 23º António Aguiar (Portugal O Team) 20:01
M50 (Final C) – 57º José Pires (Portugal O Team) 28:34
M55 (Final A) – 71º Vítor Rodrigues (CPOC) 19:24
M55 (Final B) – Rui Antunes mp
M55 (Final C) – 46º Norman Jones (Lisboa OK) 22:48
M55 (Final C) – 50º António Reyes (GafanhOri) 23:36
M55 (Final C) – 55º Escada da Costa (AFAP) 24:42
M60 (Final A) – 52º Manuel Dias (Lisboa OK) 19:01
M60 (Final B) – 15º Roy Dawson (GafanhOri) 18:20
M65 (Final E) – 24º Coelho dos Santos (Ori-Estarreja) 20:37
M70 (Final C) – José Grada nc

Femininos
W40 (Final B) – 25º Ana Casal (Portugal O Team) 18:42
W45 (Final B) – Eugénia Tavares (Portugal O Team) mp
W45 (Final B) – Maria Silva (Portugal O Team) mp
W50 (Final B) – 58º Gabriela Coelho (Portugal O Team) 26:27
W55 (Final B) – 37º Catherine Dawson (GafanhOri) 15:48
W55 (Final B) – 63º Margarida Rocha (GD4C) 18:26

Resultados completos e demais informações em http://wmoc2012.de/


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

EYOC 2012: AS ESTAFETAS DO NOSSO DESCONTENTAMENTO




Voltaram a quedar-se aquém das expectativas os resultados alcançados pelos atletas portugueses no derradeiro dia de provas do Campeonato da Europa de Jovens de Orientação Pedestre EYOC 2012. Para a história fica esse 7º lugar de Vera Alvarez na final de Sprint, duas medalhas perdidas de forma inglória e, seguramente, um belo punhado de momentos para mais tarde recordar.


A nona edição dos Campeonatos da Europa de Jovens de Orientação Pedestre EYOC 2012 chegou ao fim. O dia de ontem ficou marcado pela realização das provas de Estafeta, naquele que constituiu um final em festa para as 30 comitivas presentes, num total aproximado de quatro centenas de atletas. A tónica dos títulos “repartidos irmamente” manteve-se – nenhuma seleção logrou alcançar mais do que uma medalha de ouro em cada uma das três jornadas competitivas – e Portugal voltou a ocupar posições na segunda metade da tabela.

Começando precisamente pelo desempenho das Estafetas portuguesas, o melhor que conseguimos foi um 16º lugar no escalão D18, com uma equipa que teve de se socorrer duma atleta do escalão inferior, no caso Beatriz Moreira. Apesar de ter perdido o combóio da frente no primeiro percurso, Vera Alvarez esteve muito bem e entregou o testemunho no 7º lugar. A partir daí as coisas complicaram-se e, tanto a jovem Beatriz como Carolina Delgado não foram capazes de segurar as respetivas posições e daí um resultado que iguala aquele alcançado na Sérvia (Kopaonik, 2009), mas que está a uma enorme distância do 4º lugar de Sória, no ano seguinte.

Em H16, assistiu-se um pouco ao mesmo filme, com Daniel Catarino a não comprometer no primeiro percurso, mas com António Ferreira a fazer o pior tempo entre os 20 atletas que completaram o percurso intermédio e depois Diogo Barradas a ter de suar muito para segurar o 17º lugar final da nossa seleção. A Estafeta portuguesa em H18 acabou por ser desclassificada graças a um “mp” de Luís Silva logo no primeiro percurso, ao passo que em D16 as nossas duas representantes, Daniela Pires e Joana Fernandes, fizeram equipa com a lituana Laura Leiboma, levando de vencida a prova Aberta no seu escalão.


O terceiro ouro da Polónia

O dia ficou marcado pelas vitórias de Polónia, República Checa, Rússia e Suécia nos escalões de H16, D16, D18 e H18, respetivamente. A Polónia (com Radoslaw Piotrowski, Lukasz Wisniewski e Krzysztof Rzenca) logrou uma vitória apertada sobre a Dinamarca (Thomas Knudsen, Martin Illum e Mikkel Aaen, este último Bi-Campeão da Europa de Jovens de Distância Longa), tendo completado o percurso em 1:50:31, contra os 1:50:50 dos seus opositores diretos. Esta foi a terceira medalha de ouro da Polónia nos Campeonatos, confirmando-a como a grande vencedora do medalheiro geral. Com Arnaud Perrin e Adrien Delenne em excelente nível, a Estafeta francesa teve em Quentin Rauturier o elo mais fraco, não indo além da 6ª posição.

Em D16 a vitória coube à República Checa, naquela que é a 20ª medalha de ouro do seleccionado checo em 9 finais de Estafetas dos Campeonatos (só em 2008 a República Checa não chegou aos títulos). Petra Hancová, Zuzana Kozinova e Anna Sticková necessitaram de 1:32:28 para completar o seu percurso, deixando a seleção da Suiça (Barbara Köhle, Sonja Borner e Paula Gross) a 36 segundos de diferença. A Vice-Campeã da Europa de Distância Longa, Anna Sticková, foi mesmo a grande protagonista desta final, impondo-se à Vice-Campeã da Europa de Sprint, Paula Gross, acabando por virar o resultado a favor da República Checa nos metros finais do derradeiro percurso. A França – com Solène Droin, Chloé Haberkorn e Mathilde Body - chegou aqui a uma das medalhas mais aclamadas nestes Campeonatos, ao ser terceira classificada com o tempo de 1:34:46, depois de ter alcançado a medalha de prata no ano transato, na República Checa. Capaz do melhor e do pior, a Campeã da Europa de Sprint e de Distância Longa, Angelika Maciejewska, fez aqui um primeiro percurso para esquecer, entregando o testemunho a dez minutos da liderança e arrumando em definitivo com as aspirações da Polónia que acabou por não ir além do 9º lugar final.


Triunfo histórico da Suécia

No escalão D18 , a russa Ekaterina Savkina juntou à medalha de ouro alcançada na prova de Sprint da passada sexta-feira um triunfo na Estafeta, de parceria com as suas companheiras de equipa Daria Korobeynik e Daria Krasilnikova. Krasilnikova, Vice-Campeã Europeia de Sprint, que teve de suportar o fortíssimo ataque da norueguesa Gunvor Hov Høydal, Vice-Campeã da Europa de Distância Longa, a qual logrou recuperar 1:25 no derradeiro percurso, terminando com o tempo de 1:49:47 e a escassos seis segundos das vencedoras.

E chegamos finalmente ao escalão H18 onde a Suécia, com uma formação constituída por Assar Hellström, Ludvig Ahlund e Ludwig Ljungqvist, chegou pela primeira vez à medalha de ouro numa prova de Estafetas do Campeonato da Europa de Jovens de Orientação Pedestre, depois de Frida Sandberg ter garantido no ano passado o primeiro título da Suécia ao vencer a final de Distância Longa no escalão D18. A turma sueca necessitou de 1:49:29 para completar a sua prova, deixando atrás de si a Finlândia (Kristian Kannus, Eeli Viholainen e Topi Raitonen) naquele que foi o triunfo mais folgado dos quatro que preencheram a jornada derradeira dos Campeonatos. A República Checa, com Jonás Hubácek, Jan Grundmann e Marek Minár, quedou-se pela terceira posição, a seis segundos dos finlandeses e a 3:33 dos vencedores.



Resultados completos e demais informações em http://www.eyoc2012.fr/.



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

domingo, 1 de julho de 2012

WMOC 2012: SEIS PORTUGUESES APURADOS PARA A FINAL A DE SPRINT




Começaram a disputar-se hoje em Bad Harzburg, na Alemanha, os Campeonatos do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre WMOC 2012. Entre os 24 atletas portugueses presentes, destaque para o terceiro lugar de Joaquim Sousa, na primeira série qualificatória de Sprint no escalão M40.


Joaquim Sousa iniciou da melhor maneira a defesa do título de Vice-Campeão do Mundo de Veteranos de Sprint (escalão M40), ao classificar-se hoje na terceira posição na sua série com o tempo de 15:40, a 53 segundos do vencedor, o dinamarquês Thomas Jensen, medalha de bronze em 2011. Correndo na segunda série, o Campeão do Mundo em título, Janne Salmi (Finlândia) não foi além do 7º lugar, a 55 segundos do vencedor, o polaco Kalikst Sobczydski. Quem teve igualmente um desempenho de grande nível foi João Pedro Valente (CPOC), 7º classificado em M45 com o tempo de 15:59, mais 2:01 que o vencedor desta primeira série, o germânico Michael Finkenstädt. Neste escalão, o Campeão do Mundo em título, Peter Barcík (Eslováquia), venceu folgadamente a segunda série.

A Joaquim Sousa e João Pedro Valente, naturalmente apurados para a grande Final A de amanhã, juntam-se Manuel Dias (11º classificado no escalão M60 – 1ª série), Ricardo Oliveira (13º classificado no escalão M35 – 2ª série), João Casal (14º classificado no escalão M45 – 3ª série) e Vítor Rodrigues (17º classificado no escalão M55 – 3ª série), todos eles merecedores igualmente duma referência muito especial face aos excelentes resultados alcançados. No que respeita às senhoras, Ana Casal, 25ª classificada na primeira série do escalão W40, foi a nossa melhor atleta, apesar de nenhuma das seis portuguesas ter logrado apurar-se para a Final A.


Resultados

Masculinos
M40 – 3º Joaquim Sousa (Portugal O Team) 15:40
M45 – 7º João Pedro Valente (CPOC) 15:59
M60 – 11º Manuel Dias (Lisboa OK) 15:36
M35 – 13º Ricardo Oliveira (Portugal O Team) 17:58
M45 – 14º João Casal (Portugal O Team) 17:15
M55 – 17º Vítor Rodrigues (CPOC) 17:27
M60 – 18º Roy Dawson (GafanhOri) 17:01
M50 – 29º José Fernandes (Portugal O Team) 17:56
M45 – 39º José Bolrão (Portugal O Team) 21:58
M50 – 40º Carlos Coelho (CPOC) 19:08
M55 – 40º Rui Antunes (Portugal O Team) 19:17
M55 – 43º Norman Jones (Lisboa OK) 21:16
M70 – 46º José Grada (Ori-Estarreja) 22:44
M50 – 52º José Pires (Portugal O Team) 22:36
M50 – 54º António Aguiar (Portugal O Team) 21:37
M55 – 55º Escada da Costa (AFAP) 24:11
M55 – 59 António Reyes (GafanhOri) 25:21
M65 – 62º Coelho dos Santos (Ori-Estarreja) 30:43

Femininos
W40 – 25º Ana Casal (Portugal O Team) 22:57
W55 – 28º Catherine Dawson (GafanhOri) 19:45
W55 – 36º Margarida Rocha (GD4C) 21:12
W45 – 54º Maria Silva (Portugal O Team) 28:19
W50 – 54º Gabriela Coelho (Portugal O Team) 46:45
W45 – 58º Eugénia Tavares (Portugal O Team) 35:36


Horas de partida

Entretanto, aqui ficam as horas de partida dos nossos atletas presentes nas Finais A de amanhã (hora local, menos uma hora em Portugal): M35 - Ricardo Oliveira, 16h36; M40 – Joaquim Sousa, 16h46; M45 – João Pedro Valente, 16h26, e João Casal, 16h07; M55 – Vítor Rodrigues, 15h21; M60 – Manuel Dias, 15h27. A título de curiosidade, uma última palavra para o atleta brasileiro António José Paula da Silva (CO Rocha), ele que conseguiu a proeza de se classificar para a Final A no escalão M45 e que irá partir às 15:36.

Toda a informação e resultados completos em http://wmoc2012.de/


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO