domingo, 9 de dezembro de 2012

LEITURA AO PEQUENO ALMOÇO: PLURAL & SINGULAR Nº 1




Falar das coisas é importante; mas mais do que falar, importante mesmo é fazer. Foi nesta base que um pequeno núcleo de três grandes mulheres – Catarina de Castro Abreu, Paula Fernandes Teixeira e Sofia Pires – pôs mãos à obra e, no Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, deu a ver o primeiro número da Plural & Singular. Falar e fazer, num abraço inclusivo e que hoje constitui a nossa proposta de leitura ao pequeno almoço.


Projeto editorial dedicado à temática da deficiência, a Plural & Singular acaba de nascer. A revista, de periodicidade trimestral, é distribuída por assinatura digital junto de pessoas com deficiência, cuidadores, instituições, profissionais, empresas e outras entidades ligadas a esta área. Desta forma, “o dia 3 de Dezembro passa a ter uma dupla simbologia: comemora-se o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência e o cumprimento de um objetivo – dar mais visibilidade a esta área, inserindo-a na rota da comunicação”, pode ler-se no Editorial.

E que bem que o projeto arrancou. A Capa – com uma excelente foto duma fotógrafa de excelência nossa bem conhecida, Luzir – remete para o “miolo” da revista onde Sofia Pires, ao longo de 19 páginas, desenvolve o tema da “Deficiência em Portugal: Ontem, hoje e amanhã”. Da Grécia antiga ao 25 de Abril, da entrada na Comunidade Europeia à troika e às medidas de austeridade que nos sufocam, é todo um conjunto de modelos que se vão moldando às vontades políticas e às transformações sociais que passam ante o nosso olhar, analisados de forma objetiva e numa prosa apaixonante que vale realmente a pena ler.


Orientação de Precisão e Orientação Adaptada em foco

Ao longo de (quase) uma centena de páginas, a Plural&Singular conversa ainda com o neurocientista brasileiro, Alberto Costa sobre a sua descoberta: "A memantina, utilizada pelos doentes de Alzheimer, pode ser usada para melhorar as habilidades cognitivas da sua filha, em particular, e das pessoas com Síndrome de Down, em geral". Em jeito de despedida de Guimarães – Capital Europeia da Cultura 2012 vai ao encontro dos responsáveis da CerciGui para conhecer os espetáculos que deram continuidade ao “Ópera para Todos”, protagonizados por alunos desta associação vimaranense. E no Desporto convida-nos a “praticar” Orientação, "uma modalidade inclusiva", lançando um olhar sobre as vertentes “de precisão” e “adaptada”.

Qualidade, rigor, sensibilidade, dedicação, modernidade, atualidade, dinamismo e interação são valores que norteiam o projeto e que merecem todo o nosso apoio e atenção. Só assim, o projeto conseguirá, de forma sustentada, transpor as barreiras das diversas deficiênciais. E nós com ele! Tudo para ler em http://pluralesingular.com/.



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: