sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

JOÃO FERREIRA E CARLOS SIMÕES INSCRITOS NO REGIME DE ALTO RENDIMENTO




Depois de Davide Machado, Diogo Miguel e João Mega Figueiredo, é agora a vez de João Ferreira e Carlos Simões verem o seu nome inscrito no registo de praticantes em regime de Alto Rendimento, do Instituto Português do Desporto e Juventude. São novas oportunidades que se abrem, são os atletas e a Orientação portuguesa que estão de parabéns!


É oficial! João Ferreira e Carlos Simões, atletas do Desportivo Atlético de Recardães e do Clube de Orientação e Aventura do Litoral Alentejano, respetivamente, acabam de ascender ao estatuto de praticantes em regime de Alto Rendimento, juntando-se no nível A a Davide Machado (Clube de Orientação do Minho). Um feito notável e que surge na sequência do 8º lugar alcançado pela Estafeta portuguesa nos recentes Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT, disputados em Vészprem (Hungria).

Conforme estaremos recordados, a seleção portuguesa teve um comportamento altamente meritório nestes Mundiais, alcançando no setor masculino os melhores resultados de sempre na Estafeta, Distância Média e Distância Longa. Elemento comum a estes feitos, Davide Machado viu a sua cotação subir no ranking mundial a um nível nunca antes alcançado por um atleta português, atingindo na altura a 7ª posição. Com ele estiveram João Ferreira e Carlos Simões nessa Estafeta de boa memória, que vale agora a ambos o registo no Alto Rendimento – Nível A e, consequentemente, um conjunto de condições ímpares que se irão, seguramente, traduzir em resultados de excelência para a Orientação portuguesa.


Um acréscimo de responsabilidade, rigor e exigência”

Para João Ferreira, esta foi “a cereja em cima do bolo” em relação à época que agora termina. Com efeito, pontuar a sua melhor época no escalão de Elite - 2º lugar no Ranking da Taça de Portugal de Orientação em BTT e 51º lugar no Ranking Mundial -, com o registo no regime de Alta Competição Nível A em 2013, é visto pelo atleta como “um prémio mais do que justo.” Na sua página no Facebook - http://www.facebook.com/jmp.ferreira -, João Ferreira confessa que “a motivação é brutal e o sentimento desta notícia foi uma injeção de motivação ainda maior para encarar a época de 2013 da melhor forma. Os objectivos são mais ambiciosos e só me resta treinar para alcançá-los.” Ainda uma palavra de agrdaecimento “a todos pelo vosso apoio durante toda a época, o trabalho é recompensado. Obrigado aos patrocinadores que me apoiaram em 2012 e obrigado aos novos patrocinadores que me irão apoiar em 2013.”

Foi igualmente com enorme contentamento que Carlos Simões recebeu a notícia. “É uma recompensa que traduz e glorifica todo o trabalho que tenho desenvolvido ao longo destes três anos de dedicação há modalidade e me faz acreditar que o rigor e empenho que tenho imposto a mim próprio são compensadores, nunca esquecendo que o desfecho alcançado foi fruto do trabalho de uma equipa”, afirmou o atleta a este propósito.
Reconhecendo que o Estatuto de Alto Rendimento acarreta “um acréscimo de responsabilidade, rigor e exigência” na forma como encara a competição, o atleta afirma, contudo, que ele é também “uma motivação extra para continuar a trabalhar com determinação e empenho como tenho feito até aqui.” As últimas impressões de Carlos Simões centram-se já na próxima época:
”Os objectivos passam por lutar pelos lugares cimeiros nos Campeonatos Nacionais, ser seleccionado para o próximo Mundial na Estónia e para o Mundial de Veteranos, que por ser no nosso país e em particular na Costa Alentejana irá merecer da minha parte uma especial atenção.”


Atletas de Alta Competição já eles eram”

Igualmente importante era auscultar as opiniões de Davide Machado e do selecionador nacional, Daniel Marques. Começando pelo primeiro: “Foi com enorme satisfação que soube da notícia aqui há uns dias atrás e este é um reconhecimento bem merecido pelo esforço e dedicação de ambos”. Davide Machado vai mesmo mais longe: “Pessoalmente acho que esse reconhecimento já só cresce no papel, pois atletas de Alta Competição já eles eram.” E quanto ao futuro, o melhor orientista em BTT português da atualidade é peremptório: “Será proveitoso para a modalidade, ainda para mais num ano em que vamos organizar a final da Taça do Mundo. Será mais uma dose de motivação para os três, da qual todos retiraremos certamente o maior proveito. A nível financeiro as coisas não estão fáceis mas a modalidade com mais dois atletas de alta competição no mínimo já merece uma maior atenção por parte de outras entidades e espero que assim seja.”

Para Daniel Marques, “a obtenção do Nível A por parte dos dois atletas é certamente uma enorme mais valia para a Orientação em BTT. Foi graças ao 8º lugar da equipa portuguesa de Estafetas no Mundial da Hungria que foi possível atingir este estatuto, foi um feito magnífico e deveremos continuar a construir em cima destes resultados, são marcos históricos que nos devem motivar.” Na qualidade de responsável pelas selecção nacional de Orientação em BTT, Daniel Marques espera que este trio “se mantenha em forma para o ano de 2013 e que este estatuto dê uma ajuda efectiva no fornecimento de melhores condições de treino do João Ferreira e do Carlos Simões, uma vez que ambos têm um enorme potencial e podem evoluir ainda mais se forem devidamente apoiados.”


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: