quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

DUAS OU TRÊS COISAS QUE EU SEI DELA...




1. Teve início no dia 1 deste mês, estendendo-se até à vespera de Natal, mais uma edição do WoO Christmas O-Quiz. A iniciativa, da responsabilidade de Jan Kocbach e do seu World of O, lançou o desafio diário de descobrir em que país se situava cada um dos 25 mapas apresentados, num exercício que colocou à prova o conhecimento e as experiências de orientistas do mundo inteiro. Interessante neste WoO Christmas O-Quiz, foi saber a resposta no dia seguinte e acompanhar os comentários dos participantes, algo que poderá ser recuperado ainda em http://news.worldofo.com/. Depois de países como a Espanha (o célebre mapa de Guardamar Sur abriu as hostilidades), Nova Zelândia, Bulgária, Áustria, Letónia, Irlanda, Estados Unidos, Brasil, Japão, Rússia, Eslovénia ou Finlândia, o concurso teve em Portugal - e mais propriamente na ilha da Madeira – o seu ponto final. A título de curiosidade, refira-se que o mapa escolhido é de Janeiro de 2009, tem trabalho de campo e desenho de Rui Antunes e foi navegado, entre outros, por Thierry Gueorgiou.


2. A decisão era já esperada. O European Working Group (EWG) retirou a Israel a organização do Campeonato da Europa de Jovens EYOC 2013, agendado para o Vale de Jezreel e para a região da Baixa Galileia, de 31 de Outobro a 03 de Novembro, conforme pode ler-se em http://ob.skprostejov.cz/ewg/dok/ISR_letter4_final.pdf. E era esperada sobretudo depois de auscultadas as intenções das Federações nacionais acerca duma possível deslocação a Israel. À exceção da Espanha, Finlândia, Itália, Polónia e Suécia, todos os restantes 24 países que responderam a um questionário do EWG fizeram-no pela negativa ou mostraram interesse em participar embora não com equipas completas. Portugal foi um dos países que demonstrou indisponibilidade para estar presente em Israel, invocando razões “económicas e de segurança”. A questão da segurança pesou na decisão da grande maioria dos países, alguns deles baseando a sua posição em recomendações dos próprios governos. Espera-se agora pela decisão do EWG no sentido de se ficar a saber quem tomará o lugar de Israel à frente da organização do evento. O novo país organizador será indicado até 01 de Fevereiro de 2013.


3. O Comité organizador do Campeonato do Mundo de Júniores de Orientação Pedestre JWOC 2013 decidiu oferecer as inscrições na competição aos três primeiros países que se registem e que não tenham participado na edição anterior do JWOC, na Eslováquia. Isto mesmo pode ler-se na página oficial do evento, em http://www.jwoc2013.cz/news?id=25, a ter lugar em Hradec Králové, na República Checa, entre os dias 30 de Junho e 07 de Julho de 2013. Uma medida interessante do ponto de vista da promoção da modalidade, e que poderá vir a colher o interesse de alguns países emergentes, nomeadamente o Brasil, o Chile, o Uruguai ou a Coreia do Sul.


4. Na linha do “The Orienteering Achievement 2012”, iniciativa da responsabilidade do World of O e que consagrou Edgars Bertuks e Simone Niggli como os atletas a quem coube o grande feito da temporada que agora chega ao fim, Rual Ferra e o seu raulferra.blogspot.com lançaram idêntico desafio em Espanha. Incidindo sobre onze atletas na categoria masculina e seis na feminina, a votação esteve patente ao longo de nove dias, tendo recebido 680 votos. Contas feitas, António Martinez e Anna Serralonga sagraram-se os grandes vencedores, o primeiro batendo “ao sprint” Andreu Blanés (197 votos contra 188), a segunda triunfando por larga margem sobre Alicia Gil (462 votos contra 97). Numa iniciativa que se saúda, a pergunta natural é: E por cá, como seria? Diogo Miguel e Raquel Costa? Tiago Leal e Joana Costa? Pedro Nogueira e Patrícia Casalinho? Joaquim Sousa e Susana Pontes?


5. O Prémio Fair Play 2012, uma iniciativa da Confederação Nacional do Desporto da Suécia e da Associação Sueca de Jornalistas, foi atribuído à orientista Sofia Holmgård. Interromper a sua prova para auxiliar uma atleta em dificuldades ter-lhe-á custado a medalha de bronze nos Campeonatos Nacionais da Suécia de Distância Ultra-Longa, mas teve como contrapartida, em reconhecimento pelos seus méritos, um prémio pessoal de 5.000 coroas suecas e ainda um prémio para o Clube à qual a atleta pertence – Kils Orienteringsklubb – no valor de 50.000 coroas suecas e que será direccionado para a promoção do Fair Play no desporto. O incidente reporta-se à pequena vila de Örskogen, numa altura em que faltavam três pontos para o final e Sofia seguia na terceira posição. Foi então que a atleta percebeu que a sua mais direta adversária, Anna Forsberg (Göteborg Majorna OK), se encontrava presa nuns ramos. “Não podia simplesmente passar e deixá-la ali presa, tinha de parar e ajudá-la a libertar-se e foi o que fiz”, afirmou Sofia. Anna Forsberg acabou por ser a terceira classificada. O juri do prémio, na sua declaração, afirmou: “A atribuição deste prémio é especialmente gratificante uma vez que demonstra aos mais novos que ter uma atitude de Fair Play pode ser bem compensador.” Por seu lado, Sofia Holmgård declarou que “o quarto lugar e este prémio são bem mais saborosos que a medalha de bronze”, ela que, aos 42 anos, alcançou o seu melhor resultado de sempre na distância em provas nacionais. Tudo para ler em http://www.rf.se/Nyheter/Nyheter2012/Fairplay-prisettillorienteraresomhjalptevarstakonkurrenten/.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

1 comentário:

Anónimo disse...

E por que não criar também cá o orienteering achievement? Seria um tópico interessante e engraçado. E o Orientovar seria certamente o espaço mais adequado (maior número de visitantes) para o fazer.