quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

DIA INTERNACIONAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA: ORIENTAÇÃO ADAPTADA NA MARINHA GRANDE




O Dia Internacional da Pessoa com Deficiência foi uma vez mais assinalado pelo Agrupamento de Escolas Guilherme Stephens. Atividades desportivas, workshops, teatro e música invadiram o espaço da escola, cantando a uma só voz o lema “todos diferentes, todos iguais”. Porta voz dum conjunto de manifestações de inegável valor solidário e inclusivo, o Professor Hélder Ferreira conta como a Orientação Adaptada “encaixou” no Programa.


O Agrupamento de Escolas Guilherme Stephens, na Marinha Grande, levou a cabo nos dias 3 e 4 de dezembro um vasto programa com diversas atividades para comemorar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Além das muitas atividades que decorreram no pavilhão e multiusos, a Orientação mais uma vez esteve presente para, com a sua espetacular Orientação Adaptada, fazer sucesso nos nossos amigos que compareceram da APPACDM, assim como os nossos alunos que puderam experimentar.

Durante a manhã participaram cinco jovens em cadeira de rodas: a Sandrina, Catarina, Simão, José Luís, Iara e ainda o Pedro Miguel e a Rita. Sempre acompanhados pela professora Sofia, estes jovens partilharam connosco a sua alegria e disponibilidade para interagir nesta atividade, procurando com vivacidade a baliza correta com cores a ajudar a encontrar o boneco para furar.

De tarde o Grupo/Equipa de Orientação aproveitou para realizar também o percurso, acabando a participação por se alargar a uns quarenta alunos que, curiosos por terem assistido de manhã e depois ver os jovens da Orientação também quiseram associar-se à festa.

Este ano, para inovar novamente a atividade, resolvi levar a GoPro pois queria mostrar como estes jovens circulam e observam esta atividade. Acabou por ser bastante interessante analisar o comportamento do Simão e a sua autoconfiança e determinação em realizar o percurso e ultrapassar rapidamente os obstáculos que lhe vão surgindo. Verifiquei como até conseguiu antecipar os pontos, já que durante o trajeto ia a verificar as cores da sinalética, conseguindo até continuar em andamento picando o ponto. O resultado desta experiência pode ser visto em http://www.youtube.com/watch?v=i30bCc81BOk.

Gostaria de referir que a minha primeira experiência nesta área decorreu no ano passado e aquilo que parecia complicado, com o apoio do Fernando Costa e do Joaquim Margarido, até se organizou de forma tranquila. Este ano tinha tudo preparado, era só necessário imprimir novos mapas com lugares adequados aos jovens em cadeira de rodas. E aí consegui montar tudo numa hora, graças à colaboração ativa e prestável da Cátia Marques e do Professor Emanuel Rodrigues, que trabalhando em série montámos as 36 balizas e colocamos o respetivo material no terreno pronto para começar a atividade. gerando mais uma vez uma enorme curiosidade nos alunos da escola.

Foi para mim um dia feliz acompanhado de jovens com enormes sorrisos…

Hélder Ferreira

Sem comentários: