segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

CIRCUITO DE ORIENTAÇÃO DE PRECISÃO: RICARDO PINTO VENCE SEGUNDA ETAPA




Uma manhã especial, feita de gente especial e para gente especial, a do passado sábado vivida na Praia da Tocha. Assinalando o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, a segunda etapa do III Circuito de Orientação de Precisão “Todos Diferentes, Todos Iguais” voltou a emocionar os presentes, relevando a excelência das suas propostas e o seu inesgotável potencial inclusivo.


Debaixo de sol e céu azul, dum ar ameno e duma suave brisa trazendo consigo doces fragrâncias de pinho e mar, teve lugar no passado dia 08 a segunda etapa do III Circuito de Orientação de Precisão “Todos Diferentes, Todos Iguais”. A organização, da responsabilidade do Clube de Orientação de Estarreja, colocou à disposição dos interessados, para além do percurso de Orientação de Precisão, um percurso formal de Orientação Pedestre e ainda um percurso de Orientação Adaptada, dirigido especialmente a pessoas com Deficiência Intelectual.

Começando por este último, foram cinco os super-atletas que lograram enfrentar os desafios colocados por onze pontos, de cores e figuras feitos. Ana Isabel, Ana Alves, Ricardo Henriques, Micael Simões e José Claro, em representação da APPACDM Coimbra – Unidade Funcional de Montemor-o-Velho, foram os cinco campeões que lograram embarcar nesta aventura ao encontro dos mistérios que um mapa encerra, embrenhando-se em opções mil e ajudando a povoar de sorrisos uma manhã tão especial. Para António Marcelo, responsável por este grupo, fica “uma verdade e uma certeza, a de assim que possível voltar a realizar outra actividade e com mais atletas. Foi uma manhã espectacular, fantástica, todos nós adorámos.”


Um percurso desafiante

Já os mais afoitos se deslocavam velozmente pelo meio do casario da Praia da Tocha ou se embrenhavam com arrojo na floresta que a abraça quando teve início a prova de Orientação de Precisão. Dividida em Classe Aberta e Classe Paralímpica, a prova distribuiu-se ao longo de 15 pontos, culminando com o extra de dois pontos cronometrados. Traçado por Joaquim Margarido, misto de urbano e de floresta, o percurso colocou à prova os conhecimentos e a estratégia dos participantes, bem como a sua capacidade de resolver alguns problemas que constituiram para a grande maioria uma novidade absoluta. Num terreno onde a leitura e interpretação do relevo assumia um papel fundamental, Ricardo Pinto (DAHP) foi o mais certeiro, fazendo uma excelente prova e concluindo com um total de treze respostas corretas. Muito concentrado ao longo da prova, o atleta soube socorrer-se de muitos dos ensinamentos trazidos da Escócia, onde em Junho passado representou Portugal nos Campeonatos do Mundo de Orientação de Precisão e, num terreno semelhante àquele encontrado em Dundee, mostrou todo o seu potencial. Na Classe Aberta, Nuno Pires (Ori-Estarreja), Ana Macedo, Aida Correia e João Vitor Alves (todos do GD4C) travaram apertado duelo, tendo a vitória sorrido a este último com 10 respostas corretas e uma maior certeza e rapidez nas respostas no ponto cronometrado.

Nas breves palavras proferidas no decurso da Cerimónia Final, Nuno Leite, o Presidente do Clube de Orientação de Estarreja, saudou os participantes e louvou a sua coragem em estarem ali, justificando desta forma o labor duma organização que soube estar à altura dos acontecimentos. O III Circuito de Orientação de Precisão “Todos Diferentes, Todos Iguais” faz agora uma longa pausa, regressando apenas no dia 02 de Março com a realização da 3ª etapa, em Braga, numa organização do Clube de Orientação do Minho. Mas entretanto, no dia 10 de Fevereiro, assistiremos ao arranque da Taça de Portugal de Orientação de Precisão 2013, com a disputa em Idanha-a-Nova do Portugal O' Meeting.





Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: