segunda-feira, 26 de novembro de 2012

ORIENTOVAR SOPRA CINCO VELAS



Cinco anos é muito tempo, diria o poeta. Mas afinal o que são cinco anos na vida dum blogue? A cada vinte e seis de novembro a história como que se repete, embalada nesse projeto que nasceu por combustão espontânea, cresceu alimentado por muitos e se renova a cada dia que passa. “Venham mais cinco, duma assentada que eu pago já!”


“Nada efetivamente acontece até ter sido escrito”
Virginia Wolf

Deve-se a essa necessidade de comunicar o aparecimento do Orientovar. E nem é difícil perceber porquê, bastando aos mais curiosos atentar nos primeiros textos aqui publicados, comparar datas e, em certa medida, fazer apelo às memórias. Depois foi, como já se disse algures, o querer saber mais sobre esta fantástica modalidade, o sentir essa necessidade de ir mais longe, de ir mais além, que acabou por lançar as bases daquilo que o Orientovar é hoje.

Não me cabe a mim julgar o quão longe se foi neste processo. Ao longo de cinco anos, foram muitas e boas as coisas que aqui aconteceram. Ao longo de cinco anos o blogue cresceu e consolidou-se. Mas nunca tanto como este ano, que agora se prepara para ceder o seu lugar na história, ele cresceu. Nunca o seu autor foi tão longe nos seus projetos. Nunca as responsabilidades estiveram tão elevadas como agora. Do nascimento do “Portuguese Orienteering Blog”, o “irmão” em língua inglesa, ao relançamento da “Orientação em Revista” ou ao início da colaboração com as publicações “Orienteering World” e “Inside Orienteering”, da responsabilidade da Federação Internacional de Orientação, é todo um desfiar de felizes momentos, nos quais “comunicar” é o vetor comum.


Que Orientovar teremos nos próximos cinco anos? Há algum tempo atrás, responderia que teremos aquilo que todos quisermos. Hoje, todavia, as coisas mudaram. Para melhor, diga-se. A deriva, feita de muitos momentos felizes e outros nem por isso, ficou para trás. Cinco anos é o tempo duma vida. Da vida deste blogue. É o tempo das suas 2386 mensagens, de milhares de horas de dedicação, duma alegria imensa, duma paixão incontida. Pela escrita, sobretudo pela escrita. E pela comunicação. Não há queixas, não há lamentos. Hoje o blogue é o que é, trilha um caminho seguro, sabe o que quer, sabe como o quer. A questão não é, pois, “que Orientovar teremos”. É “que Orientação teremos?” É aí que residem as grandes dúvidas, é nesse “terreno de jogo” que cabe a resposta de que “teremos a Orientação que todos quisermos”.

No sábado passado, Diogo Miguel dizia precisamente aqui, no Orientovar, estas palavras muito simples: “A única maneira de chegarmos ao nível dos outros é termos nível em Portugal”. Atente-se no World of O e abra-se, agora mesmo, essa extraordinária janela sobre o mundo da Orientação. Ali vemos um Thierry Gueorgiou exaltar os nossos mapas, um Olav Lundanes elogiar os nossos terrenos, uma Eva Jurenikova fazer por uma região, por um país – em matéria de Orientação, bem entendido -, aquilo que nunca foi feito até hoje. Se é legítimo, em termos de comunicação, invocar os melhores do mundo para ilustrarmos aquilo que Diogo Miguel refere como “nível”, então não é preciso ir mais longe para se perceber, desde logo, a que nível estamos.

Foram necessários cinco anos para perceber isto, para perceber que o problema não reside aqui, no blogue. Que nada pode fazer um blogue quando a modalidade da qual se alimenta não interage, não comunica. E nunca foi tão fácil comunicar, interagir. Partilhar está hoje ao alcance dum clique, é tão simples quanto isto. A verdade é que ninguém parece querer fazê-lo, fechado que está num mundo que é só seu, olhos voltados para dentro, olhos “no seu mapa, no seu terreno”, perseguindo um objetivo pessoal que se resume a fazer uma prova, a sua prova. Que mais tarde ou mais cedo irá terminar, na justa medida dos erros cometidos. Quiçá ingloriamente, sem uma história para contar!


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

8 comentários:

Tiago Aires disse...

Muitos parabéns.

E assim se registou grande parte da história orientista nos últimos 5 anos.

Espero e desejo muitos e mais anos com o mesmo fulgor e empenho.

cumprimentos
Tiago Aires

Luís Sérgio disse...

1, 2, 3 teste.. teste!!
ah.. será que esta coisa dos comentários ainda funciona??!!!!
Bem... por via das dúvidas... aproveito para desejar muitas felicidades ao Orientovar e em particular ao Margarido agradecendo tudo o que tem feito pela nossa modalidade!
Embora silenciosos, alguns de nós estamos muito gratos!
Um grande abraço,
Luís Sérgio

Anónimo disse...

Boa Noite;

Grande parte do tempo ausente fisicamente, mas sempre atento ao orientovar que visito religiosamente exceto quando estou sem Net, não posso deixar de primeiro dar mais uma vêz os meus agradecimentos ao amigo Margarido e ao seu Orientovar pelo muito que tem contribuído para elevar o nosso desporto a outros patamares ao nível de visibilidade e não só.
Enviar também os meus sinceros parabéns por mais um aniversário e que muitos outros aí venham.
Abço
Rui Antunes

fernando disse...

Muitos Parabéns por mais este aniversário. Continuação de bom trabalho.

Alicia Cobo Caballero disse...

Congrats Joaquim!! Thanks for giving us this fantastic Orienteering space. Appart from the news, great reports and continuous updating, something makes this blog really special, the passion you put on it. I hope to read Orientovar for many many years. Besos!

Anónimo disse...

Amigo Joaquim Margarido muitos parabéns ao Orientovar (e a si claro) por esta obra fantástica que continua a construir e dinamizar! Um forte abraço
Pedro Batalha (Record)

PJ disse...

Caro Joaquim Margarido, bem-haja!

Vitor disse...

Parabéns por estes espectaculares 5 anos e que a paixão da escrita e da comunicação se mantenha por muitos mais...

abraço
Vitor Rodrigues