domingo, 23 de setembro de 2012

TAÇA DO MUNDO DE ORIENTAÇÃO EM BTT 2012: DAVIDE MACHADO TERMINA NA 12ª POSIÇÃO




Depois duma entrada promissora na ronda final da Taça do Mundo de Orientação em BTT 2012, tanto Davide Machado como João Ferreira estiveram ontem num dia mau, não conseguindo atingir “por uma unha negra” aqueles que eram os seus grandes objetivos da temporada internacional. Nesta que foi a derradeira prova individual da Taça do Mundo, Jussi Laurila e Marika Hara confirmaram o primeiro lugar dos respetivos rankings, chamando a si os louros da vitória.


O dia foi da Finlândia! Jussi Laurila e Marika Hara foram os grandes vencedores da prova de Distância Longa, última etapa individual da Taça do Mundo de Orientação em BTT 2012, somando aos triunfos o primeiro lugar nesta terceira edição do certame. Marika Hara repete assim a vitória alcançada no ano anterior da Taça do Mundo, enquanto Jussi Laurila sucede ao dinamarquês Erik Skovgaard Knudsen, o vencedor das duas primeiras edições.

A prova teve lugar em Värska, junto à linha de fronteira entre a Estónia e a Rússia, numa zona de floresta sem grandes desníveis mas onde os percursos muito longos colocaram um desafio extra aos competidores, tanto em termos físicos como de navegação. “Obrigado” a segurar a liderança do ranking da Taça do Mundo, Jussi Laurila esteve imparável, cubrindo os 31.960 metros do percurso em 1:48:46. O finlandês contou com a forte oposição dos seus compatriotas Samuel Pökälä e Samuli Saarela e ainda do russo Ruslan Gritsan, que ocuparam as posições imediatas com diferenças inferiores a meio minuto para o vencedor. Com estes resultados, Laurila sai vencedor da Taça do Mundo com um total de 339 pontos, seguido de Ruslan Gritsan e de Samuli Saarela, com menos 52 e 68 pontos, respetivamente.


Davide Machado cai no ranking

No setor feminino, Marika Hara fechou a sua participação na Taça do Mundo de Orientação em BTT 2012 da mesma forma como a tinha aberto, ou seja, com uma vitória. Pelo meio ficam mais duas vitórias, dois segundos lugares e dois terceiros, perfazendo um total de 385 pontos, mais 85 que a helvética Christine Schaffner-Raeber e mais 110 que a russa Ksenia Chernykh, ssgunda e terceira classificadas, respetivamente. Quanto à prova de ontem, Marika Hara teve na sua compatriota Susanna Laurila a opositora mais direta, vencendo com um tempo de 1:39:32 para 24.490 metros de prova, contra os 1:40:50 de Laurila. Maja Rothweiler (Suiça) foi a teceira classificada, a 4:25 da vencedora.

No tocante aos atletas portugueses, definitivamente este não foi um dia propriamente favorável para as nossas cores e tanto Davide Machado como João Ferreira estiveram uns furos abaixo daquilo que haviam feito na prova de Sprint da passada sexta-feira. Davide Machado concluiu no 35º lugar, a 27:19 do vencedor, enquanto João Ferreira terminou três lugares abaixo, gastando mais 2:10 que Machado. Em termos de Taça do Mundo, Davide Machado segurou o 12º lugar que trazia da véspera com um total de 181 pontos, quedando-se a 36 pontos de Tõnis Erm (Estónia) e do tão almejado 10º lugar. Quanto a João Ferreira, foi o 58º classificado, com um total de 22 pontos. A época termina com Ruslan Gritsan na liderança do ranking mundial, com 7588 pontos, apenas mais três pontos que o finlandês Samuli Saarela e mais 70 pontos que o também finlandês Jussi Laurila. Davide Machado caiu quatro posições, terminando a temporada no 11º lugar com 7161 pontos, enquanto João Ferreira conclui no 51º lugar com 6169 pontos.


Desatino por completo”

Na sua página no Facebook - http://www.facebook.com/davide.machado.71 – Davide Machado confessa que esta foi “uma péssima prova para encerrar a época internacional de 2012. É verdade que as coisas nem sempre correm como nós queremos, mas tentamos sempre evitar que assim seja.” O atleta resume assim a sua prova: “Depois do 9ºlugar no Sprint, hoje sendo uma das etapas que mais gosto (Longa) as perspectivas eram melhores. Sabia que à partida a ausência de desnível me prejudicaria, mas os desgastantes 45 km de prova compensavam. Entrei bem no mapa e consegui fazer uma boa gestão inicial de prova optando por opções seguras, no entanto do ponto 9 para o 10 e depois de uma queda algo aparatosa, “desatino” por completo, obrigando-me a retornar quase ao ponto anterior e fazendo com que perdesse cerca de dezoito minutos para o primeiro atleta. Como se não fosse suficiente e sabendo eu que já tinha “perdido” ali a prova, o stress de tentar recuperar algum do tempo perdido ainda fez com que perdesse mais alguns minutos nos pontos seguintes.”

E prossegue: “A parte final foi a dar tudo por tudo e sem erros, ainda consegui recuperar posições, mas não as suficientes, acabando no 35º lugar, muito aquém das minhas expectativas. Com este resultado, apesar de subir uma posição na classificação geral da Taça do Mundo, não consegui alcançar um dos objetivos (top-10), deixando-me desiludido comigo mesmo. Mas valeu - e muito! - pela experiência adquirida e pelos reconhecimentos feitos, importantissímos para o Campeonto Mundial de 2013.” A terminar, uma palavra de agradecimento “a todos, pelo apoio, tenho pena de não os retribuir com resultados nesta prova, mas tentei!”


Bad day”

Também João Ferreira não se mostrava contente no final deste “bad day”. Em mensagem deixada também no Facebook - http://www.facebook.com/jmp.ferreira -, o atleta adianta que, “depois de uma prova de Sprint bem conseguida, onde obtive a minha melhor classificação de sempre em Taças do Mundo em Elites, o que me colocou na 48ª posição do Ranking Mundial, a prova de hoje destruiu quase tudo.” E traça o filme da prova: “Não comecei muito bem e perco tempo logo para o primeiro ponto. Depois tentei recuperar e as coisas melhoraram até ao ponto 16, onde fiz o 6º melhor parcial e seguia em 31º lugar. Para o ponto 17 perco cerca de 3:30 num atalho que bloqueou a cassete com paus. No último terço da prova tive uma quebra, o que me levou a perder tempo também em termos físicos. Acabei na 38ª posição (também a melhor em provas Longas da Taça do Mundo, mas longe do objectivo dos trinta primeiros).”

Como consequência dos bons resultados dos seus adversários, João Ferreira voltou a cair para a 51ª posição do Ranking Mundial, o que o deixa “desiludido por não ter atingido o objectivo dos top-50 esta temporada.” E conclui: “Foi por pouco (apenas 7 pontos), é preciso continuar a trabalhar para melhorar todos os dias e para a próxima época as expectativas são mais elevadas. Obrigado a todos os que me apoiam todos os dias.”


Resultados

Masculinos
1º Jussi Laurila (Finlândia) 1:48:46
2º Samuel Pökälä (Finlândia) 1:48:57
3º Ruslan Gritsan (Rússia) 1:48:59
4º Samuli Saarela (Finlândia) 1:49:15
5º Tõnis Erm (Estónia) 1:53:00
6º Jiri Hradil (República Checa) 1:53:16
7º Pekka Niemi (Finlândia) 1:54:54
8º Luca Dallavalle (Itália) 1:54:58
9º Martin Sevcik (República Checa) 1:55:19
10º Lauri Malsroos (Estónia) 1:58:28
(…)
35º Davide Machado (Portugal) 2:16:05
38º João Ferreira (Portugal) 2:18:15

Femininos
1º Marika Hara (Finlândia) 1:39:32
2º Susanna Laurila (Finlândia) 1:40:50
3º Maja Rothweiler (Suiça) 1:43:57
4º Michaela Gigon (Áustria) 1:45:02
5º Ksenia Chernykh (Rússia) 1:45:48
6º Cecilia Thomasson (Suécia) 1:46:20
7º Ramune Arlauskiene (Lituânia) 1:46:21
8º Ingrid Stengard (Finlândia) 1:46:59
9º Renata Paulickova (República Checa) 1:47:16
10º Anna Kaminska (Polónia) 1:48:03

A ronda final da taça do Mundo de Orientação em BTT 2012 termina hoje com a prova de Estafeta Mista. Toda a informação em http://www.orienteerumine.ee/mtbo2012/.

[Foto recolhida da webpage do evento, em http://www.peko.ee/mtbo12/pildid/1e/]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: