sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O "RENASCER" DA ORIENTAÇÃO EM REVISTA: EDITORIAL DE AUGUSTO ALMEIDA




Desde Dezembro de 2010 que a Orientação em Revista estava silenciosa. Amantes que somos do melhor desporto do mundo não podemos deixar de realizar algumas reflexões sobre a nossa paixão neste seu renascer.

Todos concordamos que a modalidade é um agradável conjunto de factos onde sobressaem os bons mapas, os terrenos criteriosamente escolhidos, os percursos bem traçados, as frequentes boas organizações, atletas que se vão afirmando no plano internacional, o convívio e os amigos, o voluntariado existente e muito, muito mais.

Mas, se olharmos com alguma atenção, verificamos que também existem, ainda, muitas situações a carecerem de melhoria: participação dos orientistas na vida federativa, a organização interna da maioria dos nossos clubes, planeamento adequado das atividades, etc.

A Orientação é uma modalidade viva, em constante evolução e melhoria (actualmente a IOF discute a integração das Corridas de Aventura como disciplina), e por isso a carecer de frequentes ajustamentos, seja nas fórmulas da prática, nos normativos que a regem, ou nos meios de suporte às atividades. É importante que todos os interessados se manifestem, fazendo valer o seu direito à influência das decisões, mas é igualmente vital que interiorizem que a decisão compete a quem está investido dessa prerrogativa.

Caros Amigos: estamos a cerca de um ano do WMMTBOC’13 e a dois anos dos EOC/ETOC’14, que desejamos sejam mais dois momentos épicos da orientação portuguesa e onde todos os voluntários são necessários e muito importantes. Antes deles teremos, na primavera, o mundial ISF do Desporto Escolar e que apoiaremos com empenho. Mas também a implantação da O-Precisão como disciplina nacional ou a inclusão das Corridas de Aventura como disciplina internacional devem merecer de todos o apoio e carinho necessários ao sucesso.

Um abraço.

Augusto Almeida

Sem comentários: