quinta-feira, 23 de agosto de 2012

WMTBOC 2012: IMPRESSÕES (III)



João Ferreira, Davide Machado e Luís Barreiro continuam a ser os “escribas” de serviço. A fonte: o Facebook, naturalmente. A eles o nosso muito obrigado por partilheira as suas impressões e emoções, por nos deixarem as suas expectativas e anseios. Aqui fica, pois, mais um apanhado antes da final de Estafetas que se correrá amanhã.


Esteve perto... O objectivo para a Distância Média era entrar no primeiro terço da tabela para alcançar o Estatuto de Alta Competição de Nível B. Foi por pouco, pouco mais de dois minutos para o 36ºlugar entre os 108 atletas; fiquei-me pelo 48º lugar que melhora os resultados anteriores na Distância Média que eram de 81º em 2011 e 60º lugar de 2009. A prova foi muito física, com algumas opções. Perco cerca de cinco minutos e meio em toda a prova o que me permitia entrar no top-25. O calor foi bastante, 40º C. A competição está cada vez mais forte e só nos resta dar o nosso melhor. Amanhã é dia de Estafetas. A equipa sou eu em primeiro, o Carlos Simões em segundo e o Davide Machado em terceiro. Vamos dar o nosso melhor e lutar até ao último segundo.

João Ferreira


Hoje foi dia de mais uma final, prova de distância Média, as coisas já se estão a compor e as sensações já foram melhores a todos os níveis. No entanto - e mais uma vez -, não consegui alcançar o pretendido e principalmente satisfazer-me a mim próprio com o 11º lugar fica sempre a sensação que poderia ter sido bem melhor e com isso deixa-me apenas uma opção (Distância Longa). Este novo sistema de GPS é fascinante, principalmente para quem assiste de fora e vibra com a progressão dos “seus” atletas, mas também para nós atletas que no final conseguimos visualizar o nosso percurso e compará-lo segundo a segundo com os restantes, conseguimos ver que na ausência de pequenos erros e hesitações os resultados poderiam ser bem melhores. No meu caso, fiz um bom arranque. A parte inicial não era complicada e consegui entrar bem no mapa, no entanto para o ponto 11 surge a primeira perda de tempo: devido à impressão do traçado do percurso estar por cima do caminho, não vejo a opção mais rápida, perdendo cerca de 45 segundos numa opção mais longa; depois para o ponto 17 nova perda de tempo e mais uma vez um erro de cartografia pois existia um caminho não assinalado no mapa, fazendo com que perdesse mais uns 20 segundos, depois veem os pontos finais e aí as hesitações e más opções, tanto para o ponto 18 como para o ponto 20, fizeram-me mais uns bons 35 segundos.

Fiz o meu melhor, fisicamente já me senti bem melhor mas os pequenos erros, alguns normais talvez da pressão, fizeram com que não conseguisse ainda alcançar o objetivo. No entanto estamos num Campeonato do Mundo e isto não é tão fácil como parece. O nível está altíssimo e mesmo a nível físico, onde tenho algumas vantagens, há atletas bem mais fortes que eu. Independentemente de tudo gostei do mapa, do percurso e apesar de me dar bem com o calor que se tem feito sentir (40º C) o ar é muito seco, obrigando a cuidados redobrados com a hidratação. Amanhã será dia de descanso e ao mesmo tempo de preparação - se mais não for, psicológica - para as Estafetas de sexta e para a longa de Sábado. entretanto irá decorrer o Campeonato do Mundo de Veteranos no qual Portugal também marca presença com 4 atletas. Por isso, força TUGAS. Boas pedaladas... orientadas.

Davide Machado


A prova de Distância Média de hoje foi mais uma semi-desilusão. Em vários aspectos. Para começar em termos técnicos, o mapa e os percursos não estiveram, na minha opinião, ao nível exigido para um evento desta categoria. Depois, porque a minha prestação também não foi a melhor (só no ponto 10 foram quatro minutos perdidos, porque não vi a entrada do trilho). E por fim, porque havia a possibilidade de o Davide fazer um resultado notável para Portugal, visto que as suas características eram adequadas ao percurso de hoje, e isso acabou por não se verificar. Mas é mesmo assim e já se sabe que a Distância Média, a este nível, é uma prova muito disputada e como tal muito cruel também.

Amanhã é dia de descanso, que já vem a calhar porque as pernas já não têm a mesma frescura dos primeiros dias. Vamos apoiar os nossos quatro compatriotas que vão participar na prova de Sprint do Campeonato do Mundo de Veteranos e que também nos têm dado muito apoio. Por falar nisso, não queria passar sem agradecer a todos os que têm mandado mensagens de incentivo, que mesmo que possam parecer insignificantes sempre ajudam a vencer as dificuldades, nomeadamente o muito calor que se faz sentir e uma ou outra subida mais complicada que se apanha pela frente. A tarefa não tem sido fácil mas penso que temos dado boa conta do recado.

Luís Barreiro



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: