quarta-feira, 27 de junho de 2012

I ALENTEJO ORIENTEERING TROPHY 2012: TRIUNFOS "SUADOS" DE DIOGO MIGUEL E MARIANA MOREIRA




À chamada para a primeira edição do Alentejo Orienteering Trophy responderam mais de quatrocentos atletas, misturando as correrias de mapa e bússola na mão com o alho porro e as sardinhas dum S. João orientista. Impondo a sua superioridade, Diogo Miguel e Mariana Moreira levaram de vencida aquele que foi o derradeiro grande evento em território português antes das férias do Verão.


Teve lugar no passado fim-de-semana, nos concelhos de Arraiolos e Mora, o I Alentejo Orienteering Trophy, prova pontuável para a Taça de Portugal de Orientação Pedestre 2012 - Nível 1. Organizado pelo COAC – Coruche Outdoor Adventure Club, com os apoios do GafanhOri – Clube de Orientação da Gafanhoeira e Federação Portuguesa de Orientação, o evento foi constituído por uma prova de Distância Média, que decorreu no mapa do Remendo (Pavia) e uma etapa de Distância Longa, no mapa de Santana do Campo, em Arraiolos. Complementarmente ao programa competitivo, correu-se ao final da tarde de sábado uma prova de sprint misto, em Arraiolos, pontuável para o Circuito Nacional Urbano 2012.

Marcada pelo intenso calor que se fez sentir, a prova encerrou o período competitivo antes da pausa estival e teve nos bons índices de participação e numa oferta rica e variada de mapas e percursos o seu ponto alto. O único senão vai mesmo para os horários de partida em ambos os dias e que se viriam a revelar desajustados face às temperaturas elevadíssimos com que todos fomos brindados. E há ainda essa particularidade dum Alentejo duro e seco, de pó e ocre feito nesta altura do ano, contrastando com a delícia de verde e flores do final do Inverno e início de Primavera, quando nos oferece os mais belos palcos para a prática da melhor Orientação.


Um pódio com as cores do CPOC

Depois do título nacional de Distância Média alcançado em Marvão, no início do mês, Pedro Nogueira (ADFA) teve o mais auspicioso dos começos, levando de vencida a primeira etapa com o tempo de 37:10. Mas é preciso dizer-se que não esteve só neste triunfo, já que Diogo Miguel (Ori-Estarreja) conseguiu a proeza de alcançar precisamente o mesmo tempo e, desta forma, levar ao rubro para a etapa decisiva um emocionante tira-teimas. No setor feminino, Mariana Moreira esteve imparável e, com um registo de 39:11, saiu confortavelmente na frente para a etapa decisiva. Atrás de si ficaram as suas colegas de equipa Vera Alvarez e Liliana Oliveira, a distantes 3:57 e 5:48 de diferença ou, se quisermos, a 91,6 e 128,9 pontos, respetivamente.

Sob um sol abrasador, a etapa decisiva veio mostrar um Diogo Miguel mais determinado, mais batalhador e... mais fresco! Ter sido o primeiro a partir, apesar do adiantado da hora, acabou por conferir uma importante vantagem ao atleta do Ori-Estarreja, que soube acrescentar a isso as mais-valias que fazem dele, quiçá, o melhor atleta português do momento. Diogo Miguel não esteve com meias medidas e, despachando o seu percurso em 1:34:07, “despachou” também os seus mais diretos adversários, deixando Miguel Silva (CPOC) a 4:23, o grande Joaquim Sousa (COC) a 7:34 e Pedro Nogueira a 8:23. No setor feminino, Vera Alvarez esteve imparável e bateu inapelavelmente a concorrência com um tempo de 1:35:59. Mariana Moreira foi a segunda classificada, a 6:13 da sua colega de equipa, conseguindo ainda assim conservar o primeiro lugar trazido da véspera. Liliana Oliveira completou um pódio histórico para as cores do CPOC, ao garantir a terceira posição, apesar da desastrosa performance nesta última etapa, a 43:35 (!) de Vera Alvarez.


Miguel Silva e Mariana Moreira “sprintaram” para a vitória

Nos restantes escalões, destaque para um Daniel Catarino (CLAC) em excelente forma e cada vez mais perto da vitória no ranking da Taça de Portugal no escalão H18. Em D18, Leonor Ribeiro (ADFA) soube aproveitar o “mp” de Carolina Delgado (GD4C) e chegar pela segunda vez esta temporada a uma vitória em etapas pontuáveis para o ranking. Em H20, Luís Silva (ADFA) esteve “esmagador” no primeiro dia, abdicando todavia de competir na derradeira etapa e abrindo, dessa forma, caminho à vitória de Hélder Marcolino (GD4C). Com duplas vitórias, Alberto Branco (CP Armada), Jorge Correia (ADFA), José Fernandes (.COM) e Manuel Dias (GafanhOri) foram os grandes vencedores dos escalões H35, H40, H50 e H60, respetivamente. Em D35, Maria Amador (ATV) quebrou a hegemonia de Susana Pontes (CPOC) na primeira etapa e chegou à vitória no Troféu.

Disputada ao final da tarde em Arraiolos, a prova de Sprint pontuou para o Circuito Nacional Urbano e teve em Miguel Silva e Mariana Moreira os grandes vencedores. A prova contou com a participação de 159 atletas distribuídos pelos 32 escalões de competição e ainda 32 participantes nos escalões abertos. Miguel Silva travou com Paulo Franco (COC) uma acesa luta pela vitória no escalão de Homens Elite, tendo vencido com o tempo de 16:06, contra os 16:14 do seu mais direto adversário. Mariana Moreira teve maiores facilidades, completando o seu percurso em 16:25 e deixando Vera Alvarez, a segunda classificada, a 1:39 de diferença.


Desportivismo ao vivo

A prova ficou ainda marcada pela queda sofrida por Anabela Vieito durante a etapa de Distância Longa e que, de acordo com aquilo que pode ser lido na página da Federação Portuguesa de Orientação, provocou uma luxação no braço. Ainda de acordo com a notícia, “a atleta com fortes dores gritou por ajuda, tendo Carlos Ferreira (DA Recardães) ouvido o seu pedido e, com Sara Tomás (GDU Azoia), prestado o primeiro apoio. Mas com a dificuldade de passar o rio que os separava da atleta lesionada, Carlos teve que pedir ajuda a Luísa Mateus (COC) para ir à Arena pedir auxilio para que a atleta fosse transportada para o Hospital. Na arena, Leonel Vieito (COC) que se preparava para iniciar a sua prova, também se deslocou para junto da atleta em seu auxilio.” Isto motivou, por parte da Federação Portuguesa de orientação, a expressão do seu “louvor a todos estes atletas que abdicaram das suas provas para ajudar a atleta Anabela Vieito: Carlos Ferreira, Luísa Mateus, Sara Tomás e Leonel Vieito.”


Resultados

Homens Elite
1º Diogo Miguel (Ori-Estarreja) 2000.00 pontos
2º Pedro Nogueira (ADFA) 1918.20 pontos
3º Miguel Silva (CPOC) 1904.30 pontos
4º Joaquim Sousa (COC) 1775.80 pontos
5º Nelson Graça (Ori-Estarreja) 1752.20 pontos
6º Gildo Silva (COC) 1702.10 pontos
7º Tiago Gingão Leal (GafanhOri) 1687.20 pontos
8º Paulo Franco (COC) 1634.40 pontos
9º Filipe Dias (CPOC) 1549.30 pontos
10º Filipe Farinha (CPOC) 1507.80 pontos

Damas Elite
1º Mariana Moreira (CPOC) 1939.20 pontos
2º Vera Alvarez (CPOC) 1908.40 pontos
3º Liliana Oliveira (CPOC) 1529.50 pontos
4º Tânia Covas Costa (.COM) 1223.80 pontos
5º Céu Costa (GD4C) 1146.60 pontos
6º Adelindina Lopes (COA) 793.50 pontos
7º Andreia Silva (COC) 707.10 pontos
8º Carla Saraiva (Ori-Estarreja) 547.7 pontos
9º Patrícia Casalinho (COC) 0.00 pontos

Vencedores outros escalões
H/D10 – André Sérgio (ATV) e Laura Tenreiro (COC)
H/D12 – André Daniel (Ginásio) e Beatriz Esteves (COA)
H/D14 – André Martins (CLAC) e catarina Daniel (CPOC)
H/D16 – João Bernardino (COC) e Daniela Pires (ADFA)
H/D18 – Daniel Catarino (CLAC) e Leonor Ribeiro (ADFA)
H/D20 – Hélder Marcolino (GD4C) e Rita Rodrigues (GafanhOri)
H/D21A – Tiago Lopes (CAOS) e Ângela Silvério (CN Alvito)
H/D21B – Levi Pagaime (Ori-Estarreja) e Paula Ferreira (COA)
H/D35 – Alberto Branco (CP Armada) e Maria Amador (ATV)
H/D40 – Jorge Correia (ADFA) e Alexandra Coelho (CPOC)
H/D45 – Francisco Cordeiro (ADFA) e Eugénia Tavares (Ori-Estarreja)
H/D50 – José Fernandes (.COM) e Isabel Monteiro (COC)
H/D55 – Luís Sousa (Clube TAP) e Fernanda Ferreira (DA Recardães)
H/D60 – Manuel Dias (GafanhOri) e Ana Carreira (CPOC)
H65 – Coelho dos Santos (Ori-Estarreja)
H70 – Joaquim Costa (GD4C)
Fácil Curto – Zezinha Mora (Ginásio)
Difícil Curto – Alexandra Catarina Alves (Individual)
Fácil Longo – João A + Maria A (CPOC)
Difícil Longo – Carlos Baltasar (CPOC)

Mais informações, resultados completos e fotos em http://www.coaclub.com/alot2012



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

2 comentários:

lenart disse...

Estimado Joaquim Margarido,

Desculpe a minha intromissão mas, caso queira aceitar a sugestão pedia-lhe que olha-se um pouco mais para baixo do Hs18 porque está lá o futuro. Se não, repare na diferença do primeiro para o segundo em H16.
É que se não dão visibilidade a esta malta ela pode fugir.

Obrigado pela sua compreensão.

António Batista

Joaquim Margarido disse...

Agradeço a António Batista a chamada de atenção.
Um abraço.
JOAQUIM MARGARIDO