quarta-feira, 27 de junho de 2012

I ALENTEJO ORIENTEERING TROPHY 2012: AS IMPRESSÕES DE HUGO BORDA D'ÁGUA




No rescaldo do I Alentejo Orienteering Trophy, aqui se registam as impressões de Hugo Borda d'Água, o principal responsável deste evento. Complementarmente, publicamos um vídeo que testemunha, de forma fidedigna, aquilo que foi a festa do Sprint Urbano, em Arraiolos.


O organização do ALOT 2012 procurou reunir dois terrenos para as provas de floresta onde existissem garantias de qualidade para a prática da modalidade. Tudo isto complementado com um Sprint na Vila de Arraiolos, usando áreas diferentes das já utilizadas em outras provas idênticas realizadas nesta “vila branca de tapetes colorida”.

A prova de Distância Média decorreu no mapa de Remendo (Pavia, Mora), sendo caracterizada por um desnível bastante reduzido mas com um elevado número de elementos rochosos, o que torna o terreno bastante desafiante. Todos os que já correram naquele mapa, certamente constataram que cerca de 40% da área usada foi totalmente cartografada de novo e estava completamente diferente da existente no passado. Na nossa opinião, estes 40% acabaram por estar bastante mais interessantes, aumentando a qualidade do mapa/terreno. Das opinões recolhidas, o terreno e os percursos foram do agrado da maioria dos participantes.

No Sprint realizado no Sábado à tarde, procurámos reunir um conjunto de três áreas diferentes: um início no Castelo de Arraiolos, uma zona de floresta realizada em “downhill” e uma parte final no interior da zona rrbana da Vila de Arraiolos. Tentámos ao máximo levar a cabo uma prova de Sprint diferente das realizadas nesta vila alentejana, contribuindo ao máximo para a consolidação do CiNU como Circuito de Orientação Urbana por excelência em Portugal. No geral penso que valeu a pena o esforço financeiro que efectuamos com inscrições muito reduzidas abaixo do máximo permitido no CiNU, conseguindo atrair pessoas que se mostraram bastante satisfeitas com a forma como este Sprint decorreu. O video realizado pelo Rui Tavares (GD4C) resume bem a prova de Sprint e pode ser visto em http://www.youtube.com/watch?v=bPPSZqycO2c&feature=share ou clicando na imagem abaixo.

A Distância Longa teve lugar num terreno onde decorreu o Meeting de Arraiolos em 2010 e que, ao contrário do dia anterior, apresenta um desnível bastante elevado e uma dureza fisíca muito grande.
A junção do desnível com os muitos detalhes rochosos tornaram aquele terreno, na nossa opinão, com bastante qualidade, apesar de existirem algumas zonas onde a vegetação prejudicou a progressão dos atletas. Neste segundo dia o calor esteve “demasiado” presente na prova para a exigência do terreno.

Foi difícil reunir todo um conjunto de autorizações e de questões logisticas para o gado, os portões, cercas eléctricas, entre outros aspectos que tiveram de ser garantido pelos proprietários mesmo em cima da prova. Com estes aspectos caracteristicos do Alentejo que existiam em elevado número neste mapa, foi definida uma estratégia com os proprietários em que era extremamente difícil realizar as partidas antes das 10h00. Reconhecemos que alguns escalões deviam ter sido colocados a partir mais cedo do que na realidade partiram, de modo a evitar a altura de maior calor. Na minha opinião pessoal, se não tivessemos a “bola de cristal” avariada, tinhamos realizado duas Distâncias Médias de modo a atenuar o calor. Pensamos que, no geral, as pessoas gostaram de voltar a correr naquele terreno. Foi realmente pena o calor que aumenta a exigência de quem participa e de quem organiza!

Na Distância Longa ocorreu ainda a lesão da atleta Anabela Vieito que tem agora algumas semanas de recuperação pela frente. Votos de rápidas melhoras e um agradecimento especial a todos os atletas que rápidamente a auxiliaram no terreno até à chegada dos Bombeiros ao local. O nosso agradecimento a todos os que marcaram presença no evento, assim como a todos os parceiros do evento: Câmara Municipal de Arraiolos, FPO, Gafanhori, CPOC e todos os outros apoios!

Hugo Borda d'Água


Sem comentários: