quinta-feira, 3 de maio de 2012

II OPEN DE ORIENTAÇÃO DE PRECISÃO DO HOSPITAL DA PRELADA: ANTÓNIO JAMBA, O ROSTO POR TRÁS DO CARTAZ




António Jamba é um “histórico” da Orientação de Precisão em Portugal. A sua participação na prova de 14 de Março de 2009, que assinala o relançamento desta disciplina no nosso país, conferem-lhe esse título por direito próprio. Ainda que de forma algo irregular, nunca deixou de se manter ligado à Orientação de Precisão e é ele o autor do Cartaz da segunda edição do Open do Hospital da Prelada. É a este propósito que o popular Jamba faz hoje a manchete do Orientovar, numa Entrevista ao encontro do seu génio criativo.


Orientovar – Como surgiu a ideia para o Cartaz do II Open de Orientação de Precisão do Hospital da Prelada?

António Jamba – A bússola e o mapa, duas peças fundamentais numa prova de Orientação, foram o ponto de partida. Depois, foi tudo muito rápido. Comecei a desenhar, a ver qual a melhor forma de combinar os dois elementos e cheguei a um ponto de equilíbrio que me parecia muito interessante. Depois lembrei-me que a prova se realizava no Hospital da Prelada e foi somar um mais um. Depois de várias experiências, fiz com que a bússola “bebesse” o Hospital da Prelada e coloquei uma imagem esbatida do Hospital no espelho da bússola, encontrando assim a imagem final do Cartaz.

Orientovar – Dar um pouco de si a este evento, tem algum significado especial em termos pessoais?

António Jamba – Este é um evento muito bonito, com um lema que, por si só, já diz tudo: “Todos Diferentes, Todos Iguais”. O pequeno contributo com o desenho do Cartaz vai ao encontro desse lema e é realmente especial aquilo que se faz no Hospital da Prelada. Eu tenho neste Hospital a minha segunda casa, uma casa que me acolheu e me abriu os horizontes. Hoje sei um bocadinho na área do design graças à Prelada, fiz este Cartaz graças à Prelada. Agora pretendo entrar na Faculdade na área da Multimédia e estes horizontes que se vão abrindo têm um princípio: Hospital da Prelada. Daí que elaborar o Cartaz é uma pequena contribuição para o II Open e uma forma de retribuir tudo quanto a Prelada tem feito por mim.


É ficar teimoso com o ego!”

Orientovar – Que expectativas tem em relação ao II Open de Orientação de Precisão do Hospital da Prelada?

António Jamba – As minhas expectativas são as de melhorar o 5º lugar do Open de 2011. A Diana Coelho é uma adversária espetacular e a verdade é que quem muito trabalha melhor faz. E eu, com a frequência do Curso, não tenho podido participar muito. Não perdi a minha ligação à Orientação de Precisão a 100% e o meu objetivo é chegar o mais próximo possível da Diana. Se conseguir, acho que vou melhorar o meu resultado do ano passado.

Orientovar – É um pioneiro da Orientação de Precisão, uma das duas modalidades do DAHP – Núcleo de Desporto Adaptado do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação do Hospital da Prelada. O que representa para si o DAHP?

António Jamba – O DAHP é uma outra dimensão duma modalidade desportiva à qual devo muito. A brincar se aprende e é isso que descobrimos nas atividades do Núcleo. Todas as pessoas com mobilidade reduzida têm direito à prática do desporto e o DAHP veio mostrar-me isso mesmo. Gostaria que todos compreendessem isso e acarinhassem este Núcleo e este evento. Venham participar. Venham ver a beleza da Orientação de Precisão e quão bonito e divertido é uma prova destas. É aprender e pôr à prova os nossos conhecimentos. E depois é também aquele fascínio, aquela sensação, aquela calminha, aquela pressa, aquela ansiedade, será que acertei, será que não acertei... É ficar teimoso com o ego!


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

1 comentário:

Anónimo disse...

esta muito giro. olha eu e voce dariamos grande dupla em imaginação... mais uma vez muito obrigado do fundo do coração. Assina Jamba aquele abraço